Despedidas de Clemente e de Accioly provocaram

Muita emoção e muitas lágrimas

Uma despedida em grande e uma despedida merecida. Foi o tributo que as cerca de 3 mil pessoas (a assistência foi de 3 745 espectadores) proporcionaram aos jogadores Paulo Clemente e Accioly no palco que pisaram em muitos jogos, contribuindo para os êxitos e ajudando a que fossem ultrapassadas as dificuldades que as equipas do Santa Clara passaram em algumas épocas.
Como se vaticinava, face à ausência de Fábio Cardoso, que teve de cumprir um jogo de suspensão, Accioly ocupou o lugar no “onze” titular. Os 38 anos de idade apenas constam no bilhete de identidade. Na 2.ª parte trocou de posição no centro da defesa com o intermitente César. Teve um cabeceamento que passou a poucos centímetros da baliza do Feirense quando a contagem decrescente do tempo de jogo se esgotava.
Clemente entrou para jogar cerca de 15 minutos. Há algum tempo várias pessoas reivindicavam a presença do avançado em campo. O treinador João Henriques acabou por colocá-lo no seu posto. 
Com a abnegação de sempre lutou para que a despedida fosse ainda maior do que o tempo de aplausos e de abraços que recebeu.  “Cavou” cartões amarelos a Vitor Bruno e a Flávio Ramos e, rematando de cabeça, causou perigo por três vezes. No último lance do jogo, a bola não passou muito longe da baliza da equipa de Santa Maria da Feira.
Accioly e Clemente foram rodeados por companheiros de ambas as equipas quando soou o apito final. 
O açor brasileiro e “capitão” da equipa não conteve as lágrimas. Ficou, com os filhos ao lado, alguns minutos no centro do relvado. Tinha terminado uma carreira de prestigio, passando por competições nacionais e internacionais nos 4 anos que alinhou no Inter de Baku, do Azerbeijão. 
Outro momento de emoção para Accioly foi antes de proferir as últimas palavras como atleta. Demorou uns segundos para iniciar o discurso de agradecimento.
Paulo Clemente também não evitou o rol de emoções. Discurso com elevada carga de sentimentos, saído de um açoriano que engrandeceu o futebol ilhéu.
Um acto de grande simbolismo foi quando os antigos capitães das equipas do Santa Clara, Narciso, Fernando Costa Pedro, Zezinho Costa Pedro, Luís Teves, José João, Pessanha e Pedrinho desceram ao relvado e entregaram a Clemente e a Accioly camisolas do Santa Clara emolduradas.  
Com muitas das pessoas concentradas junto à vedação, Clemente e Acciloy distribuíram abraços e tiraram fotos. Alguns dos abraços foram prolongados e embuidos de grande emoção.  
O empate a 4 golos perante o último classificado não retirou o brilho de uma época que ultrapassou as expectativas. A festa final e os aplausos do público foram mais do que justificados. 
E para fechar a tarde, o público resistente - e foi muito - assistiu a uma sessão de fogo de artifício.

Tentar ficar em oitavo

O Santa Clara está em 8.º lugar com 42 pontos, perdendo, com os empates em casa com o Vitória de Setúbal e com o Feirense, a possibilidade de ter 46 pontos e estabelecer-se em definitivo na 7.ª posição, lugar que o treinador João Henriques tinha como meta.
O empate a 4 golos com o último e despromovido Feirense relembrou o Santa Clara da primeira fase do campeonato. Marcava muitos golos e também sofria muitos golos, tendência que estava afastada em toda a segunda volta. 
Foi a segunda vez que marcou 4 golos neste campeonato (a primeira foi no triunfo, por 4-1, sobre o Boavista) e a primeira que sofreu 4 golos. Em dois jogos apontou 7 golos, quase o mesmo número dos 15 encontros anteriores (8). 
Com os 42 golos é o oitavo melhor ataque do campeonato e com os 41 consentidos é a oitava melhor defesa. O Santa Clara é uma das 6 equipas com saldo positivo entre os golos marcados e sofridos. Resta ver se mantém este desempenho depois do jogo de sábado, no estádio da Luz, onde o Benfica deve fazer a festa de campeão.
Resultados da 33.ª jornada
Desp. Aves – Moreirense, 0-1; Portimonense – Marítimo, 3-2; Santa Clara – Feirense, 4-4, Boavista – Braga, 4-2; Sporting  - Tondela, 1-1; V. Guimarães – Belenenses, 5-1; Chaves – V. Setúbal, 1-2; Nacional – FC Porto, 0-4; Rio Ave – Benfica, 2-3.
Classificação: 
1.º Benfica 84; 2.º FC Porto 82; 3.º Sporting 74; 4.º Braga 64; 5.º Moreirense 52; 6.º V. Guimarães 49; 7.º Rio Ave 42; 8.º Santa Clara 42; 9.º Boavista 41; 10.º Belenenses 40; 11.º Marítimo 39; 12.º Portimonense 39; 13.º V. Setúbal 36; 14.º Desp. Aves 36; 15.º Chaves 32; 16.º Tondela 32; 17.ª Nacional 28; 18.º Feirense 17.
 

Print
Autor: CA

Categorias: Desporto

Tags:

Theme picker

Revista Pub açorianissima