Em 12 jogos entre o Santa Clara e o Vitória de Setúbal há empate em tudo

Regresso vitoriano ao estádio de São Miguel mais de 16 anos depois

O Santa Clara defronta, pelas 14h30 de hoje, o Vitória Futebol Clube, de Setúbal, no penúltimo jogo no estádio de São Miguel do campeonato da 1.ª Liga desta época. Carlos Xistra é o árbitro nomeado.
O Santa Clara, se ganhar, deixa definitivamente de olhar para o antepenúltimo lugar, que está a 9 pontos. 
O Vitória, que vai ter cerca de 200 apoiantes (muitos vão estar num jantar promovido pelo Vitória no estádio, tem menos 5 pontos do que o Santa Clara e possui mais 4 pontos do que o Desportivo de Chaves, o 16.º classificado.
Neste campeonato o Santa Clara venceu 5 jogos como visitado, empatou 3 e perdeu 7 desafios, tendo a equipa sadina ganho 3 encontros nos campos dos adversários, empatado 5 e perdido 7.
Será o quarto jogo para a 1.ª Liga entre as duas equipas em solo açoriano. Nas três anteriores partidas o Santa Clara ganhou por 2-1 (1999/2000), por 1-0 (2001/2002) e por 1-0 (2002/2003). As outras duas partidas que tiveram por cenário o campo da ilha de São Miguel foram para a 2.ª Liga. A equipa “encarnada” ganhou por 1-0 na época de 2000/2001 (ambas subiram de divisão) e na época de 2003/2004 registou-se um empate a 2 golos. Foi a 24 de Outubro de 2003, coincidindo com a última actuação do Vitória nos Açores.
Curioso o facto de em 12 jogos entre Santa Clara e Vitória cada equipa venceu 5 jogos, empatou 2, marcou 12 golos e sofreu 12 golos. Tudo empatado, pelo que hoje pode haver desempate.

“ESTAR ATENTOS E CAUTELOSOS”

João Henriques esteve ontem a fazer a antevisão do jogo e abordou outros temas da actualidade da equipa do Santa Clara.
Este é um jogo muito importante para o Santa Clara em termos definitivos?
Nós temos como objectivo neste fim-de-semana alcançar a manutenção matematicamente antes de terminar a época. Sabemos que dependemos apenas de nós e se vencermos este jogo atingimos definitivamente a manutenção. Este é o principal e único objectivo da época. 
Mas este pode-se considerar um jogo mais difícil, frente a um adversário que luta pela manutenção?
Todos são difíceis. Obviamente que contra as equipas que estão a lutar pela manutenção nesta altura da época mais difícil se torna. Estas equipas actuam com todas as suas forças, para além da qualidade individual e colectiva.
Por vezes, a vontade e a motivação podem ser em demasia e tornam-nas em ansiedade acabando prejudicando os objectivos.
Vamos ter de estar muito atentos e cautelosos com aquilo que vai aparecer. Estamos preparados e trabalhamos para isso. Vimos de um bom jogo, temos uma boa sequência de jogos em casa a somar pontos. Na segunda volta só perdemos aqui com o Marítimo. Porém, temos de deixar uma boa imagem perante os nossos adeptos, sócios e simpatizantes, que merecem que terminamos o campeonato com uma boa vitória.

“NADA DEVEMOS AOS ADEPTOS”

Sente que está a dever uma grande exibição no estádio de São Miguel aos adeptos santaclarenses?
Não! Este grupo de trabalho já me deu muitas boas exibições e muitas alegrias. Não é por acaso que temos 37 pontos no campeonato defrontando aqui valorosos adversários. Mesmo sem pontos fizemos grandes exibições.
O que fica nesta altura são vinte e cinco ou vinte e seis jogos bons e, como todas as equipas numa época, também têm meia dúzia de jogos menos bons, o que é perfeitamente normal de acontecer. 
Na imprensa nacional não vi uma única vez uma palavra negativa às prestações individuais e colectivas sobre o Santa Clara. Temos esta consciência e não precisamos desta valorização para nos sentirmos bem porque somos conhecedores daquilo que fizemos. Decalcamos até ao mais ínfimo pormenor o que fizemos menos bem e o que fizemos bem. Foi assim desde o início da época e será assim até ao final.
Não concordo com a afirmação de que ficamos a dever alguma coisa aos adeptos. Nós temos crédito relativamente a isso.
Com a boa campanha da equipa, pensa que vai perder jogadores nucleares por transferências para outras equipa?
Deus queira que sim. Seria um bom sinal para o clube, é sinal que fizemos o trabalho bem feito e é sinal que o clube vai ter encaixe financeiro, porque  é isso que acontece na  indústria do futebol.
Fizemos a nossa gestão, com vista à próxima época, com o intuito de apresentar uma equipa muito competitiva para mais uma época difícil na 1.ª Liga.

“PODIA SER O RONALDO”

Disse após o jogo com o FC Porto que iam começar a preparar a nova época. Já sabe que sectores pretende reforçar ou com quem não irá contar?
Não só após este jogo, como desde o mês de Janeiro. Pouco a pouco fizemos as alterações que se justificavam a partir de Agosto e no mês de Janeiro identificamos aquilo que precisávamos. Fizemos as alterações a partir do momento que começamos a sentir que há jogadores que estão a ser cobiçados e outros que vão sair. Como profissionais que somos, começamos a olhar para o mercado e a avaliar caso a caso, porque não queremos sermos surpreendidos quando chegarmos a Junho na recta final da preparação da próxima época.
Foi noticiado esta semana da possível entrada do defesa Sanusi, que actua no Mirandela. Tem o seu aval?
Podia ter sido o Cristiano Ronaldo. Sei exactamente o mesmo em relação a este jogador.
Pode, nos jogos finais, possibilitar o regresso à competição de alguns dos jogadores que têm menos tempo de jogo e que não jogam há alguns meses?
A certeza é que nós vamos ser competitivos e sérios até ao final do campeonato. Estamos implicados na luta pela manutenção e do título porque jogamos com um dos candidatos ao título e vamos com o outro candidato. Vamos apresentar sempre o melhor onze que nós consideramos. Podemos nem sempre ter razão, mas neste momento estão 24 jogadores preparados para entrarem na equipa em qualquer momento.

 

Print

Categorias: Desporto

Tags:

Theme picker

Revista Pub açorianissima