14 de março de 2019

Em causa está o facto dos sociais-democratas açorianos não aceitarem o 8º lugar

PSD/Açores recusou fazer parte da lista nacional do partido ao Parlamento Europeu

Pela primeira vez em 30 anos, o PSD/Açores não terá  um deputado pela Região ao Parlamento Europeu, depois de ter indicado como candidato  da Região o Dr. João Bosco Mota Amaral.
A metodologia seguida pelo partido, a nível nacional, para elaboração da lista foi a de distribuir os lugares elegíveis por regiões que nem sequer, legalmente, existem e desrespeitando a especificidade própria das Autonomias. O lugar a atribuir aos Açores devia ser um lugar elegível, ou seja, até ao sexto lugar da lista de candidatos.
Essa não foi a decisão de Rui Rio e Mota Amaral recusou qualquer lugar que não fosse considerado elegível.  Face ao desrespeito a que o PSD/Açores considera ter sido votado, e de acordo com a decisão do último Conselho Regional, o partido, na Região, decidiu não apresentar nenhum outro candidato. Esta decisão trará, certamente, consequência políticas relevantes para as relações entre o PSD/Açores e o PSD  de Rui Rio, e a desmobilização que isso representa nos Açores poderá implicar a perda de um deputado nacional.

Print
Autor: CA

Categorias: Regional

Tags:

x
Revista Pub açorianissima