BE insiste na descontaminação total na Terceira

A saúde dos terceirenses e a qualidade ambiental da ilha Terceira tem que estar sempre acima de qualquer interesse diplomático e dos interesses militares de um país estrangeiro. António Lima considera que a contaminação de solos e aquíferos na Terceira é “o maior problema ambiental dos Açores” e reivindica “uma descontaminação total e a responsabilização do poluidor: os EUA”.
Numa declaração aos jornalistas, reproduzida em comunicado, o candidato do Bloco de Esquerda à Assembleia da República pelos Açores deixou críticas à posição do Governo Regional e do Governo da República após a recente reunião da Comissão Bilateral entre Portugal e os EUA.
António Lima não compreende as declarações do ministro dos Negócios Estrangeiros, que manifestou esperança de que nos próximos seis meses, cerca de metade dos locais contaminados venham a estar descontaminados.
“Este optimismo, que nos parece manifestamente exagerado, só tem uma explicação: é querer tirar do caminho este problema pondo o interesse diplomático e o interesse militar – ainda por cima de um país estrangeiro – à frente do interesse da Terceira, dos Açores, da saúde pública e do ambiente. O optimismo de Augusto Santos Silva contrasta também com a posição de Vasco Cordeiro, que pediu mais transparência. “Quando se pede mais transparência é porque se reconhece que há opacidade”, aponta António Lima, que exige uma posição mais firme e mais reivindicativa por parte do Governo Regional.
“O Bloco de Esquerda não tem dúvidas: estamos do lado da protecção da saúde pública dos terceirense, da protecção ambiental e não aceitamos uma descontaminação parcial nem mitigada”, assinalou o candidato do BE, que defende uma descontaminação “total dos solos e aquíferos da ilha Terceira, com a responsabilização do poluidor, que neste caso são os EUA”, lê-se na mesma nota.

Print
Autor: CA

Categorias: Regional

Tags:

Theme picker

Revista Pub açorianissima