Prémio D. Diniz atribuído por unanimidade a Onésimo Teotónio de Almeida pela obra «O século dos prodígios»

A Fundação da Casa de Mateus revelou que o júri do Prémio D. Diniz, constituído por Nuno Júdice, que preside, Fernando Pinto do Amaral e Pedro Mexia, atribuiu o prémio, por unanimidade, a Onésimo Teotónio de Almeida, pelo seu livro «O século dos prodígios», publicado por Quetzal Editores.
De acordo com informação disponibilizada, a sessão solene de entrega do Prémio D. Diniz relativa ao ano de 2019, na qual estará presente o Presidente da República, decorrerá no próximo dia 20 de Setembro, Sexta-feira, pelas 18h00, na Casa de Mateus.
De acordo com o júri, em comunicado, «a escolha baseou-se no sólido trabalho de investigação acerca da inovação e da invenção dos cientistas portugueses durante os séculos XV e XVI que permitiram dar uma base indispensável para o sucesso das navegações que puseram a descoberto o caminho marítimo para oriente. É todo um mundo que permanecia ignorado ou menosprezado pelos estudiosos internacionais, muito por culpa da nossa própria ignorância da cultura desse período, a que este livro vem dar relevo, com uma escrita acessível e também rigorosa que abre caminho a um novo olhar sobre a História da ciência em Portugal.»
Onésimo Teotónio de Almeida é natural do Pico da Pedra, S. Miguel. É doutorado em Filosofia em 1980 pela Universidade Brown (Department of Philosophy), onde também fez Mestrado em 1977. É Fellow do Wayland Collegium for Liberal Learning, um Instituto de Estudos Interdisciplinares na Brown University, onde leciona uma cadeira sobre Valores e Mundividências. Leciona também no Center for Early Modern Studies, da mesma universidade. Fundou e dirige a editora Gávea-Brown, dedicada à edição em inglês de obras de literatura e cultura portuguesas, que edita também a revista Gávea-Brown – a Bilingual Journal of Portuguese American Letters and Studies. A 9 de Junho de 1997, foi agraciado com o grau de Comendador da Ordem do Infante D. Henrique. A 28 de Setembro de 2018, recebeu a Grã-Cruz da mesma Ordem. Em 2019, o Presidente da República nomeou-o Presidente da Comissão de Honra do Dia de Portugal. Nessa qualidade, será em 2020 o orador oficial nas celebrações do 10 de Junho. Além de vários livros de ensaios, tem centenas de artigos dispersos que ultimamente tem reunido em volumes temáticos: De Marx a Darwin – a desconfiança das ideologias (2009, Prémio Seeds of Science 2010 para Ciências Sociais e Humanidades), O Peso do Hífen. Ensaios sobre a experiência luso-americana (2010) e Pessoa, Portugal e o Futuro (2014). Publicou ainda Utopias em Dói Menor – Conversas transatlânticas com Onésimo, conduzidas por João Maurício Brás (Gradiva, 2012).
No género de crónica e conto, as suas mais recentes colectâneas são Quando os Bobos Uivam (Clube do Autor, 2013), Aventuras de um Nabogador – Estórias em Sanduíche (Bertrand, 2007) e Livro-me do Desassossego (Temas e Debates, 2006). Onésimo. Português Sem Filtro (Clube do Autor, 2011) é uma antologia de cinco livros esgotados.
Colaborador permanente do Jornal de Letras, é membro da Academia Internacional de Cultura Portuguesa e da Academia da Marinha e Doutor Honoris Causa pela Universidade de Aveiro.
O Prémio D. Diniz, instituído em 1980, distingue anualmente uma obra de poesia, ensaio ou ficção. Em 2018, o Prémio foi atribuído a Hélder Macedo, pelo seu livro «Camões e outros contemporâneos». A lista de premiados inclui, entre muitas outras personalidades, Agustina Bessa Luís (1980), José Saramago (1984), Eduardo Lourenço (1995), António Lobo Antunes (1999), Maria Teresa Horta (2011).
 

Print
Autor: CA

Categorias: Regional

Tags:

x
Revista Pub açorianissima