Lançado apelo público contra a demolição da ponte a nascente da Vila da Povoação

Os residentes da zona envolvente à ponte estão preocupados com o aproximar do Inverno devido às chuvas, acrescentando ainda o facto da possível destruição de um património arquitectónico local e regional. 
As obras de requalificação da entrada nascente do concelho da Povoação originaram um protesto por parte dos moradores daquela zona e uma onda de solidariedade por toda a ilha de São Miguel. A manifestação teve lugar junto da “Ponte Nova”, no final da tarde da passada Segunda-feira. 
Como referiu Lisarda Franco, uma das mobilizadoras da manifestação, “estiveram cerca de 35 pessoas das cerca de duzentas que foram contactadas e que manifestaram o seu apoio ao protesto e que estão contra a demolição da ponte”. A hora marcada para a manifestação, o facto de ser época de férias e principalmente “o receio que muita gente continua a ter de dar a cara fez com que a adesão fosse pouca”. Realçou a presença da estação televisiva nacional TVI, “que oportunamente irá transmitir o nosso protesto, e do historiador e mestre em Património, José de Almeida Mello, acérrimo defensor do património, que nos manifestou o seu total apoio”.
Sobre a demolição da ponte centenária, José de Almeida Mello refere constituir “uma grande perda para o património arquitectónico na área da engenharia civil”, acrescentando que a mesma contribuí “para o já desfraldado património da Vila da Povoação. Trata-se de um exemplar único na ilha de São Miguel e talvez nos Açores”. Com “dois arcos abatidos, um pilar central, feito pela natureza, duas ribeiras de caudal permanente, ao centro uma casa (com serviços de uma Secretaria Regional) e moinhos de água. Um notável conjunto no seu todo. Esta ponte faz parte de um conjunto de quatro exemplares de grande envergadura existentes na ilha de São Miguel (Nordeste, Ribeira Grande, Água d’Alto e Povoação)”. Segundo o historiador, a demolição ainda “coloca em causa a harmonia do conjunto patrimonial e cultural do território”.

Um apelo público contra demolição da ponte

Tal como a população local, acrescenta outra solução para as obras de requalificação da entrada nascente no concelho de Povoação, sugerindo a construção da nova ponte localizada a norte dos moinhos. 
José de Mello Lança também um apelo, como é possível observar nas redes sociais: “apelo ao bom senso, a quem por direito, que deve zelar, proteger, valorizar e divulgar o património cultural, neste caso uma ponte, que a todos nós pertence, enquanto bem patrimonial colectivo”.
A demolição da ‘ponte dos arcos’ a nascente da Povoação tem provocado uma onda de descontentamento não só por parte de residentes, como também de micaelenses, sobretudo estudiosos de património que efendem a sua preservação ao longo dos tempos.
Segundo especialistas em património, não estará provado que a ‘Ponte Nova’ dos arvos não suporta, de forma adequada, uma plataforma, mantendo-se os arcos antigos tal como sucedeu com uma ponte na freguesia de São Brás.
Estes especialistas sustentam que parece mais fácil delapidar o património do que arranjar soluções para o manter.

                                       

Print
Autor: Rita Frias

Categorias: Regional

Tags:

x
Revista Pub açorianissima