Num campeonato de altos e baixos

Derrota deixa Santa Clara a 4 pontos

A derrota com o Boavista e os resultados verificados nos outros jogos da 21.ª jornada da 1.ª Liga deixou o Santa Clara em 10.º lugar, mas agora com mais 4 pontos do que o primeiro dos 3 clubes que irão baixar de divisão.
A equipa não esteve mal na partida realizada no Bessa com o Boavista, perdendo, mais uma vez, ao sofrer um golo solitário de grande penalidade. Mais uma vez uma penalidade escusada, a de Domingo talvez mais escusada do que outras. Por exemplo do que a do jogo no Funchal, com o Marítimo, na abertura do campeonato. 
Patrick foi intolerante no puxão a Mateus, um jogador que a idade não retira a grande capacidade de desequilibrar. Aos 58 minutos Rafael Costa converteu o penalti e deu um importante triunfo ao Boavista, que ficou a 2 pontos do Santa Clara.
A saída de Rashid à meia hora foi um rude golpe, sabendo-se da qualidade e da importância que tem na equipa. Mesmo assim, Francisco Ramos, estreante com os colegas, não esteve mal. 
Foi na parte final dos 45 minutos iniciais que o Santa Clara criou mais perigo, com os remates de Guilherme e de Kaio, este para uma defesa espetacular de Helton Leite. Kaio que oito dias depois teve uma actuação que agradou. 
Uma parte inicial com apenas 11 faltas (5 do Boavista e 6 do Santa Clara), subindo para 16 para as duas equipas no final do encontro. Houve igualdade nos remates nos 45 minutos iniciais e o único à baliza foi obra de Kaio. O Boavista, que teve 5 cantos a favor, contra 1 do Santa Clara, não teve nenhum canto a favor da 2.ª parte.
O golo mexeu com a equipa de Ponta Delgada, que não conseguiu contrariar a posse de bola do Boavista e não criou nenhum perigo junto da baliza da equipa “axadrezada”. Apenas na parte final do jogo e numa tentativa de desespero, surgiram duas oportunidades que poderiam ter dado o empate, apesar de o Boavista ter enviado uma bola ao poste, por Falcone.
Evouna estreou-se. Teve um desvio à ponta de lança, mas os colegas ainda desconhecem a forma como gosta que lhe coloquem a bola quando se desmarca. Uma questão de tempo.
Segue-se, já Sexta-feira, à noite, nova partida do Santa Clara fora. É em Vila do Conde, com o Rio Ave.
Resultados da 21.ª jornada: Moreirense – FC Porto 1-1, Marítimo – Desp. Aves 0-1, Portimonense – Rio Ave 0-1, Tondela – V. Guimarães 1-0, Braga – Chaves 2-1, Boavista – Santa Clara 1-0, Benfica – Nacional 10-0, Feirense – Sporting 1-3, V- Setúbal – Belenenses (ontem à noite)

Classificação: 1.º FC Porto 51 (pts), 2.º Benfica 50, 3.º Braga 49, 4.º Sporting 42, 5.º Moreirense 35, 6.º V. Guimarães 32, 7.º Belenenses SAD 29 (-1j), 8.º Rio Ave 28, 9.º Portimonense 27, 10.º Santa Clara 24, 11.º Tondela 23, 12.º Boavista 22, 13.º V. Setúbal 21 (-j),14.º Desp. Aves 21, 15.º Nacional 20, 16.º Marítimo 20, 17.º Chaves 18, 18.º Feirense  14 pts

ESTATÍSTICA
Boavista - Santa Clara

52%                       Posse de bola                    48%
11                              Remates                           9
  2                         Remates perigosos                2
  5                               Cantos                             3
16                                Faltas                           16
  1                           Fora de jogo                        1
  1                            “Amarelos”                        1
  0                           “Vermelhos”                       0
 

“Um azar nunca vem só”

O provérbio popular “um azar nunca vem só” aplica-se ao que se tem passado na equipa do Santa Clara com as graves lesões de alguns jogadores.
O gesto do capitão da equipa Osama Rashid (31 minutos) quando chocou com o colega Mamadu e com Edu Machado caindo sobre a perna esquerda, acenando para ser assistido, significou que algo de grave se passava na perna direita do atleta. Foi assistido algum tempo e acabou por ser retirado em maca, não voltando ao jogo.
As queixas e o gelo no joelho também indicaram que algo de grave se passou. Possivelmente só hoje ou amanhã se saberá a extensão da lesão de Rashid, mas o diagnóstico aponta para um problema ligamentar. Se houver rotura é o terceiro jogador que vai para o estaleiro, o segundo até ao final da época.
Depois de Thiago Santana, em Setembro, de Anderson Carvalho, em Janeiro, se Rashid tiver lesão com gravidade, será o terceiro jogador do lote de titulares a ficar impossibilitado de dar o contributo à equipa, numa altura de decisões classificativas no campeonato da 1.ª Liga.
Realmente, três graves lesões numa época numa equipa é obra. Ainda há esperança de que Rashid não tenha uma lesão impeditiva de jogar por muito tempo. 
Recorde-se que a 22 de Novembro de 2015 o micaelense Dani sofreu uma fractura de uma perna num jogo que o Operário realizou no Bessa com o Boavista, para a 4.ª ronda da Taça de Portugal. Aconteceu ao minuto 65. Perdeu o Operário por 1-0.
 

Print
Autor: CA

Categorias: Desporto

Tags:

x
Revista Pub açorianissima