Os Açores são uma das regiões portuguesas com os valores mais baixos de esperança de vida

A esperança de vida à nascença regista aumentos em todas as regiões entre 2008-2010 e 2016-2018 e maior aumento verificou-se na Região Autónoma da Madeira. Nos Açores, a esperança de vida passou dos 75,86 anos para 81,31 anos.
Nos Açores, enquanto que para os Homens a esperança de vida passou de 72,21 anos em 2008/2010 para 74,26 anos em 2016/2018, para as mulheres a esperança de vida passou de 79,41 anos em 2008/2010 para 81,31 anos no período de2’16/2018. 
  Na região Norte situaram-se os valores mais elevados da esperança de vida à nascença para o conjunto da população, para homens e para mulheres. Em contrapartida, as Regiões Autónomas da Madeira e dos Açores são aquelas onde se observaram valores mais baixos, tanto para o total da população, como para homens e mulheres. 
Nos últimos oito anos, registaram-se melhorias na esperança de vida à nascença em todas as regiões. Contudo, o maior aumento ocorreu na Região Autónoma da Madeira. Nesta região, a esperança de vida à nascença passou de 76,13 anos para 78,30 anos, o que significa que as pessoas podiam esperar viver à nascença, em média, mais 2,17 anos do que em 2008-2010. 
As maiores diferenças de longevidade entre homens e mulheres no período 2016-2018 registaram-se nas Regiões Autónomas da Madeira e dos Açores, onde as mulheres podiam esperar viver em média, respectivamente, mais 7,10 e 7,05 anos do que os homens. Nas regiões Área Metropolitana de Lisboa e Norte observaram-se as menores diferenças de longevidade entre sexos (5,50 e 5,52 anos, respectivamente). 

Print
Autor: CA

Categorias: Regional

Tags:

Theme picker

Revista Pub açorianissima