Hospital privado na Lagoa poderá ser uma mais-valia na promoção turística

Açores podem vender turismo-saúde pela excelência dos profissionais e infra-estruturas que existem na Região

“Sistema Regional de Saúde e Boom Turístico: Quais os desafios?”. Este foi o tema que juntou numa mesa-redonda, no âmbito do IV Congresso Médico-Científico dos Açores Rui Luís, Secretário Regional da Saúde, Fernando Carneiro, Director Clínico do Hospital do Divino Espírito Santo de Ponta Delgada e Mário Fortuna, Presidente da Câmara do Comércio e Indústria de Ponta Delgada, tendo os três defendido que os cuidados prestados na Região são bons, desenvolvidos por bons profissionais em infra-estruturas novas e com equipamentos modernos. 
Nos últimos anos o número de turistas que visita os Açores tem duplicado, quer seja por via aérea, quer seja ao nível marítimo com o aumento do fluxo de cruzeiros que têm atracado Ponta Delgada. Nesta perspectiva, Fernando Carneiro entende que é desejável que quando os barcos antes de atracarem no cais desta cidade, os serviços de saúde sejam informados dos doentes que vão dar entrada no serviço de urgência para que haja uma grande pressão sobre os serviços e também para uma melhor disponibilização dos recursos. 
Fernando Carneiro garante que o investimento por parte da tutela tem vindo a ser feito, mas admite a necessidade de haver mais recursos humanos, pois a pressão nos serviços também tem aumentado, tanto pelo número de pessoas que procuram a urgência do hospital sem terem doenças urgentes (60%) bem como pela maior procura por parte de turistas (92% ao ano). Importante para o Director Clínico do Hospital de Ponta Delgada é que também haja uma maior resposta aos que nos procuram ao nível da hemodiálise, pois há casos em que o hospital não consegue dar resposta, mas também ao nível da câmara hisperbárica é preciso fazer uma maior promoção e rentabilização do equipamento.
No congresso organizado por alunos do Ciclo Básico de Medicina da Universidade dos Açores, Mário Fortuna defendeu a necessidade de os Açores aproveitarem o aumento do fluxo turístico para vender serviços de saúde, uma vez que temos boa imagem neste sector a par das nossas belezas naturais.
O Presidente da Câmara do Comércio e Indústria de Ponta Delgada é de opinião de que esta é a oportunidade certa para cativar os turistas que procuram bons cuidados de saúde numa altura que está em fase de conclusão o hospital privado na Lagoa. Também defendeu a necessidade de os profissionais de saúde investirem em cursos de línguas para melhor atender quem procura serviços de saúde nos Açores. Já não basta saber só Inglês mas também Alemão e Francês. Ao nível do domínio de várias línguas, o Secretário da Saúde desafiou os alunos de Medicina da academia açoriana a investirem para poderem ter novas ferramentas para dar resposta a quem procurar nos Açores serviços de saúde.
Rui Luís realçou que o investimento que tem sido feito nos Açores na Saúde é grande e que os hospitais dos Açores têm dado resposta cabal à procura, apesar do boom turístico que se vive na Região, embora reconheça que nem todos as ilhas têm o nível de excelência que tem São Miguel neste sector, pois fora de São Miguel, Faial e Terceira a resposta é dada nos centros de saúde, que, como realçou o Secretário Regional, tem excelentes profissionais. Antes, o Presidente José Manuel Bolieiro, realçou que o congresso é mais um evento científico que, à semelhança de muitos outros que têm vindo a decorrer nas últimas semanas na Universidade dos Açores, distingue Ponta Delgada a nível regional, nacional e mundial.
José Manuel Bolieiro referiu que a Universidade dos Açores é um ponto de encontro universal do pensamento, da investigação, da ciência, a nível regional e nacional, mas também no plano mundial.
“A Câmara Municipal procura sempre apoiar e potenciar esse tipo de iniciativas que engrandecem Ponta Delgada e os Açores em geral” - acentuou.
Dirigindo-se às alunas e aos alunos que organizam a iniciativa, congratulou-se com a forma como os mesmos convivem com a aprendizagem e se revelam pro-activos, sustentando que este tipo de palestras eleva a Universidade dos Açores e todos os que, na área da Saúde, procuram fazer melhor.
O Presidente da Câmara aproveitou a oportunidade para defender que os Açores são cada vez mais procurados como destino turístico, acrescentando que se deve trabalhar no sentido de promover a Região como “bom destino para o turismo de Saúde, com vantagens competitivas e económicas, aproveitando a nossa natureza ímpar e a segurança que as nossas ilhas oferecem”.
No IV Congresso Médico-Científico dos Açores, que visa como promover a literacia em Saúde, debatendo e aprofundando as mais actuais temáticas desta área, participam como oradores, médicos ligados a várias especialidades para debater temas tão importantes como “Triagem em campo de batalha”, “Sou Médico: e agora?”, “Resolução de casos clínicos complexos” e “Treino e Cultivo da Auto Compaixão entre outros”.
A realização de um concurso de pósteres e um concurso de comunicações, que serão avaliados por uma comissão científica.
Será atribuído um prémio de 150 euros tanto ao melhor póster, como à melhor comunicação.

Print
Autor: CA

Categorias: Regional

Tags:

x
Revista Pub açorianissima