Director das Comunidades nas Grandes festas do Espírito Santo de Fall River

Trabalho da PALCUS é fulcral na valorização da diáspora e dos Açores

O Diretcor Regional das Comunidades considerou, em Fall River, nos Estados Unidos da América, ser importante “haver uma consciência da representatividade e da importância da comunidade portuguesa” neste país.
 Paulo Teves, que falava num encontro organizado pela PALCUS - Portuguese American Leadership Council of the United States, destacou o trabalho desenvolvido por esta organização, fundada em 1991, na defesa dos interesses da comunidade luso-americana, realçando as várias actividades que promove em diversos Estados, através de um considerável número de voluntários.
 “A participação activa da nossa comunidade nas diversas sociedades onde se encontra inserida constitui um poderoso instrumento não apenas de salvaguarda das aspirações dos nossos concidadãos e da afirmação da sua presença, mas também de promoção da Região Autónoma dos Açores e do nosso país”, frisou o Director Regional.
 Para Paulo Teves, este “deve ser um desígnio transversal a toda a diáspora, numa perspectiva congregadora do associativismo, dos líderes comunitários, dos representantes políticos e de cada um de nós, no pleno exercício de cidadania”.
 Na sua intervenção, salientou que vários projectos da PALCUS “vão ao encontro dos desafios actuais” da diáspora açoriana e “procuram analisar a forma como esta interage com a sociedade de acolhimento”, o que considerou “de extrema importância”, frisando que estes projectos têm suscitado o apoio do Governo dos Açores.
 “Acreditamos que projectos como o ‘Make Portuguese  Count in 2020 US Census’ e o ‘PALCUS Index National Survey’,  que contam com o apoio da Direcção Regional das Comunidades, irão contribuir para a valorização da nossa comunidade e para a união do nosso Povo, e vão permitir aferir das necessidades de intervenção no presente e de planeamento do futuro junto da nossa diáspora”, afirmou.
 No corrente ano, a Direcção Regional das Comunidades concedeu um apoio à realização da segunda edição do ‘PALCUS Index National Survey’, que tem como finalidade recolher dados socioeconómicos e demográficos e obter informação sobre as características da comunidades portuguesa e das ligações desta com os EUA e Portugal, bem como ao projeto ‘Make Portuguese Count in 2020 US Census’, com a duração de dois anos, que visa sensibilizar a comunidade para assinalar nos próximos censos a sua ligação portuguesa.
 Após o encontro, que teve a parceria da Rádio Voz do Emigrante e da Comissão das Grandes Festas do Divino Espírito Santo da Nova Inglaterra, e que contou com a presença de diversos representantes políticos, académicos e comunitários da costa leste dos EUA, o Director Regional das Comunidades participou na Missa Solene de Coroação, na Catedral de Santa Maria, concelebrada por D. Edgar Moreira da Cunha, Bispo de Fall River, e D. Gilberto dos Reis, Bispo Emérito de Setúbal, e incorporou a procissão das Grandes Festas, que percorreu diversas ruas da cidade de Fall River.

