Ribeirinha na ajuda os mais necessitados

Mais de 50 pessoas foram ontem buscar roupas usadas ao “banco”

A Junta de Freguesia da Ribeirinha em parceria com a Associação Juvenil “Os Ribeirinhos” tem levado adiante a feliz iniciativa de entregar roupas, calçado, brinquedos e outros géneros aos mais necessitados.
A recolha é feita por toda a ilha, desde os Mosteiros ao Nordeste e tem contado com a solidariedade de várias pessoas, instituições ou empresas, que ligam para que a recolha possa ser feita. As ajudas até têm surgido do Canadá.
“Todos os géneros são levados para a Junta de Freguesia onde são devidamente separados por idade e géneros, para posterior doação”, disse ao jornal, o Presidente da Junta de Freguesia da Ribeirinha.
Segundo especificou Marco Furtado, “as ajudas são doadas a todas as pessoas que necessitam dentro e fora da Freguesia”. Aliás, “vários agregados familiares vêm buscar roupas e elas próprias deixam as roupas que já não usam mais para dar a outras pessoas. É um trabalho exaustivo, mas ao mesmo tempo gratificante porque diminui resíduos e promove e reutilização de roupas”.
“As roupas de criança e as roupas de trabalho para quem trabalha na lavoura ou na construção civil são as mais procuradas. São roupas, na sua maior parte, de muito boa qualidade e conservação, já que logo após a triagem, as que se encontram danificadas são inutilizadas”.
Marco Furtado contou ainda que “há três semanas  uma empresa da Ribeira Grande ofereceu mais de 500 pares de sandálias e chinelos novos para doação”. Os artigos foram separados para posterior entrega aos mais necessitados.
“Cada vez mais os casais com filhos não estão a conseguir contornar as despesas e recorrem assim ao banco de roupas, e não são só aqueles que têm baixos rendimentos”, acrescentou.
O banco de roupas da Junta de Freguesia da Ribeirinha tem normalmente a porta aberta para doações todas as segundas-feiras, o que nem sempre é possível. No entanto, ontem a porta esteve aberta durante todo o dia e só até à hora do almoço mais de 50 pessoas ali se deslocaram para levantar roupas. “O pouco que se puder dar é tudo para quem nada tem”, é o lema desta louvável iniciativa.

 

Print
Autor: CA

Categorias: Regional

Tags:

x
Revista Pub açorianissima