José Manuel Bolieiro no XXIV Congresso Internacional de Antropologia

“Estar no meio do Atlântico Norte é estar no centro do mundo”

 O Presidente da Câmara Municipal de Ponta Delgada congratulou-se, ontem, com a capacidade de mobilização do XXIV Congresso Internacional de Antropologia de Ibero-América e enalteceu a importância deste evento para a humanidade.
José Manuel Bolieiro, que falava na sessão de abertura do evento no Salão Nobre e que reúne em Ponta Delgada aproximadamente duas centenas de palestrantes e congressistas oriundos de dezassete países ibero-americanos, defendeu a necessidade de dar resposta aos desafios do mundo actual, nomeadamente no que respeita à sustentabilidade dos recursos, e de antecipar o futuro de forma a proteger o planeta e, sobretudo, a humanidade.
“Encontrar explicação do hoje no ontem em busca do amanhã” é precisamente o objetivo do  XXIV Congresso Internacional de Antropologia de Ibero-América, a decorrer em Ponta Delgada até sexta-feira, com o tema “Museus, Turismo e Património”.
O edil sustentou que “estar no meio do Atlântico Norte não é estar numa ultraperiferia no que à intelectualidade diz respeito, mas é estar no centro do mundo, porque é possível encontrar  pensamento, cultura e identidade em Ponta Delgada”.
O Presidente do Município deu as boas vindas aos palestrantes e congressistas e  expressou a sua satisfação pela adesão ao congresso em geral, mas em especial à sessão de abertura, que reuniu, também, as mais altas entidades civis e militares.
Dirigiu uma palavra de apreço ao professor Luiz Nilton Corrêa, Presidente da Comissão Organizadora do Congresso, pela capacidade de organização e mobilização, que, por seu turno, agradeceu o “apoio motivacional” da Câmara Municipal de Ponta Delgada e reconheceu que “Ponta Delgada é uma cidade magnífica” e com enorme potencial para a realização de congressos internacionais. Destacou, igualmente, o riquíssimo e diversificado património material e imaterial dos Açores.
O Presidente de Honra do Congresso, Angel Espina Barrio, deu, também, as boas vindas aos participantes.
A conferência inaugural foi proferida por Alexandre Fernandes, do “Museu do Amanhã” (Rio de Janeiro), um projeto que privilegiou a regeneração de uma região portuária e assenta no conceito de tempo, “que a gente antecipa o futuro e ajuda a explorar os amanhãs possíveis”.
Ontem, foram, igualmente, assinados protocolos de cooperação entre a Câmara Municipal de Ponta Delgada e diversas entidades: Museum of Tomorrow International (Brasil), Rede Universitária de Antropologia de Ibero-América (Espanha), Sociedade Espanhola de Antropologia Aplicada (Espanha) e Instituto Internacional Juarez Machado (Brasil).
Também foram apresentados o livro “Antropologia em Ibero-América-Diálogo Intercultural, Religiosidades Populares, Música e Migrações”, coordenado por Angel Espina Barrio, Luiz Nilton Corrêa e Jaime Roberto Montes, e o “Dicionário Temático de Antropologia Cultural”, de Ángel Aguirre Baztán.
Foi ainda assinada a carta de doação da biblioteca científica da Universidade de Barcelona à Universidade dos Açores.
O evento foi abrilhantado por Rafael Carvalho e os sons da viola da terra.

 

Print
Autor: CA

Categorias: Regional

Tags:

x
Farmácia Garcia + Costa Pereira