Miguel Simas explica porque pediu a exoneração de sócio do Santa Clara

“Rui Cordeiro ou é milagreiro ou então está a brincar com os sócios”

Porque tomou a decisão de se desvincular de associado?
Na Assembleia Geral do Clube Desportivo Santa Clara realizada ontem, apesar de ter as minhas quotas pagas até dezembro de 2020, apresentei a minha exoneração de sócio do Clube. É um direito que os sócios têm podendo regressar ao ativo quando entenderem. O porquê vem na sequência de não me rever nos métodos e nos procedimentos da Direcção, capitaneada por Rui Cordeiro e nitidamente protegida pelos Presidentes da Assembleia Geral e do Conselho Fiscal.

Esta decisão vem na sequência dos alertas que tem vindo a fazer sobre o estado actual da SAD e do clube?
Tenho-me esforçado em denunciar algumas das coisas que vão mal no Universo Santa Clara. A última gota teve a ver com o Orçamento apresentado para o período de 2019/20 que aponta para um total de receitas de 292.920,00 euros. Haverá alguma empresa dotada com um orçamento desta dimensão que possa lidar com um passivo de oito milhões? E o Presidente afirma que no fim deste mandato terá as dividas todas pagas. Ou é milagreiro ou então esta a brincar com os sócios.
Questionado sobre o acordo que fez com o Mário Batista chutou para canto, para à segunda dizer que havia uma cláusula de confidencialidade. Então como é? O senhor Presidente pode fazer os negócios secretos que entender mas é com as coisas dele e nunca com os bens de uma associação desportiva.

A permanência da equipa na 1.ª Liga de futebol está a esconder problemas de grande monta para o futuro?
A subida à Liga Nós sem duvida que foi bom para a Região e logo também para o Presidente que aumentou o seu salário para 12.530,00 euros. Contudo Deus sabe como, com os problemas do treinador que não tinha habilitações, do incumprimento das regras dos sub 23 anos, etc., tudo provas de que o Santa Clara não estava preparado nem se preparou para o embate de passar de um orçamento de 2,3 milhões de euros para 7,3 milhões fora a venda de jogadores.
Com tanta fartura se não houver cabeça para aguentar as despesas, ficará pior a emenda do que o soneto.

Teme pelo futuro do clube e da SAD do Santa Clara a médio prazo, retomando os problemas financeiros que ainda não estão resolvidos na totalidade?
Temo muito pelo futuro do Universo Santa Clara que, atcualmente é constituído por muitos “cristãos novos” que chegaram com o entusiasmo da subida e que não têm conhecimento verdadeiro dos problemas do Santa Clara. E a Direcção tudo faz para os esconder, respondendo às questões espargindo muito amor e carinho. Um dia que acabe o milho os pardais, que não estão presos em nada, irão fugir deixando um rasto de destruição que outros, se forem tolos como eu fui, se atravessarão nas letras.

Está arrependido na aposta que fez, em conjunto com outros associados, em Rui Cordeiro?
Felizmente o sentimento de arrependimento nunca me acompanhou na minha vida. O Mário Batista foi um bom Diretor do Clube pois que me dei muito bem a lidar com ele. Quando constituímos a SAD e o deixamos só é que ele se começou a estragar, julgando-se dono daquilo tudo e que o foi.
Por isso juntaram-se diversas sinergias que correram com ele, mostrando depois o seu carácter de autentico malfeitor. Seguiu-se o Rui que foi andando de tribunal em tribunal, conduzindo o Santa Clara até aqui, tendo sem duvida actualmente procedimentos muito mais gravosos do que o anterior.
Passaria pela cabeça de alguém o Rui fazer um acordo com o Batista? E ainda por cima confidencial!. Só visto, contado não se acredita.

RUI CORDEIRO: “QUE RECONSIDERE” 
 
O Presidente da Direcção do clube, Rui Cordeiro lamenta o pedido de exoneração de um dos sócios que tem contribuído para a vida do Santa Clara, classificando-se de “grande tristeza”.
“O sócio Miguel Simas é muito querido por todos, tem a sua maneira de ser e de estar na vida, que nós sempre respeitamos porque é uma pessoa da democracia. Tem estado ultimamente no contraditório, a dar a voz aos sócios. Só espero que o sócio Miguel Simas, enquanto Presidente e sócio desta instituição, reconsidere e possa rapidamente voltar aqui porque nós vamos sentir a sua falta”.
Foram cerca de cinquenta sócios presentes na Assembleia que teve momentos muito quentes, mas no que respeita à ordem de trabalhos e ao orçamento do Clube Desportivo Santa Clara, de duzentos e noventa e dois mil euros, (292 000), com provisão de resultado positivo de trinta e quatro mil euros, (34 000), tiveram a aprovação por maioria.
Ainda na mesma reunião, o Presidente Rui Cordeiro anunciou a renovação do patrocínio por parte do Santander, bem como a vontade de liquidar a dívida bancária do clube.

Print
Autor: CA

Categorias: Desporto

Tags:

Theme picker

Revista Pub açorianissima