3 de outubro de 2019

Do meu olhar

O Nordeste : tal e qual! (2)

1.  Vamos hoje continuar a viagem ao concelho do Nordeste pela Salga, primeira e jovem freguesia do lado poente , cujo nome deriva dos antepassados salgarem porcos no mato , que por lá andavam durante o ano. O percurso, desta vez, inicia-se pelo Salto do Cavalo, lugar privilegiado para se admirar a Povoação e as suas elegantes Lombas e o início da área montanhosa do Nordeste a caminho dos Graminhais, uma zona húmida e única na ilha , com musgão de dimensão considerável, autêntico lençol subterrâneo que consegue abastecer de água , através das respetivas nascentes, toda a zona poente do concelho e onde está implantado o parque eólico de São Miguel,  diversas ventoinhas potentes ( aerogeradores ) de produção de energia elétrica . O acesso mais aconselhável é pela freguesia de Achada em direção ao mato, como se diz por lá .
>  Depois desta paragem, descemos em direção à freguesia , bonita e típica , quase só com uma rua ,cuja Igreja se diferencia das demais pela sua imponente torre nas traseiras do Templo. Na direção do Nordeste, entramos poucos metros à frente , no acesso ao bonito e agradável  Miradouro do Salto da Farinha, por ter uma queda de água de mais de 30 metros de altura , muito rara na ilha quando no Inverno é forte o caudal da Ribeira das Coelhas : a água parece farinha com o vento a soprar quando ela cai daquela altura ! Se continuarmos a descer pelo próprio miradouro vamos encontrar um mirante, chamado “ Ponta do estorninho “, por sugestão do conceituado Salgueiro , Manuel Inácio de Melo,  saudoso poeta popular nordestense de reconhecido mérito, que na altura conheci pessoalmente e de quem recebi com agrado aquela sugestão.Daquele sítio de inegável beleza vislumbra-se a costa alta e o mar da Salga e a foz  da Ribeira das Coelhas , com praia em anos favoráveis !

2. Reiniciamos a viagem e agora em direção à Achadinha , conhecida terra de João de Melo, autor de “ Gente Feliz com Lágrimas “ e de  “ O meu mundo não é deste reino  “, cujo cenário é precisamente a sua terra natal. Consagrado escritor e de reconhecido mérito, é também Cidadão Honorário do concelho que o viu nascer em 1949 e o Município quis homenageá-lo com a aquisição da casa onde nasceu , que também pode ser visitada . Mas a Achadinha é também conhecida pelo facto das tropas liberais terem lá desembarcado em 1 de Agosto de 1831, para susto da sua população, marchando em direção à Ribeira Grande, dando-se a batalha da Ladeira da Velha , já perto de Santa Iria, frente aos absolutistas , que foram esmagados ! Há marcos a assinalarem estes acontecimentos no sítio onde eles aconteceram e um Miradouro que a Junta de Freguesia mandou construir com inegável mérito.
>  Para o almoço há na freguesia dois bons restaurantes com comida caseira . Não sei se antes , se depois , é quase obrigatório ir visitar o “ Poço Azul “ , um agradável trilho em direção ao mar ( chamado das Terras de Nosso  Senhor ) , que nos leva a um poço com água azul, talvez derivado do efeito do basalto e outras rochas do fundo do mesmo! E o passeio já vai longo!

 3. Retomemos a viagem pela estrada regional antiga , bonita, ladeada de plátanos , de beladonas e de hortênsias ( os conhecidos novelões ) e  paremos agora na Ribeira dos  Caldeirões com a sua imponente queda de água , com os seus moinhos a funcionar , com o seu percurso agreste e desnivelado, com a sua natureza ímpar , com as encostas verdes e floridas e os seus fetos  arbóreos de relevante interesse. Aqui, como no Salto da Farinha , pode praticar-se o Canyoning, que muitos turistas procuram com interesse .
 Julgo que este dia e este percurso foram admiráveis, se calhar cansativos, mas terá valido a pena . Antes do regresso pela SCUT ou então optar pela pernoita num dos vários alojamentos locais , quase todos de boa qualidade e bom gosto, convém descansar a vista descendo a freguesia de Achada, uma das mais produtivas do concelho , e parar no adro da Igreja de Nossa Senhora da Anunciação , para se deslumbrar com uma espantosa vista da costa de do Nordeste em direcção ao Nordestinho.
 E para os eventuais interessados fica desde já marcada uma nova visita ao sumptuoso Nordeste , para apreciarmos o Nordestinho de Dinis da Luz e depois irmos até à Tronqueira . A natureza no seu maior esplendor !

  Espigão, Nordestinho, primeiro de Outubro , dia do furacão!
 

Print

Categorias: Opinião

Tags:

Theme picker

Revista Pub açorianissima