Bretanha promove Festa do milho com gastronomia, cultura e desfile etnográfico

“Valorizar as pessoas e o território” é o tema com que este ano a comunidade da Bretanha organiza pela sexta vez a Festa do Milho no Pico Vermelho, Ajuda da Bretanha.
O evento tem lugar nos próximos dias 13, 14 e 15.
Numa nota assinada pelo Presidente da Junta de Freguesia da Bretanha, Bruno Correia, é referido que “a Festa do Milho é um evento de afirmação do território, em que se pretende enfatizar as potencialidades que temos sobretudo ao nível do património, seja ele material, imaterial ou natural. Neste caso, aquilo que se quer é divulgar as tradições da zona da Bretanha, que apesar de afastada do centro de Ponta Delgada tem um património etnográfico rico para mostrar”.
A Festa do Milho deste ano, segundo o autarca, “afirma-se como um convite aberto a toda a comunidade micaelense para participar num evento que nos leva ao antigamente. Queremos mostrar que o património e as tradições são para todos, por isso, juntamos crianças, jovens, adultos e idosos para realizarem em conjunto várias actividades, como jogos tradicionais, contactar com os artesãos locais, saborear os pratos mais tradicionais à volta do moinho, num ambiente cultural em que todos são bem-vindos”.
 Mais, diz, que “a organização da pretende manter e promover as tradições locais vivas, uma vez que muitas destas práticas agrícolas já não são utilizadas no dia-a-dia, contudo, ainda há muita gente que a sabe fazer e cabe a nós perpetuar esta tradição e mostrá-la aos mais novos”.
A Festa do Milho terá como cenário principal o Moinho do Pico Vermelho que fica numa zona da Ajuda da Bretanha, perto do acesso ao porto, logo no início da freguesia. Ao longo da rua haverá vários pontos da gastronomia tradicional e convida-se todos a irem lá jantar durante a festa e a saborearem tudo o que é comida tradicional, como os torresmos, o inhame da Bretanha, as papas de carolo, as malassadas, o milho torrado e o milho cozido.
 Nesse sentido, a gastronomia é muito importante para esta festa. As barracas estão organizadas e foram feitas por organizações locais, como os idosos da Ajuda, os mordomos do Pilar, os jovens da Ajuda, por exemplo, todas elas com a missão de vender produtos tradicionais. A gastronomia tradicional é o prato forte da festa, por isso é que a feira tem o nome de “Feira de Sabores Tradicionais”.
O local do Moinho do Pico Vermelho encontra-se preparado com todo um cenário construído à volta do moinho. Estão expostas ferramentas e os utensílios agrícolas de outrora e elementos da cultura da etnográfica da Bretanha. Também se encontrarão fotografias e outros artefactos à volta do moinho, o que cria um cenário que foi esmeradamente montado para impressionar quem visite esta festa.
No Domingo será promovido o desfile etnográfico com uma grande participação de jovens e dos pais. Assim sensibilizamos os mais novos para a valorização das nossas tradições que identificam cada um dos seus territórios.
 Por isso, diz o presidente da Junta, “há muitos e bons motivos para as famílias e os amigos virem jantar nestes dias à Ajuda da Bretanha. Há muito espaço para estacionamento e poderão ser saboreados muitos e bons produtos típicos da gastronomia açoriana, que aqui estão muito bem guardados pois é o que se sabe fazer na Bretanha.
Quanto à organização, desde as crianças aos idosos, todos participam empenhadamente para que a festa aconteça. As freguesias de Pilar, Ajuda e Remédios da Bretanha são efectivamente as organizadoras, com a colaboração de diversas Entidades Locais, e Grupos Informais. O objectivo é promover a participação democrática e entusiástica de todas as forças vivas locais”.
 Pretende-se, regista ainda o autarca, “com o programa de três dias, criar motivos que tornem a festa mais dinâmica e mais interessante de ano para ano para que as pessoas continuem a ver motivos para rumarem à Bretanha durante estes três dias, para verem a festa, conhecerem as freguesias e os produtos e as suas gentes. As pessoas da Bretanha são fantásticas, muito acolhedoras, gostam muito de receber e recebem muito bem”.
 Para além disso, remata no mesmo documento Bruno Correia, “O programa apresenta-se muito diverso com momentos de bênção das colheitas, música, folclore, cantigas ao desafio, desfolhada e muito mais. O convite fica feito, numa ambiência entre o antigamente e a actualidade e entre os mais novos e os mais velhos, com a possibilidade de se viver neste fim-de-semana, em São Miguel, uma tradição conhecida e querida por muitos açorianos”.

N.C.

Print
Autor: CA

Categorias: Regional

Tags:

x
Revista Pub açorianissima