Demissão de Gaudêncio foi tardia, dizem os TSD-Açores, que querem este ciclo da vida partidária fechado

O Secretariado Regional dos Trabalhadores Social-Democratas, liderados por Joaquim Machado, pronunciou-se sobre a demissão do Presidente do PSD/Açores com a posição pública de que a demissão “tem, necessariamente, de fechar um ciclo na vida do partido”.
O Secretariado sublinha que “Alexandre Gaudêncio reconheceu não ter condições para continuar a presidir ao PSD/Açores. Fá-lo mais tarde do que era desejável, mas nem por isso deixa de ser um acto de inteligência política e de desprendimento pessoal que o enobrece e contribui para a credibilização da social democracia nos Açores”.
Lembram os trabalhadores social-democratas de que em devido tempo e nas instâncias próprias, já haviam se pronunciado  contra a continuidade de Alexandre Gaudêncio na Presidência do partido: “Com toda a transparência e frontalidade dissemo-lo sem qualquer juízo de valor pessoal ou interpretação do que à justiça compete. Apesar da discordância, nunca deixámos de cumprir com os nossos deveres de militância e lealdade para com o Presidente do PSD/Açores e deste recebemos respeito pela posição livremente assumida.
Agora que Alexandre Gaudêncio deixa a Presidência do partido, os TSD/Açores formulam-lhe votos de muitos sucessos políticos na condução dos destinos autárquicos da Ribeira Grande, na senda do excelente trabalho que ali vem desenvolvendo em prol das respectivas populações”.
Fechando-se um ciclo na vida do PSD/Açores, outro se deve abrir, dizem os trabalhadores social-democratas “obrigatoriamente marcado pela credibilidade pessoal e política dos seus dirigentes, pela clarividência e validade das suas propostas e por uma oposição firme e construtiva à governação socialista”.
O secretariado dos trabalhadores “laranja” opina que “os açorianos desejam uma alternativa de governação que evite a Região cair na bancarrota, promova o desenvolvimento económico e o bem-estar social, garanta um serviço regional de saúde eficiente, um sistema educativo com verdadeiro sucesso, uma rede de transportes que responda às necessidades dos empresários e aos direitos de mobilidade dos cidadãos, uma alternativa que promova emprego com dignidade e estabilidade. Essa é a tarefa que os açorianos esperam do PSD/Açores”.
Os TSD defendem que “neste virar de página o partido tem de escolher os mais capazes para essa missão e não os mais amigos da liderança. Num novo ciclo, o partido deve estar centrado em combater a desastrosa governação socialista e com isso mostrar aos açorianos que tem gente devidamente qualificada e propostas políticas com validade e exequibilidade. Essa é uma responsabilidade histórica que as gerações mais novas exigem ao PSD/Açores e que não perdoarão se voltarmos a insistir na estratégia errante que tem vigorado no partido. Os Açores merecem mais e melhor”.
                            

N.C.

Print
Autor: CA

Categorias: Regional

Tags:

Theme picker

Revista Pub açorianissima