Dois jogos para o Clube K vencer a Taça Federação

“A derrota não tem explicação e temos de reverter a situação”

Hoje só pode haver vitória?
A nossa chance é de neste sábado, com todo o vapor, revertermos a situação, sabendo que a equipa adversária vem motivada. Temos condições para ganhar os 2 jogos. Espero que encontremos o caminho da vitória porque construímos uma semana boa de trabalho.
 O que se passou para a equipa perder por 3-0 e com 15 pontos apenas registados nos três sets ?
Sinceramente é muito difícil arranjar uma explicação. Ainda não conseguiu entender bem o que se passou. Apenas consigo detectar uma mistura de muitas coisas. 
Não fizemos um bom jogo, perdemos muito ritmo competitivo e ficando parados muito tempo pagamos caro. Nunca conseguimos mostrar o que nós mostramos ao longo da temporada.
Mas ainda estão todas as jogadoras ou já partiram algumas das atletas mais influentes?
Não, ainda temos todas à disposição, com a excepção de uma atleta que está à espera da cirurgia porque é pelo seguro. É uma atleta que se lesionou no início da temporada e permanece até hoje, fazendo tratamento conservador como entenderam os médicos da seguradora. A atleta sofreu uma lesão no menisco e não consegue dar o seu melhor. Nas últimas semanas esteve sem treinar, mas no último jogo precisamos dela e entrou com sacrifício.
A derrota no primeiro jogo pode significar que esta taça Federação não revela interesse por parte das atletas?
Não. É um troféu que o clube tem todo o interesse em ganhá-lo.
O que eu vejo é uma desarticulação e um desencontro a nível de calendário por parte da Federação. O play-off para a atribuição do 3.º lugar no campeonato foi à melhor de três jogos e o play off em que participou o Castêlo da Maia, para apuramento do 5.º ao 8.º lugar, foi à melhor de cinco jogos. Isso originou uma desarticulação e ficamos quatro semanas sem jogar.
Há muita gente que não consegue entender esta situação estranha, o porquê de haver um campeonato da 1.ª divisão, subdividido depois em Divisão de Elite e em Taça da Federação. 
Foi a pausa de 4 semanas antes deste jogo que motivou o relaxamento das atletas?
É muito difícil para mim chegar a esta conclusão que houve um relaxamento das atletas. Eu acredito que não. Vou mais pelo final da temporada, pelo cansaço, pela rotina de jogos, pelo stress que é grande e ficar algum tempo sem jogar.
 Nós treinamos, trabalhamos todos os dias com treinos bi-diários com as atletas profissionais e fizemos bons treinos. Agora, uma coisa é trabalhar quatro ou cinco dias, jogar a seguir e assim sucessivamente e outra coisa estar muito tempo sem jogar.
O que aconteceu com a paragem foi prejudicial, mas não justifica a nossa derrota. Aquela derrota não tem explicação e jamais se pode fazer uma coisa daquelas.
Vamos ter o Paulo de Barreto de volta ao Clube K na nova época?
Nós já conversamos, mas ainda não reunimos mas tudo indica que sim. Vamos dar continuidade ao projecto, apesar de nós termos muitas dificuldades aqui. Mas estas adversidades são para serem ultrapassadas em conjunto. É isso que a gente espera que aconteça.

CLUBE K JOGA MANUTENÇÃO

A equipa masculina do Clube K joga, a partir de hoje, a manutenção na 1.ª divisão nacional. O opositor é o Desportivo de Fiães, que terminou a segunda fase do campeonato nacional da 2.ª divisão em 2.º lugar com 7 vitórias e 3 derrotas.
O regulamento estipula que o penúltimo classificado da 1.ª divisão joga a manutenção ou a descida com o 2.º classificado da 2.ª divisão. É assim que Clube K e Desportivo de Fiães vão jogar em dois ou em três desafios.
A equipa de Fiães ficou em 5.º lugar na primeira fase do campeonato, com 16 vitórias e 6 derrotas.
O jogo de hoje começa às 14h00. O segundo encontro é no sábado, 11 de Maio, às 17h00. Se houver empate há um terceiro jogo no dia seguinte, de novo no complexo desportivo das Laranjeiras, em Ponta Delgada, marcado para as 14h00.

Print
Autor: CA

Categorias: Desporto

Tags:

Theme picker

Revista Pub açorianissima