Dionísio Pestana é o fundador do projecto que começa a sua itinerância

Entrega de prémios do CriaPOESIA vai sair da Madeira para uma edição nos Açores

A próxima entrega de prémios do CriaPOESIA sempre irá  realizar-se nos Açores?
João Carlos Abreu (Presidente da CRIAMAR): Sim. A próxima edição, a sexta, do Encontro Juvenil do Atlântico – CriaPOESIA, uma iniciativa da Associação CRIAMAR, sedeada Madeira, fundada pelo Dr. Dionísio Pestana em 2007, será levada a efeito nos Açores. Um decisão acordada comigo, enquanto Presidente da Associação, e o Secretário Regional de Educação do Governo Regional dos Açores, Doutor Avelino Meneses. Ontem reunimos em Ponta Delgada para acertarmos as datas do referido acontecimento, bem como combinar os diferentes números do programa.

Quantos participantes reuniu este ano o Encontro Juvenil do Atlântico?
O Encontro Juvenil do Atlântico reuniu este ano 650 participantes das diferentes escolas do 3.º Ciclo e Secundário dos Açores, Cabo Verde, Madeira e Canárias, o qual tem vindo, desde a sua 1.ª edição a ganhar mais projecção e um maior interesse por parte dos jovens, incentivados à leitura e à criatividade pela poesia propriamente dita, e pela poesia visual. Outro dos objectivos deste concurso é o aproximar dos arquipélagos da Macaronésia através da poesia, com reflexos imediatos, quer humanos, quer culturais: um maior conhecimento das identidades culturais de cada Região e o estabelecimento de pontes de amizade.

Estava nos seu projecto realizar um evento desta natureza fora da Madeira?    
Sempre fez parte do meu sonho e dos meus colaboradores tornar o CriaPOESIA itinerante. Isto é, sair da Madeira para se realizar nas diferentes ilhas participantes este grande acontecimento de cariz educativo e cultural, cujos benefícios ultrapassam os limites das nossas Regiões. Intercambiá-los em iniciativas culturais e aproximá-los humanamente através de uma juventude, construtora dos amanhãs que desejamos mais solidários, mais cultos e amigos. E temos, ainda, a certeza de dar o nosso contributo para o fortalecimento das ilhas e para a construção de um Mundo melhor. Transmitir aos jovens os valores humanos tão necessários a uma vivência equilibrada. A Cultura desempenha, neste contexto, um papel preponderante. É também fundamental, neste concurso, cuidar da parte pedagógica. Indiscutivelmente que os docentes dos quatro arquipélagos tem uma acção relevante. Sem eles não teríamos atingido o grande êxito; com eles universalizam esta iniciativa poética.

É importante levar o projecto a outras ilhas? Não se perde a identidade do mesmo?    
Ao deslocar o CriaPOESIA para as outras ilhas, não se perdem nem os objectivos, nem as características, uma vez que toda a logística continua na CRIAMAR. Antes pelo contrário, a itinerância enriquece: ganham-se novos horizontes; desenvolvem-se novas relações de amizade.”

Como foi o encontro com o Secretário da Educação?
Foi excelente. Aliás, o Senhor Secretário, Dr. Avelino Meneses acolheu bem o projecto e tem-lhe dado bastante apoio desde a 1ª edição. Os seus discursos nos encerramentos da 4.ª e 5.ª edições manifestaram bem a sua satisfação por assistir à aproximação dos arquipélagos da Macaronésia, reforçando a ideia da importância de um acontecimento, entre eles, das suas realidades históricas e da posição que as ilhas ocupam no mundo, defendendo as suas identidades culturais.

Depois dos Açores, qual o Arquipélago que se segue?
Possivelmente as Canárias. No próximo dia 9 de Julho estarei em Las Palmas, numa reunião com os titulares da Educação do arquipélago a fim de discutirmos o assunto.

Quais são as datas escolhidas para a realização do CriaPOESIA?
Falamos de 8, 9 e 10 de Maio de 2020. Em Setembro próximo os meus colaboradores - (Dra. Ana Freitas, Dra. Rosário Antunes e Dr. Miguel Sobral) - começarão as suas reuniões com as escolas. Em Janeiro saberemos qual o número de participantes. O Dr. João Borges será o elo de ligação.

Sabemos que o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, enviou à CRIAMAR uma mensagem especial felicitando-vos por este projecto. O que nos pode dizer sobre essa missiva e a importância da mesma para a iniciativa?
O projecto decorreu sob os auspícios da Presidência da República, e Sua Excelência, o Senhor Presidente da República, enviou-nos uma mensagem especial, salientando a importância da iniciativa como divulgação da Língua Portuguesa e ligação fraterna dos arquipélagos da Macaronésia. Lembrou ainda que a 5.ª edição do CriaPOESIA acontecia no ano em que se celebra o centenário do nascimento de dois grandes vultos da cultura portuguesa: Jorge de Sena e Sofia de Mello Breyner Andersen. Como pode calcular, esta mensagem do Senhor Presidente da República foi, para a CRIAMAR, não só uma grande honra mas também um grande estímulo para prosseguirmos com o nosso trabalho.
Por outro lado, o nosso fundador, Dr. Dionísio Pestana, apesar das suas múltiplas preocupações, como maior hoteleiro português, não quis deixar passar a ocasião e manifestou o seu regozijo pelo nível e êxito do CriaPOESIA. 
A Associação CRIAMAR faz parte do Grupo Pestana no âmbito do seu projecto social, razão pela qual o Dr. Dionísio Pestana acompanha os nossos programas de Teatro, Literatura, Artes Plásticas e Desporto. Dispomos de dois ateliers: um na zona histórica de Santa Maria e outro no bairro social de São Gonçalo, onde desenvolvemos as nossas actividades. Ali, as crianças e jovens encontram espaços apropriados para demonstrarem os seus talentos e concretizarem os seus sonhos.

Como Presidente da CRIAMAR tem novos projectos que nos queira revelar?
Temos um projecto que estou certo que resultará. Será a apresentação de uma peça de teatro sobre a violência, a qual será apresentada nas escolas da Madeira e, possivelmente, nos Açores. É um texto muito bem conseguido, da autoria do açoriano Armando Moreira, poeta e dramaturgo. A peça, intitulada “A Bela e o Monstro”, tem apenas dois intérpretes e a sua duração é de 20 minutos. No final de cada sessão, um sociólogo, um psicólogo ou um professor fará um pequeno comentário.

Quando volta aos Açores?
Estarei em São Miguel em Outubro próximo para participar no Festival Internacional de Poesia que acontecerá nos dias 10, 11 e 12 do referido mês. 
Os Açores, mais concretamente Ponta Delgada – Cidade dos Poetas -, faz parte do meu roteiro de viagens . 
Nos Açores sinto-me em casa, pelos amigos que tenho, pelas paisagens e ambiente que desfruto.                        

CA
 

Print
Autor: CA

Categorias: Regional

Tags:

x
Revista Pub açorianissima