Cinco juizes tomaram posse no novo ano judicial

“Apesar de faltarem juizes nos Açores, o Tribunal da Comarca tem tido um bom desempenho”, garante o Presidente Moreira das Neves

O Tribunal Judicial da Comarca dos Açores tem mais cinco magistrados judiciais. A tomada de posse teve lugar na tarde de ontem,  na sala de audiências do Juízo de Trabalho de Ponta Delgada, no Palácio do Marquês da Praia e Monforte.
 A cerimónia de posse foi conferida pelo Presidente do Tribunal Judicial da Comarca dos Açores, José Francisco Moreira das Neves.
Maria Pereira Ribeiro, colocada no Tribunal de Execução de Penas dos Açores, José Freitas, Maria Fernanda Sequeira e Bruno Mestre, colocados no 2.º, 3.º e 4.º Juízo Local Cível de Ponta Delgada, e Madalena Aguiar, colocada no Juízo Local Criminal de Ponta Delgada, são os novos juízes. Na sessão, José Francisco Moreira das Neves dirigiu algumas palavras a estes, bem como a todos aqueles que ali estavam presentes nomeadamente, aos funcionários judiciais.
“Não há tribunal sem juiz, nem juiz sem tribunal. Hoje apresentamos à comunidade cinco juízes que receberam o poder de julgar, de administrar a justiça. Estão perante um compromisso de honra, sendo responsáveis pelo seu desempenho. Os juízes empossados já têm uma ligação aos Açores. Todos estão agora colocados no lugar que escolheram e que melhor os poderá levar às suas expectativas, chegando agora às jurisdições especializadas para que sintam vocacionados”, referiu o Presidente do Tribunal da Comarca dos Açores.
Aos novos juízes e aos funcionários judiciais, acrescentou que estes devem orgulhar-se do percurso que têm feito nos últimos anos visto que foram implementadas medidas organizativas e de gestão que eram necessárias e que melhoraram a essência do trabalho. “Nestes últimos anos, nas mais de meia centena de reuniões por ano, com os juízes e com os funcionários judiciais, foi possível diagnosticar problemas, discutir opções, procurar opções e negociar objectivos. Melhoraram-se as condições de trabalho, nomeadamente nos espaços e material, tendo também aumentado um número significativo de funcionários judiciais. Diagnosticámos, estudámos, preparámos e propusemos muitas alterações e medidas para melhorar o sistema judicial. E conseguimos juntos.”
No entanto, falou das alterações efectuadas, dando o exemplo da falta de juízes em algumas das ilhas do arquipélago: “Temos menos 5 juízes no quadro dos Açores. Não temos juiz criminal na Vila do Porto, Santa Cruz da Graciosa, Santa Cruz das Flores, Juiz Local Cível na Ribeira Grande e no 1.º Juízo Central de Ponta Delgada. E no final deste ano, perderemos mais um. Apesar de tudo, estou certo de que o Tribunal Comarca dos Açores continuar a ter um bom desempenho e fará o seu melhor.”
Finalizou a sessão realçando que a sua função para com os novos cinco juízes é assegurar melhores condições para um melhor desempenho dos mesmos.

Print
Autor: Rita Frias

Categorias: Regional

Tags:

x
Revista Pub açorianissima