Espécie de tubarão ameaçada capturada por embarcações estrangeiras ao largo dos Açores

 A espécie de tubarão anequim, que beneficia do estatuto de ameaçada, está a ser capturada por embarcações estrangeiras, ao largo dos Açores, tendo o eurodeputado do PCP João Ferreira questionado a Comissão Europeia sobre a matéria.
O parlamentar refere que, de acordo com a organização Greenpeace, foi detetada a 200 milhas dos Açores uma embarcação estrangeira “capturando espécies de tubarões com estatuto de ameaça, classificados na lista vermelha de espécies da União Internacional para a Conservação da Natureza (UICN)”.
De acordo com uma nota de imprensa do PCP, que cita a organização internacional Greenpeace, tratam-se de tubarões anequim, das espécies ‘Isurus oxyrinchus’ e ‘Isurus paucus’, considerando-se que a situação detectada “não se reveste de um carácter excepcional, estimando-se em cerca de 25.000 as capturas anuais destas espécies”.
O eurodeputado, através de um pedido de resposta escrita à Comissão Europeia, questiona aquele órgão sobre que informações dispõe relativamente à situação das espécies de tubarões mencionadas, no Atlântico Norte e na Zona Económica Exclusiva dos Açores, assim como relativamente às referidas actividades de pesca.
Outra das questões colocadas pelo deputado comunista pretende apurar a posição que se tem adoptado relativamente a esta questão no seio da Comissão Internacional para a Conservação dos Atuns do Atlântico (ICCAT) e que avaliação se faz das suas recomendações.
O investigador e biólogo belga Frederic Vandeperre confirma que o tubarão anequim é uma espécie “pouco abundante” e “enfrenta muitos mais problemas em termos de conservação”, contrariamente à tintureira, espécie também conhecida por tubarão azul, que é “muito comum” nas águas dos Açores.
Frederic Vandeperre refere que o anequim tem, neste momento, medidas de gestão impostas pela Comissão Internacional para a Conservação dos Tunídeos do Atlântico (ICCAT) face ao seu “estado de conservação preocupante”, que surgiram há cerca de um ano, sendo reavaliadas ainda este ano.
O investigador considera que o anequim como não constituiu uma espécie abundante, como a tintureira, “as suas capturas são assessórias”, mas “com alto valor comercial”, estando associadas à captura do espadarte, que é sazonal e depende de certas zonas.
A organização ambientalista Greenpeace alertou em finais do mês de Junho para a pesca excessiva de tubarões no Atlântico Norte, por parte de barcos portugueses e espanhóis, considerando que tem consequências “devastadoras” para algumas espécies.
O alerta partiu do Director para os Oceanos da Greenpeace no Reino Unido, Will Mccallum, um dos ativistas que assistiu a um barco espanhol a 200 milhas do arquipélago dos Açores que estava a pescar tubarões.
A Greenpeace documentou as capturas que estavam a ser feitas e refere que o barco devia dedicar-se à pesca sustentável do peixe-espada, mas tinha mais captura de tubarão.
 

Print
Autor: CA

Categorias: Regional

Tags:

Theme picker

Revista Pub açorianissima