Na decisão dos finalistas de voleibol

Clube K foi “sopas” no “sim”

Ao ter perdido o primeiro jogo na Fajã de Baixo, os desafios de Sábado e de Domingo passados em Matosinhos eram de “sim ou sopas” para a equipa micaelense. Não foi “sim” mas foi “sopas” na meta de atingir a final pelo segundo ano seguido.
No jogo de sábado o Clube K perdeu por 3-0 (22-25; 14-25 e 23-25) e adiava a última chance para o dia seguinte. As atletas do Clube K realizaram um jogo emotivo. Recuperaram de 2-0 (17-25 e 28-30) para o 2-2 (25-11 e 27-25), mas no parcial decisivo o Leixões foi mais forte com o triunfo por 15-8.
Com três derrotas nesta fase a eliminar, o Clube K ficou de fora da final. Vai defrontar o Vilacondense à melhor de três jogos. Será para ordenar o 3.º e o 4.º classificados. 
A equipa de Vila do Conde perdeu com o Atlético de Famalicão os três jogos. Os dois últimos, em Famalicão, ambos por 3-1. 
Assim, o Leixões vai defender o título de campeão da Divisão de Elite com o Atlético de Famalicão à melhor de cinco jogos.
Se o Clube K obtiver três vitórias sobre o Vilacondense, vai jogar a final da 1.ª divisão, uma espécie de título de compensação. O adversário sairá do vencedor dos jogos a eliminar entre os 5.º e 8.º classificados. Da Academia José Moreira, do Castêlo da Maia ou do Porto Volei sairá a equipa finalista.

MASCULINOS ENTRAM A PERDER

Apesar de ser uma equipa diferente daquela que realizou a maioria dos jogos da primeira fase do campeonato da 1.ª divisão masculina, o Clube K não conseguiu entrar a ganhar no campeonato entre os 6 últimos classificados, de onde sairá a equipa que baixará à 2.ª divisão.
A Robert Oramas e a Mário Fortes, que começaram a época no Clube K, juntaram-se os venezuelanos Jhoser Rangel, Frander Peralta e o líbero Joel Silva Pantoja. O conjunto ficou mais forte, mas ainda impotente para começar a ganhar.
O primeiro jogo foi com o Leixões. Teve lugar em Ponta Delgada. O Leixões, 10.º classificado na fase regular, venceu por 25-12, 25-17, 24-26 e 25-18. 
Na primeira fase o Clube K havia perdido com o Leixões, em Ponta Delgada, por 3-0 (26-28; 19-25 e 16-25) e em Matosinhos igualmente por 3-0 (14-25; 12-25 e 18-25). 
Nos outros dois jogos da 1.ª jornada desta série, a Académica de Espinho perdeu, em casa, por 3-0, com o Sporting das Caldas e o Volei Clube de Viana ganhou, em casa, por 3-1, ao Castêlo da Maia.

ATL. RABO DE PEIXE EM 2.º

A equipa do Atlético de Rabo de Peixe terminou em 2.º lugar o apuramento do campeão dos Açores de voleibol masculino. 
A derrota no primeiro jogo, por 3-0 (21-25; 21-25 e 18-25), com o Clube Desportivo Escolar das Flores, acabou por influenciar a classificação final. Na segunda partida o Atlético de Rabo de Peixe ganhou à equipa de Santa Cruz das Flores por 3-1 (16-25; 25-17; 25-20 e 25-17), mas ao ceder um dos parciais viu o título açoriano fugir para o seu adversário.
A equipa da ilha das Flores vai esta época disputar o título da 3.ª divisão nacional e na próxima regressa à série Açores da 2.ª divisão.
O CE das Flores havia ganho por 3-0 ao Marienses “B” e ao FC Calheta, de São Jorge. 
O Atlético de Rabo de Peixe venceu os outros jogos por 3-0. Com o Marienses “B” por 25-23; 25-17 e 25-22 e por 28-26; 25-15 e 25-19 nos dois jogos e com o FC Calheta por 25-21; 25-7 e 25-16 na primeira partida e por 25-18; 25-20 e 25-18 no segundo desafio.
A formação secundária do Marienses acabou em 3.º lugar por ter levado à melhor nos jogos com os jorgenses do FC Calheta.

DERROTADOS

As equipas masculina do Marienses e feminina da Associação Praiense, vencedoras da série Açores da 2.ª divisão, perderam os jogos que no passado fim de semana disputaram no continente.
O Marienses foi derrotado pelo Benfica “B” (12-25; 10-25 e 13-25) e pelo Desportivo de Fiães (19-25; 17-25 e 16-25). Com 3 derrotas encontra-se isolado em último lugar.
A turma terceirense da Associação Desportiva Praiense perdeu por 3-0 (13-25; 15-25 e 15-25) com o Sporting e também por 3-0 (21-25; 13-25 e 14-25) com o Desportivo das Aves. Sem ainda ter ganho após 3 jogos, está em último lugar conjuntamente com a Académica de São Mamede.
Entretanto, principiou Sábado a segunda fase da série Açores da 2.ª divisão de voleibol feminino. Participam as equipas classificadas entre os 2.º e 6.º lugares. A última baixa ao “regional”. 
O Clube K “B” surpreendeu ao ganhar, na Fajã de Baixo, os dois jogos à Fonte do Bastardo, 2.ª classificada na 1.ª fase.
O penúltimo posicionado nos 20 jogos anteriores venceu as duas partidas por 3-1. Sábado com os parciais de 25-22; 19-25; 25-22 e 25-23 e no domingo por 25-23; 21-25; 25-22 e 25-19.
O CDE do Topo venceu, por 3-0, em ambas as partidas o FC Calheta.
Os masculinos disputam a segunda fase nos mesmos moldes. Nas duas primeiras jornadas os Antigos Alunos ganharam ao Ribeirense por 3-0 (25-17; 25-13 e 25-21) e por 3-1 (25-8; 25-14; 22-25 e 25-23). 
A Associação Praiense foi a São Jorge vencer o CD Topo por 3-2 e por 3-0.
 

Print
Autor: CA

Categorias: Desporto

Tags:

Theme picker

Revista Pub açorianissima