Presidente do CDS/A recebido pelo Presidente do Governo

Artur Lima defende oposição construtiva que sirva os Açores e os açorianos e não viva só de críticas

O Presidente do CDS/Açores, Artur Lima, reuniu, ontem, no Palácio de Sant`Ana, com o Presidente do Governo Regional, Vasco Cordeiro, para fazer o ponto de situação relativamente à concretização das propostas apresentadas pelo CDS no Plano e Orçamento da Região para 2019. “Aquilo que, do ponto de vista político, retiro deste processo é um diálogo e uma concertação que produz resultados, obviamente com quem quer dialogar connosco, com quem quer ser parte da solução. Quem se acantona apenas numa posição de não querer ser parte da solução, tem a legitimidade para o fazer”, afirmou Vasco Cordeiro. Em declarações aos jornalistas, o Presidente do Governo adiantou que neste encontro, que decorreu em Ponta Delgada, foram, assim, analisadas várias “soluções que estão a ser concretizadas em benefício dos açorianos”, em áreas como a Educação, a Saúde e o Ambiente, entre outras.
“Houve um conjunto de propostas apresentadas pelo CDS/PP, no âmbito do debate do Plano e Orçamento para 2019, que foram aprovadas. É natural que o CDS/PP – e foi isso que fizemos nesta reunião – queira aferir o ponto de situação sobre a sua execução”, disse.
 Entre estas medidas, consta a criação de uma casa de apoio ao doente deslocado em Ponta Delgada, “um processo que está em vias de arrancar com a intervenção em dois imóveis que são propriedade da Região e que vão dar apoio aos doentes de outras ilhas que se desloquem a São Miguel para tratamentos”, adiantou Vasco Cordeiro.
 Segundo disse, há um conjunto de outras medidas que estão em diferentes estados de execução, como é o caso do Prémio de Mérito de Ingresso no Ensino Superior, cuja resolução que enquadra o seu funcionamento já foi aprovada, permitindo que as famílias com estudantes que transitem para esse nível de ensino passem a dispor desse apoio.  Além disso, estão a ser concretizadas outras medidas, como é o caso de um programa de formação em emergência médica, que permitirá melhorar a assistência aos açorianos em ilhas sem hospital, e da aquisição de novos grupos térmicos para a central da EDA na Terceira com capacidade para funcionar com abastecimento de gás natural (GNL), adiantou Vasco Cordeiro.
Artur Lima começou por dizer, segundo comunicado à imprensa, que o “CDS entendeu que a política também se faz de forma construtiva e não apenas com críticas ao Governo Regional”, e, “nesse sentido, o CDS fez uma série de propostas, num entendimento com o PS e com o Governo, no Plano e Orçamento, para concretizar medidas a favor dos Açores e dos açorianos”. 
Das medidas propostas pelo CDS e inseridas na versão final do Plano e Orçamento da Região para 2019, Artur Lima referiu “que vai ser iniciada a implementação da residência para doentes deslocados em Ponta Delgada”, uma vez que “vão entrar em obras dois imóveis da Região, que, em breve, poderão receber os doentes deslocados de outras ilhas”. Também, salientou o Presidente do CDS, “a formação em emergência médica para os médicos de família das ilhas sem hospital já está em vigor” e, “na área da solidariedade social, já foi concretizado o alargamento dos beneficiários do COMPAMID. São medidas muito importantes para as famílias açorianas”. 
“Também muito importante para as famílias açorianas é o prémio de mérito de ingresso no ensino superior. A partir de setembro de 2019, todas as famílias açorianas, cujos filhos entrem na Universidade, vão receber um prémio de mérito de 500€. É uma ajuda que achamos muito interessante”, destacou. 
Outra das medidas em execução, destacada por Artur Lima, foi que “os motores da EDA, na ilha Terceira, passem a usar GNL, sendo que o primeiro motor já está a ser montando”, permitindo, assim, que o Porto Oceânico da Praia da Vitória tenha capacidade de armazenamento de GNL, ficando este porto capacitado como posto de abastecimento marítimo. “Este é uma medida que permite a redução de combustíveis fósseis e, sobretudo, a redução das emissões de CO2. Trata-se de uma medida ambientalmente muito favorável para a Região”, constatou.  
Artur Lima, segundo ainda a mesma nota aproveitou para reforçar que “as pessoas têm de acreditar que a política não se faz só de crítica e que apesar dos partidos terem opções ideológicas diferentes, devem ser capazes de se entender entre si e com o Governo, colocando os interesses das pessoas à frente dos interesses partidários”, rematou o dirigente centrista após a reunião em Sant’Ana.

Print
Autor: CA

Categorias: Regional

Tags:

x
Revista Pub açorianissima