Defendido na Maia que Escola Básica e Integrada tenha o nome do Nobel da Medicina Craig Mello

Um grupo de cidadãos está a propor que a Escola Básica e Integrada da Maia se chame Escola Básica e Integrada Craig Mello, numa altura em que o Nobel da Medicina, de ascendência açoriana, está a assistir às festas da freguesia.
Craig Mello esteve Sexta-feira à tarde na redacção do Correio dos Açores, onde deu uma entrevista ao jornal, que publicaremos, na íntegra, em próxima edição, tendo sido recebido pelo Director deste jornal, Américo Natalino de Viveiros, que lhe ofereceu dois livros, um sobre a vista do Papa João Paulo II a São Miguel e o outro sobre a história da electricidade nos Açores.
Craig Mello manifestou-se sempre muito afável durante a curta vista às instalações do Correio dos Açores passando pela redacção, enquanto os seus familiares visitavam o Jardim António Borges.
Ontem, o Nobel da Medicina esteve a visitar a freguesia da Maia, inclusivamente, a Escola Básica e Integrada e a Casa do Povo que o homenageou em 2018. Hoje Craig Melo, acompanhado por familiares, vai assistir às festividades da Maia.
Na entrevista ao Correio dos Açores realçou a dimensão católica dos açorianos, e referiu que, enquanto jovem, estudou a Bíblia. 
“É deveras importante perceber que quanto mais de investiga um determinado objecto de estudo mais o mundo se torna misterioso. Muitas pessoas acreditam que a ciência descobre tudo, mas quando se chega ao cerne da questão, há sempre mistérios por descobrir. Por isso é que também existe lugar para a religião. O açoriano é um povo muito religioso. Eu próprio estudei a Bíblia e fui educado como cristão. E quando mais estudo, mais percebo que a religião tem, de facto, um papel muito importante nas nossas vidas porque a própria existência, o acordar e estarmos a viver num mundo como o nosso, por si só, já é um grande mistério para o qual não há respostas concretas”, palavras de Craig Mello.
 Quando questionado sobre qual a máxima que o inspira, o Nobel da Medicina 2016 sublinhou que “a vida é muito preciosa. (…) E é preciso dar sentido à vida. É preciso viver a vida com sentido. E ter um propósito para vida, para ter um mundo melhor e podermos tornar as nossas comunidades melhores”.
 Perante a questão sobre quais os princípios que enaltece mais na mulher, Craig Mello sorri e afirma que não é fácil responder hoje a esta questão. Deixou, contudo, a mensagem de que as mulheres “não estão a ser tratadas com justiça no mundo inteiro. Não são tratadas com a dignidade que elas merecerem, especialmente nos Estados Unidos, e especialmente neste momento”.
O investigador de origem açoriana venceu o Prémio Nobel da Medicina de 2006, ex-aequo com Andrew Fire, pela descoberta do mecanismo fundamental para o controlo dos fluxos de informação genética, que pode ajudar a explicar algumas doenças, entre as quais alguns tipos de cancro.
Ao longo da entrevista, Craig Mello fala desta descoberta que o levou a ser Nobel da Medicina e dos impactos práticos positivos que está a ter nos dias de hoje, designadamente, ao nível de doenças do fígado e do colesterol. 
Quando se fala em projectos para o futuro, Craig Mello surpreende e anuncia que é, neste momento, co-fundador de uma empresa norte-americana que “vai criar medicamentos para tratar doenças do foro neurológico, como a Alzhaimer e Parkinson; a demência em geral. Este é que é o grande desafio para o futuro”, disse.
Entre as pessoas mais influentes no seu  trabalho, Graig Mello realça o avó Frank Mello a quem explica todas as descobertas que vem fazendo. Frank não passou pela escola, o seu trabalho foi guiar um camião e ser bombeiro, mas isso não faz com que procure perceber tudo o que diz o neto.
Foi o bisavô de Craig Mello, Eugénio Castanha de Melo, que nasceu na freguesia da Maia, em S. Miguel, e emigrou para os EUA no início do século XX. Então, foi trabalhar numa das profissões mais duras, a construção dos caminhos de ferro.
Craig Mello  é professor de Medicina Molecular na Universidade de Massachusetts e investigador do Instituto Howard Hughes, em Maryland,
O Correio dos Açores vai publicar uma entrevista com o Nobel da Ciência numa das próximas edições.

                                                        

Print
Autor: João Paz

Categorias: Regional

Tags:

Theme picker

Revista Pub açorianissima