“Atrair e reter talento é uma das prioridades e desafios estratégicos da Bensaude Turismo”, diz Marta Bensaude

A cerimónia pública de entrega do prémio decorreu no Anfiteatro VII da Universidade dos Açores.
No âmbito da entrega do prémio, e sob a organização da Bensaude Turismo, realizou-se uma palestra intitulada “Açores: no rumo da sustentabilidade”, com a intervenção da Secretária Regional da Energia, Ambiente e Turismo, Marta Guerreiro.

Aposta forte no ensino e na investigação 
na área do turismo

A Universidade dos Açores, através da Faculdade de Economia e Gestão, tem uma Licenciatura em Turismo e um Mestrado em Gestão de Turismo Internacional. Deste modo foi deixada uma palavra de apreço aos directores do curso, pelo empenho que têm dedicado na promoção, organização e acompanhamento dos cursos, nomeadamente, a Directora da Licenciatura em Turismo, Ana Isabel Moniz, e ao nível do Mestrado em Gestão de Turismo Internacional, o professor Carlos Santos, que não pôde esta presente nesta cerimónia.
A licenciatura em turismo continua a ter uma grande procura nos Açores, registando-se 150 candidatos para um número de 36 vagas, o que se traduziu em 34 colocados, com uma média de entrada de 14,8, valores que são muito bons indicadores e indicia que é um dos cursos mais procurados na Universidade dos Açores.
O Mestrado em Gestão de Turismo Internacional recuperou este ano a sua procura, vai na sua sexta sessão e é uma continuidade dos estudos, ao nível do turismo, oferecida aqui na Região.
O Mestrado em referência tem duas áreas de especialização, a Gestão da Hospitalidade e a Gestão dos Destinos Turísticos, e é sempre uma oportunidade que os alunos têm de aprender mais.
De referir ainda, que todos os licenciados são reconhecidamente bons profissionais e a Universidade dos Açores tem tido um bom feedback, em termos das empresas, acreditando-se que nesta onda de crescimento do turismo é importante continuarmos a ter esta oferta de ensino ao nível do turismo.

“Dia especial por se comemora o talento 
e a paixão pelo turismo”

Com um anfiteatro lotado de convidados, a maioria dos quais estudantes universitários, a administradora executiva da Bensaude Turismo destacou “ser um dia especial por se comemorar o talento e a paixão pelo turismo”.
E sobre a importância que a Bensaude Turismo dá nesta área do turismo, Marta Bensaude Sousa Pires divulgou existirem três desafios estratégicos, sendo que um deles “são as pessoas”, nomeadamente “os nossos recursos humanos, que são o nosso maior e mais importante recurso na empresa, porque turismo são as pessoas e cada uma das pessoas que trabalha connosco é que faz a diferença. São eles, que influenciam a satisfação do nosso cliente e são eles que vendem. O sorriso e uma atenção, no turismo ao cliente, faz toda diferença, quer seja na hotelaria, rent-a-car ou agência de viagens”. 
Assim sendo, “atrair e reter talento é”, no momento e para o futuro, “uma das prioridades e desafios estratégicos da Bensaude Turismo”.
A nossa palestrante revelou ainda, que habituou-se a ler todos os dias os feedbacks dos clientes da Bensaude Turismo e mede o grau de satisfação dos colaboradores para tentar perceber o que se pode fazer para melhorar.
“Outro desafio estratégico da Bensaude Turismo, bastante mais recente é a tecnologia com propósito e o propósito são as pessoas. A tecnologia desenvolve-se muito depressa, mas precisa de ter um propósito e aqui o propósito tem de ser a melhoria de motivação dos colaboradores e a melhoria da satisfação do cliente. E porque a tecnologia está a avançar muito rapidamente, temos que acompanhar essas tendências na área do turismo. Vem aí a 5.ª Geração da Internet Móvel (5G), que vai tornar as experiências mais imersivas, pelo que este é outro dos desafios estratégicos que pretendemos desenvolver na área da transformação digital, porque é muito importante estarmos actualizados a este nível”.
O terceiro desafio “é a sustentabilidade”, que coincide com o tema da palestra, mas que “no fundo sempre foi base e a ´DNA´ da Bensaude Turismo, porque sem sustentabilidade, o turismo também não existia e isto, numa sustentabilidade económica, porque o turismo é um investimento a médio e a longo prazo, e temos que ser sustentáveis também a nível económico, porque fazem-se grandes investimentos ao nível do turismo e pensamos sempre estrategicamente a médio e a longo prazo, para sermos sustentáveis economicamente e com rentabilidade, com sustentabilidade social, porque temos sempre de colaborar com a nossa envolvente externa e com a comunidade envolvente, e é fundamental também a sustentabilidade ambiental, que não está separada das pessoas, da tecnologia, da sustentabilidade económica e social”.
A este propósito a Bensaude Turismo recebeu ainda esta semana os selos de certificação Gold da Travelive em todos os seus hotéis. “Esta certificação e este compromisso não para aqui, porque todos os anos a Bensaude Turismo vai ser alvo de auditorias e planos de acção de melhoria contínua a este nível”.
 