    Festas do Divino em Fall River
As Festas do Divino representam “pulsar” da identidade açoriana na diáspora, afirma Director Regional das Comunidades
 O governante destacou, também em Fall River, que as Grandes Festas do Divino Espírito Santo da Nova Inglaterra representam “o pulsar da identidade do povo açoriano e a sua determinação em perpetuar no tempo a nossa genuína forma de ser e estar no mundo”.
Paulo Teves, que falava, no Kennedy Park, na sessão de Bênção e Distribuição de Pensões, presidida por D. Gilberto Reis, Bispo Emérito de Setúbal, afirmou que, “nestes dias e nesta cidade, vive-se  o espírito de confraternização, partilha e solidariedade, num espaço que, graças à Comissão Organizadora destas Festas, dignifica e valoriza a nossa açorianidade, a que o Governo dos Açores se associa e apoia”.
Na sua intervenção, o Director Regional das Comunidades, convidado de honra da edição deste ano de uma das maiores manifestações religiosas e culturais da diáspora açoriana, relevou a “determinação e vontade de inúmeros voluntários que, durante vários dias, se empenham para nos propiciar momentos de enorme orgulho em sermos açorianos e que merecem o nosso mais sentido reconhecimento e agradecimento”.
“É uma devoção que o povo açoriano, quer viva nas nove ilhas, quer esteja espalhado pelo mundo, quer tenha nascido no espaço arquipélago, quer seja por herança cultural, enaltece, honra e ainda transmite às gerações que se seguem”, salientou Paulo Teves, referindo que “as novas gerações saberão honrar e dar continuidade a esta grande manifestação de devoção, que nos é comum e especial”. Depois da distribuição das 365 pensões, uma por cada dia do ano, e da actuação da Banda Lira São Francisco Xavier, de East Providence, do Estado de Rhode Island, o Director Regional visitou a Feira de Artesanato, que conta com a participação de vários artesãos locais e dos Açores.
Paulo Teves integrou o tradicional Bodo de Leite e o Cortejo Etnográfico, com saída das Portas da Cidade de Fall River e que percorre a Columbia Street e a South Main Street em direcção ao Kennedy Park, onde  foi distribuído leite e massa sovada a todos os presentes, integrado numa das maiores manifestações do povo açoriano na diáspora, e que desde 1986 congrega milhares de emigrantes açorianos e descendentes não apenas dos Estados Unidos da América, mas também do Canadá e Bermudas.
 

Conselho da Diáspora é oportunidade única 
de congregação do povo açoriano

O Director Regional das Comunidades afirmou hoje, em New Bedford, nos Estados Unidos da América, que o recém-criado Conselho da Diáspora Açoriana constitui “uma oportunidade única” para a congregação do povo açoriano e também para a sua participação activa na Região Autónoma dos Açores.
“Após centenas de anos de emigração, desde o século XVII, para diversos destinos, em especial para as Américas do Norte e do Sul, o certo é que hoje temos uma diáspora que se identifica com a nossa Região, temos milhares de pessoas que se sentem Açorianos, tanto os que emigraram nos anos 60 e 70 para este país, os Estados Unidos da América, como aqueles que descendem dos que rumaram há 270 anos para Santa Catarina, por exemplo”, salientou Paulo Teves. “A importância deste enorme património humano não só merece o nosso reconhecimento e apreço, como deve ser dinamizado e estimulado, para que possa convergir com as aspirações da nossa diáspora e com a realidade atual das nossas ilhas e os seus desafios”, acrescentou o Diretor Regional.
Paulo Teves, numa entrevista ao Portuguese Channel, referiu que, “ao percorrermos as comunidades açorianas, encontramos diversas diferenças entre elas, nomeadamente a forma como estão organizadas, como interagem com a sociedade de acolhimento ou mesmo como definem estratégias que vão ao encontro das suas necessidades”.
Apesar dessas diferenças, frisou que também se encontra um “denominador comum”, que é “um enorme orgulho de pertença aos Açores e uma vontade de aproximação às suas origens”.
“É com esta determinação que o Conselho da Diáspora Açoriana tem como objectivo fundamental a participação activa dos açorianos espalhados pelo mundo no projeto de progresso da Região, que, com as suas diversificadas experiências e afirmando-se em várias áreas de actuação, contribuirão para um mais amplo debate e para a definição de estratégias comuns”, afirmou o Director Regional.
O Conselho da Diáspora Açoriana, criado pelo Decreto Legislativo Regional n.º 18/2019/A, de 5 de agosto, é presidido pelo Presidente do Governo dos Açores.
Trata-se de um órgão consultivo do Executivo regional que visa assegurar a participação, a colaboração e a auscultação dos Açorianos no mundo no projecto de desenvolvimento dos Açores.

Print
Autor: CA

Categorias: Regional

Tags:

x
Revista Pub açorianissima