Santo António e o “pão dos pobres”

Cumprindo uma tradição de séculos, e por iniciativa da Santa Casa da Misericórdia da Ribeira Grande, foi celebrada, no passado dia 13 de Junho, na Igreja de S. Francisco (Igreja dos Frades), a Eucaristia solene em honra de Santo António de Lisboa.
Tratou-se de satisfazer os vetustos Estatutos que regem aquela Instituição multissecular da cidade da Ribeira Grande, de distribuir o “pão dos pobres” pelos muitos populares que acorrem àquele evento religioso, depois de benzido solenemente. A celebração foi presidida pelo capelão da Santa Casa, padre Manuel da Silva Galvão e animada liturgicamente pelo Coro da Instituição, composto por trabalhadores da Misericórdia provindos das suas várias valências. 
A Misericórdia da Ribeira Grande obedece, assim, ao longo dos anos, ao compromisso de realização desta celebração, tradição que nunca foi interrompida e conjuntamente com a da procissão do Senhor Santo Cristo dos Terceiros, memória herdada dos Franciscanos, aquando da abolição das ordens religiosas em Portugal e da responsabilidade da Ordem Terceira Secular.
A história do “Pão de Santo António” remonta a um facto curioso que nos é assim narrado: “António comovia-se tanto com a pobreza que, certa vez, distribuiu aos pobres todos os pão do convento em que vivia. O frade padeiro ficou em apuros, quando, na hora da refeição, percebeu que os frades não tinham que comer: “Os pães tinham sido roubados”, pensou.Atónito, foi contar ao Santo o ocorrido. Este mandou que verificasse melhor o lugar em que os tinha deixado. O irmão padeiro voltou estupefacto e alegre: os cestos transbordavam de pão, tantos que foram distribuídos aos frades e aos pobres que visitavam o convento.
Também é voz popular que Santo António de Lisboa intercedeu milagrosamente na cura de uma criança, pelo que em acção de graças a mãe mandou distribuir pãezinhos pelos pobres, dando origem a esta crença popular de comer o pão benzido que, ao longo dos anos, nunca cria bolor.
A partir de acontecimentos como estes, espalhou-se por todo o mundo, o costume de colocar nas igrejas uma caixa para esmolas do “Pão dos pobres”.

Print
Autor: CA

Categorias: Regional

Tags:

x
Revista Pub açorianissima