Carlos Matos é o Presidente da Junta de Freguesia de Santo António de Nordestinho

“A falta de habitação e o desemprego são problemas antigos” sem solução à vista

Carlos Matos já vai no seu segundo mandato à frente dos destinos daquela freguesia, que segundo os sensos de 2011, tem cerca de 255 habitantes. Anteriormente já tinha ocupado o cargo de Presidente da Assembleia de Freguesia.
Esteve no cargo de 2009/2013, mas depois perdeu as eleições para outra força partidária, liderada pelo anterior presidente José Pacheco, mas foi reeleito Presidente em 2017.
Daí para cá, valida que “as dificuldades são praticamente as mesmas, ou seja, temos um grave problema ao nível da empregabilidade. A falta de habitação e o desemprego são problemas antigos”, sem solução à vista. “Continuamos sujeitos aos programas ocupacionais do Governo Regional. Mais recentemente sentiu-se uma crise enorme na construção civil, que também nos prejudicou bastante, ao nível do Concelho, mas felizmente, que em 2018, as coisas melhoraram para melhor. Na nossa freguesia, que é pequena, temos tido o mesmo problema de sempre ao nível do emprego. É um problema, que temos vindo a tentar combater, mas que não tem surtido nenhum efeito”.

A habitação é uma dificuldade 

Ao nível da habitação, este autarca diz que “também tem havido uma grande procura”, verificando, do mesmo modo, que “nos últimos anos, o Alojamento Local tem tido um enorme incremento na freguesia”. Esta realidade, não sendo de todo prejudicial, tem inviabilizado a compra de moradias em Santo António de Nordestinho por parte dos residentes, pelo que a habitação continua a ser, para os casais mais jovens, uma dificuldade”.
Em Santo António de Nordestinho já são sete, os Alojamentos Locais existentes, “uma realidade que para uma freguesia pequena como esta, já começa a ser relevante”. 
O único café existente na Freguesia é explorado pelo Clube Desportivo Santo António Nordestinho, no presente sem nenhum escalão de futebol, “mas que se tem revelado muito activo em outras manifestações sócio culturais”.

Junta de Freguesia emprega 
seis senhoras e seis homens

A Junta de Freguesia de Santo António Nordestinho presta “apoio à habitação, através dos serviços da Câmara Municipal de Nordeste” mas cabe ao órgão executivo encarregar-se da sua manutenção, considerando ser “um dever e obrigação” da Junta de Freguesia que dirige.
Com um orçamento anual de pouco mais de 36 mil euros, Carlos Matos releva que mesmo assim, “não se pode descurar da limpeza da freguesia”, que se torna realidade, graças à colaboração de seis dedicados colaboradores. Assim, e “ao brigo de programas ocupacionais, empregamos três senhoras e três homens, que fazem a manutenção dos espaços verdes, das ruas, arruamentos e caminhos”.
A médio prazo, Carlos Matos valida que “a Junta tem em mente contratar mais alguns colaboradores para a freguesia, existindo ainda alguns projectos que estão por completar, que só será possível concretizá-los com a ajuda da Câmara Municipal, nomeadamente o Miradouro da Borda da Ladeira, que nós pretendemos fazer uma beneficiação daquele magnífico local e este foi de resto um assunto que foi abordado em reunião com a edilidade, que julgamos poder concretizar ainda dentro deste mandato, mas também temos a beneficiação de um caminho rural, que é da responsabilidade da Câmara Municipal, que deverá ser uma realidade, no mais tardar, no final deste ano ou no princípio do próximo ano.
Este ano conseguimos concretizar alguns objectivos de maior porte, nomeadamente conseguimos acabar a negociação de uma casa de habitação social da Câmara Municipal, que estava há já alguns anos por terminar e acabamos de entregar a moradia à família, no passado mês de Agosto, mas também estamos a beneficiar uma outra moradia que é propriedade da Junta de Freguesia”.

Presidente da Casa do Povo 
e funcionário da Câmara Municipal

Fora da esfera do Executivo, Carlos Matos é casado, pai de dois filhos e é funcionário da Câmara Municipal de Nordeste, onde trabalha no Gabinete de Serviço Social, mas também é o Presidente da Direcção da Casa do Povo de Nordestinho.
“A Casa do Povo de Santo António de Nordestinho é uma Instituição Particular de Solidariedade Social (IPSS), que nasceu a 1 de Abril de 1980. Tem seis valências, nomeadamente quatro Centros de Actividades de Tempos Livres (CATL), distribuídos pelas freguesias de Santo António Nordestinho, São Pedro Nordestinho, Achada e Algarvia”. Para além disso, “temos aqui o nosso Centro Comunitário, com uma responsável pelo desenvolvimento de artesanato e confecção de outros trabalhos, que depois são expostos em feiras e divulgados em exposições ou no posto de turismo da Vila do Nordeste”.
A Casa de Povo de Nordestinho integra ainda um Centro de Atendimento de Acolhimento Familiar, equiparado a um centro de dia.
O Centro de Atendimento de Acolhimento Familiar é constituído por dois ajudantes sócio familiares. Prestam serviço de apoio ao domicílio e de atendimento permanente no Concelho, a famílias carenciadas, com problemas de integração social e familiar e acompanham os beneficiários de rendimento social de inserção.
A criação de um centro de noite “não abrange as expectativas” da Casa do Povo, neste momento.
No presente não pensa numa futura recandidatura ao cargo, porque “prefere viver o dia-a-dia”.

Print

Categorias: Regional

Tags:

Theme picker

Revista Pub açorianissima