Federação cria fundo de 4,7 milhões de Euros

Apoio ao futebol e futsal não-profissional

A Federação Portuguesa de Futebol (FPF) decidiu dar por concluídas, sem vencedores, todas as competições seniores por si organizadas, nomeadamente Campeonato de Portugal, competições nacionais de futsal e futebol feminino.
Ciente das dificuldades com que se debatem quase todos os clubes amadores - e acima de tudo consciente da real possibilidade de muitos deles serem forçados a fechar portas na sequência dos problemas financeiros provocados por esta paragem forçada -, a FPF lançou um fundo de apoio ao futebol e futsal não-profissional no valor de 4,7 milhões de Euros.
A FPF está a negociar com a banca e os seus parceiros a melhor forma de financiar esta verba, que, no entendimento dos respetivos dirigentes, poderá ser crucial para ajudar os emblemas mais sólidos a ultrapassarem esta fase.

Condições

Aqui fica o modo como funciona o fundo e as condições para o apoio:
- Fundo chega a clubes de seis competições: Campeonato de Portugal (cerca de 28 mil Euros por clube); Liga BPI (cerca de 28 mil Euros por clube); II Divisão Feminina (cerca de 6 mil Euros por clube); Liga Placard (cerca de 19 mil Euros por clube); II Divisão Futsal masculino (cerca de 5 mil Euros por clube); Campeonato feminino futsal (cerca de 19 mil Euros por clube).
- Valores diferentes para os clubes das diferentes competições. A FPF teve em conta a dimensão dos plantéis e a diferença de encargos médios entre primeira divisão e segunda divisão.
- Clubes têm de solicitar ajuda e podem candidatar-se ao fundo até 30 de Abril.
- Para se candidatarem, clubes têm de provar que têm tudo em dia até ao mês de Fevereiro.
- FPF paga em duas tranches: Maio e Junho.
- Para receberem tranche de Junho, os clubes têm de provar que pagaram Março e Abril.
- Clubes não podem ter recorrido ao Fundo de Garantia Salarial do Sindicato de Jogadores.
- Clubes comprometem-se a manter o mesmo número de equipas/escalões que tinham esta época também na seguinte.
- O valor emprestado, sem juros, é a pagar em quatro anos: primeira tranche a pagar é 10 por cento do valor, em Junho de 2021. Tranches vão subindo ao longo dos anos.
- Se o clube for cumpridor durante quatro anos e mantiver o número de equipas/escalões receberá como prémio não ter de pagar a última tranche de 25 por cento.
- Sindicato de Jogadores e Associação Nacional de Treinadores de Futebol colaboram na monitorização.
 

First655656657658660662663664Last
Todas as capas
Capa
Almanaque 2020

Editorial

Maria Corisca

  • 31 maio 2020
  • Autor: CA

Maria Corisca

  • 24 maio 2020
  • Autor: CA
  • 17 maio 2020
  • Autor: CA

Opinião

Viva o Espírito  Santo! Viva

“Que o Espírito Santo continue 
presente em todos nós e que nos cubra das sua luz, alegria e bênçãos”

  • 31 maio 2020
  • Autor: CA
  • 31 maio 2020
  • Autor: CA