Marta Guerreiro reforça: “As pessoas” são o “principal activo” do sector

A Secretária Regional da Energia, Ambiente e Turismo realçou a importância de os empresários “estarem ao nosso lado”, dando como exemplo a atribuição, pela Bensaude Turismo, do prémio de excelência à melhor aluna da licenciatura em Turismo em 2019 da Universidade dos Açores.
Acerca do prémio entregue à aluna Natacha Pinto, validou que “estes prémios representam que os nossos empresários estão atentos aos desafios actuais da actividade turística, valorizando aqueles que serão os futuros profissionais do sector”, sublinhou.
Segundo a governante, “um dos nossos principais desafios da actualidade tem que ver com a qualificação do destino, quer seja dos serviços e das infraestruturas, mas, principalmente, com os recursos humanos”, onde se torna “indispensável a formação contínua e a actualização de competências, para além da aposta na formação inicial”.
 “Só podemos falar em bons níveis de crescimento, se o turismo continuar a assumir um papel cada vez mais importante na economia da Região, não só ao nível do produto gerado, mas também ao nível das oportunidades de emprego e de empreendedorismo que propicia”, acrescentou.
Na ocasião, a Secretária Regional apresentou uma evolução dos números do sector, com os Açores a serem, desde 2015, “uma das Regiões do país que tem registado maiores crescimento de dormidas totais e de proveitos da hotelaria tradicional, batendo sucessivamente recordes nunca antes atingidos”.
Para além das estatísticas, Marta Guerreiro deu nota dos vários prémios e distinções atribuídos à Região que atestam o desenvolvimento sustentável do Arquipélago, evidenciando os passos do processo de certificação dos Açores como destino sustentável.
 “Esta certificação assegurará também um reforço do posicionamento estratégico internacional e da notoriedade do destino turístico Açores, alinhando-o com uma crescente consciência internacional dos consumidores, já bem visível nas novas gerações e na sua capacidade de influência sobre as demais”, referiu.
Sobre o perfil do turista que visita os Açores, a titular da pasta do turismo enfocou “o crescimento significativo de fluxos turísticos de novas gerações, alinhadas com o posicionamento turístico actual dos Açores” e que procuram produtos de natureza activa, tranquilidade, relaxamento, elevado nível de sustentabilidade, valorização da imersão cultural e preferência por alojamentos junto à natureza.
Para além da Administradora Executiva da Bensaude Turismo e da oradora convidada, Marta Guerreiro, o evento contou com a presença da Vice-reitora para a Área Académica da Universidade dos Açores, Ana Teresa Alves, do Presidente da Faculdade de Economia e Gestão, Francisco Silva, e a Directora da Licenciatura em Turismo, Ana Isabel Moniz.
 

Natacha Pinto começou na Enfermagem mas acabou por tirar uma licenciatura em Turismo

Natacha Pinto, de 32 anos de idade, nasceu no Porto foi para a ilha das Flores, começou por estudar enfermagem, mas acabou no turismo. Porquê? “Porque na altura em que escolhi o curso não me conhecia ainda muito bem e portanto acho que adquirimos este conhecimento pessoal é com o tempo e identifico-me muito mais na área em que estou agora”.
“Gosto da envolvência do turismo de poder lidar com pessoas, com estrangeiros e com outras culturas, acho que esta é a maior motivação de todas. Em relação à área que me identifico mais dentro do turismo, ainda é algo que vou descobrir porque ainda não tenho experiência na área e quero passar um bocado por todas as áreas para descobrir a ideal, mas gosto muito do contacto com a natureza”, acrescentou.
Instada a desvendar se já recebeu algum convite da Bensaude Turismo, de alguma outra empresa ou se vai ainda partir para algum projecto individual, respondeu que gostaria de ter algo seu. Contudo, por estar tudo ainda no início, ainda não sabe.
Uma coisa é certa: Natacha Pinto concorda quando se diz, que quando se vem aos Açores pela primeira vez, raramente se quer sair daqui. “Acredito que sim, porque temos aqui um paraíso escondido no meio do Oceano e as pessoas quando encontram esta pérola no meio do Atlântico encantam-se facilmente, e nós temos também aqui uma qualidade de vida que não existe em muitos sítios, pelo que as pessoas encantam-se não só com a beleza natural, mas também com tudo o resto”.
Esta foi a quarta vez que o prémio destinado ao aluno com a classificação final mais elevada na Licenciatura em Turismo foi concedido pela Bensaude Turismo.
Com o valor pecuniário de 1000 Euros, este prémio tem por objectivo promover a excelência na formação no ensino superior na área de Turismo, com base numa relação de parceria com a Faculdade de Economia e Gestão.

 

 

Print

Categorias: Regional

Tags:

Theme picker

Revista Pub açorianissima