Santander requer insolvência da Azores Parque por uma dívida de 7,5 milhões de euros

O Santander decidiu requerer a insolvência da sociedade Azores Parque por entender que a mesma, tendo sido alienada pelo Município da Ponta Delgada a maioria do seu capital, evidencia, pelos seus resultados e situação económica, não ter condições para cumprir as obrigações decorrentes dos financiamentos contraídos.
Os referidos financiamentos foram contratados à época junto do Banif, tendo vindo a ser renegociados com o Santander. 
Entretanto, a alienação da maioria do capital da Azores Parque, no final de 2018, pelo Município de Ponta Delgada leva agora o Banco, com o pedido de insolvência, a procurar garantir os seus créditos, num processo normal de recuperação de uma dívida que ronda os 7,5 milhões de euros.”.
 A Câmara Municipal de Ponta Delgada alienou os 51% de capital que detinha na Azores Parque à empresa Alixir Capital (Lisboa), Lda, representada no acto público pelo sócio gerente Khaled Ali Mesquita Saleh, à qual foi adjudicado provisoriamente por 500 euros, tendo o adjudicatário procedido ao pagamento de 450 euros, correspondente a 90% do valor da proposta.
O Presidente da Câmara propôs, então, na reunião camarária de 6 de Março deste ano, a adjudicação definitiva pelo valor de 500 euros à Axilir Capital (Lisbon), Lda de 102 mil acções, com valor nominal de 5 euros cada uma num total de 510 mil euros correspondentes a 51% do capital social da sociedade comercial Azores Parque – Sociedade de desenvolvimento e Gestão de Parques Empresariais, EM, SA.
Assim, praticamente, a Câmara vendeu os 51% do Azores Parque pelo valor da dívida da até então empresa municipal, dívida que é agora contabilizada pelo requerente de insolvência, Banco Santander por aproximadamente 7,5 milhões de euros.
Foi deliberado que a adjudicação efectuada “não vincularia juridicamente o Município aos pressupostos que o adjudicatário expressa no Plano Estratégico de Desenvolvimento do Azores Parque apresentado, com excepção celebrado e em vigor quanto ao arrendamento do parque de máquinas, até Outubro de 2023”.
 Na mesma reunião de 6 de Março, a vereação fez a seguinte declaração de voto: “O Partido Socialista congratulou-se na reunião camarária com a solução encontrada para o Azores Parque, porquanto, e na sequência do compromisso eleitoral, considera ser esta a melhor solução para os cidadãos de Ponta Delgada”.
Na altura em que a Alixir Capital (Lisboa), Lda adquire, em hasta pública , em Fevereiro de 2018, os activos e passivos da Azores Park, a sua dívida era de 10.470 mil euros e o Banco Santander era o principal credor.

Print
Autor: CA

Categorias: Regional

Tags:

Theme picker

Revista Pub açorianissima