Volta à ilha de São Miguel em ciclismo perdeu patrocinador

Corrida passa a ser de Sub-23, mas aberta a Elites

A décima edição continua inscrita no calendário nacional da União Velocipédica Portuguesa-Federação Portuguesa de Ciclismo (UVP-FPC) e atendendo às especificidades da realidade do ciclismo nos Açores é ainda admitida a participação de ciclistas da categoria de Elites, desde que filiados na Associação de Ciclismo dos Açores.
De acordo com o regulamento da UVP-FPC, a prova é aberta a equipas continentais e equipas de clube, sendo o número de corredores por equipa limitado a um mínimo de 5 atletas e um máximo de 7. Anteriormente o mínimo era de 3 atletas e o máximo de 10 corredores no conjunto de Sub23/Elites e Masters.
As equipas de clube que não tenham corredores suficientes para participar, podem formar equipas mistas, tendo a equipa a denominação das suas equipas de origem desde que as mesmas não participem na prova, sendo que os corredores terão de utilizar o seu próprio equipamento.
Nas anteriores edições da “Volta”, para além das categorias de Elites e de Sub-23 era ainda admitida a participação da categoria de Masters 30 anos, Masters 40 e Masters 50, sendo também permitida a presença de Juniores e de Cadetes, sendo as etapas mais curtas e as classificações distintas para cada categoria.

ETAPA MAIS LONGA

O Grande Prémio Azores tem este ano 310 kms de extensão em três etapas com percursos diferentes do ano passado. Estão marcadas para os dias 17 (Sexta feira), 18 (Sábado) e 19 de Maio (Domingo), não estando previsto o prólogo.
A 1.ª etapa (12h00) fará a ligação entre Ponta Delgada e o Nordeste, com passagem por Ribeira Grande, Lagoa, Vila Franca do Campo, Furnas e Povoação, numa extensão total de 97 kms, com contagens de Montanha no Cerrado dos Bezerros (2.ª categoria), Agrião (antes da descida para a Povoação, de 3.ª) e Ramal da Tronqueira (1.ª).
A etapa mais extensa das últimas edições conta com 114 kms, que ligará o Nordeste à Lagoa, com passagens por Ribeira Grande, Capelas, Bretanha, Ginetes, Relva e Ponta Delgada. Tem duas contagens de Montanha, ambas de 3.ª categoria (João Bom e Vigia das Feteiras). Ultrapassa em 8,5 km a que foi efectuada em 2016, ligando o Nordeste a Ponta Delgada, com passagens por vários locais. 
No último dia, uma etapa de 99 kms (menos 5 kms do que em 2018 e mais 23 km do que em 2017) que ligará a Lagoa ao cimo da Lagoa do Fogo/Pico da Barrosa, com passagem por Ponta Delgada, Ginetes, Várzea, Sete Cidades, Arribanas, São Vicente, Fenais da Luz, Pico da Pedra e Ribeira Grande. São 5 contagens para o prémio de Montanha: Miradoiro da Várzea (2.ª categoria); Miradoiro do Cerrado das Freiras (2.ª), Lagoa do Canário (3.ª), Pico da Pedra (3.ª) e Pico da Barrosa (1.ª), coincidindo com o final da etapa e, como tem acontecido, com o final da prova mais importante do calendário açoriano. 

55 HOJE NA ESTRADA

A Taça de S. Miguel de Estrada regressa hoje, dois meses depois da corrida inaugural. 
São 55 corredores de 8 clubes, a maioria (28) dos escalões de Master 30, 40 e 50 anos de idade. São ainda 11 da categoria de Elite, 4 de Sub-23, 3 juniores, 6 da Promoção e 3 femininos.
Referência para a presença da equipa terceirense Fontinhas/Promotora com a inclusão dos corredores micaelenses, da Azores Skoda Cycling, da Seg mento Bike Team/GD São Vicente Ferreira, do Atlético de São Pedro, do Clube Desportivo Operário, do Maritimo, do CD Metralhas, da Bike Mais e da Vito/Feirense/PNB. 
A segunda das cinco provas terá partida na Ribeira Grande e chegada no Salto do Cavalo, numa extensão de 72 quilómetros.
A saída simbólica da corrida está marcada para as 10h00, no jardim municipal daquela cidade, sendo que a partida lançada ocorrerá sensivelmente a meio da avenida dr. José Neves da Ponte, na zona de Rabo de Peixe.
Os corredores passam por Rabo de Peixe, Pico da Pedra, Ribeira Grande, Coroa da Mata, Lagoa do Congro, Furnas, Pedras do Galego, com a meta no alto do Salto do Cavalo, onde o ano passado terminou a 1.ª etapa da Volta à Ilha. Será um traçado que apresenta alguma montanha.
A prova é aguardada com natural expectativa, principalmente depois do equilíbrio verificado na primeira corrida da Taça, na qual Luís Cabral acabou por ser mais forte no “sprint” final, deixando na altura Tiago Furna no segundo lugar. Depois das boas prestações nas provas de BTT e no Grande Prémio de Portimão, espera-se a intromissão de João Pedro Medeiros na luta pelo 1.º lugar. Com a presença da montanha esperam-se mais movimentações no pelotão.

AÇORES EM BRAGA

A selecção dos Açores de juniores de ciclismo está a participar nas quartas e quintas prova da Taça de Portugal Júnior 2019.
Os juniores Pedro Rosa, Romeu Sousa e Gonçalo Moniz estão a defender as cores dos Açores na 4.ª prova da Taça de Portugal, realizada ontem em Braga com 110 kms. Hoje percorrem 114 kms entre Lordelo e Valongo na 5.ª etapa da Taça de Portugal.
 

Print
Autor: CA

Categorias: Desporto

Tags:

Theme picker

Revista Pub açorianissima