Polícia investiga o responsável

Treze trabalhadores da MUSAMI levados de emergência para o Hospital

 Treze trabalhadores da MUSAMI entraram ontem de emergência no Hospital do Divino Espírito Santo, quando estavam a trabalhar no sector da reciclagem e depararam-se com um saco de supermercado com um produto químico em pó não identificado que irá para a análise com o objectivo de se averiguar do que se trata. 
Os trabalhadores tomaram um duche e os médicos do Hospital do Divino Espírito Santo estavam ontem a fazer a avaliação do seu estado de saúde. A inalação destes gases provocou irritação das vias respiratórias e dos olhos em alguns trabalhadores que foram transportados, de imediato para o hospital. Uns foram submetidos a tratamento intravenoso, injecções para as alergias e outros estiveram a soro. Alguns dos trabalhadores estiveram a aerossóis. Não havia indícios de que algum dos trabalhadores ficasse internado por inspirar maiores cuidados.  O facto é que um dos trabalhadores teve alta e teve que regressar à unidade hospitalar por não se sentir bem. Só mais tarde voltou ao lar. 
O saco foi colocado na linha da recolha selectiva de resíduos no contentor amarelo. Responsáveis da MUSAMI disseram ao Correio dos Açores que ontem estavam a decorrer investigações para determinar a zona onde o saco entrou na linha de recolha e, eventualmente, chegar a algum responsável por manuseamento de produtos químicos.
O caso foi denunciado às autoridades policiais e até ao fim da tarde de ontem desconhecia-se a empresa que fez o depósito do saco com os gases.
Às instalações da MUSAMI acorreram elementos do Serviço Regional Protecção Civil, Bombeiros Voluntários e agentes da Polícia Judiciária e da PSP, além de elementos da Inspecção Regional do Ambiente, Inspecção Regional do Trabalho. 
 

Print
Autor: CA

Categorias: Regional

Tags:

Theme picker

Revista Pub açorianissima