Missa Festiva no Mosteiro de Nossa Senhora das Mercês assinala dia de Santa Clara

 No passado Domingo, dia 11 de Agosto, foi celebrada a festa de Santa Clara, que no Mosteiro de Nossa Senhora das Mercês, nas Calhetas, concelho da Ribeira Grande, assume um significado muito especial, com uma missa solene que congrega a grande família franciscana.
Mais uma vez os amigos e benfeitores daquele Convento, bem como várias ordens religiosas, associaram-se à cerimoniosa eucaristia que teve lugar, pelas 17 horas, na Capela daquele Mosteiro em honra de Nossa Senhora das Mercês, que se encheu de fiéis.
O Mosteiro de Nossa Senhora das Mercês, nas Calhetas, foi fundado a 2 de Janeiro de 1977, por 8 Irmãs vindas do Convento da Caldeira, ilha da Madeira, onde vivem entre o trabalho e a oração e são a única presença de vida consagrada contemplativa na Diocese de Angra, nos terrenos doados pelo casal António Medeiros Frazão e Leonor Frazão e que criaram a Fundação Pia Diocesana de Socorro Nossa Senhora das Mercês, que tem por objectivo entre outros deveres, o de zelar por aquele convento.
No segredo do claustro, todas se sentem irmãs, tanto na oração, como no trabalho, no jardim, na horta ou na capela, em adoração perene, reduzindo-se a vida de uma Clarissa a um abraço de amor para com todas as criaturas e a um hino de louvor e de ação de graças a Deus, constituindo aquela celebração um momento para pensar no passado, no presente e no futuro e que as suas vocações, cada vez mais reduzidas num mundo secularizado.
Ao Convento chegam diariamente muitos pedidos de oração por intenções diversas, em que as Irmãs junto do altar colocam, intercedendo por todas as necessidades do mundo e em particular pelas súplicas dos fiéis que se abeiram das Clarissas.
A celebração religiosa foi presidida pelo padre Nelson Vieira, Pároco na Lagoa, estando presentes o padre José Cláudio, da Obra de Maria e capelão daquele Mosteiro, pelo monsenhor Weber Machado, bem como pelos sacerdotes pertencentes aos Dahonianos que estão em missão nesta ilha de S. Miguel.
Anualmente, a Igreja daquele Mosteiro enche-se de fiéis que se associam às Irmãs Clarissas para celebrar com grande devoção e veneração Santa Clara, a primeira discípula de S. Francisco de Assis e a padroeira da televisão, numa tocante cerimónia litúrgica.
Após a veneração das relíquias de Santa Clara e de S. Francisco de Assis existentes naquele Convento, o povo pode cumprimentar as Irmãs no Locutório e participar num alegre convívio, esmeradamente preparado pelas Irmãs, com a ajuda de muitas pessoas. 
                                         

APC
 

Print
Autor: CA

Categorias: Regional

Tags:

x
Revista Pub açorianissima