Trinta empresas tecnológicas regionais marcam presença na Web Summit

Os Açores marcam presença na Web Summit através da SDEA – Sociedade para o Desenvolvimento Empresarial dos Açores com a presença de 30 empresas regionais de base tecnológica, 15 das quais StartUp’s que se reúnem num stand próprio dedicado exclusivamente aos Açores.
Na abertura desta cimeira de tecnologia, o Presidente do Conselho de Administração da SDEA, Vítor Fraga, destacou a importância da participação dos Açores neste evento “não só ao nível da promoção dos Açores enquanto uma região estável do ponto de vista político, económico e social, ambientalmente sustentável, com uma localização privilegiada para tirar partido do fuso horário, possibilitando a prestação de serviços tanto para o continente europeu, como para a América do Norte, em horário laboral, com acessibilidades que permitem diariamente chegar às principais capitais europeias e às principais cidades norte-americanas, com elevada proximidade aos centros de decisão, e que tem efectuado uma forte aposta na inovação, mas também para possibilitar às empresas açorianas presentes, promoverem os seus produtos, procurarem atrair investidores para os seus negócios, desenvolverem parcerias e inteirarem-se das tecnologias mais disruptivas do momento, que certamente irão marcar o nosso futuro colectivo.
Num contexto de economia globalizada, a flexibilidade e a eficiência constituem aspectos cruciais para a competitividade das empresas, possibilitando a sua optimização operacional, gerando eficiências que potenciam a maximização dos seus resultados, tendo, neste contexto, as tecnologias digitais um papel crucial ao conferirem às empresas a flexibilidade e a aproximação aos seus stakeholders, permitindo, inclusive, a sua integração nas suas próprias cadeias de valor.
Em territórios como a nossa Região, afastado dos mercados e com descontinuidade territorial, as tecnologias digitais permitem que as empresas açorianas quebrem fronteiras e se insiram quer em cadeias de valor locais, quer globais” afirmou Vítor Fraga. 
Torna-se assim necessário promover a transformação digital nas empresas açorianas, abrangente e robusta, que englobe a integração do digital nas vertentes organizacionais, processos de produção, cadeias de logística e distribuição, promoção e vendas, que, em síntese, promovam mudanças disruptivas ao nível dos modelos de produção e negócio. “Esta transformação tem autores principais, são eles os empreendedores e as empresas de base tecnológica da nossa região, 30 dos quais aqui presentes, sem descorar naturalmente o desenvolvimento e implementação de políticas públicas que auxiliem e desempenhem um papel de aceleradores desta transformação” prosseguiu o Presidente do Conselho de Administração da SDEA. “O Governo dos Açores tem feito um trabalho notável de fomento da inovação e do empreendedorismo, hoje possuímos nove incubadoras na Região, cinco públicas e quatro privadas, com mais de 170 empresas incubadas, o sistema de incentivos Competir+, o Vale Incubação, os projectos Empreende o Meu negócio e o Concurso Regional de Empreendedorismo, já responsáveis pela criação de mais de 50 empresas, são bem demonstrativos da aposta que tem vindo a ser efectuada”.
Este é o terceiro ano consecutivo que os Açores marcam presença na Web Summit. “Os resultados desta participação são muito animadores, nomeadamente no que à captação de investimento diz respeito. É um exemplo o Terceira Tech Island, projecto que assenta no desenvolvimento de um Hub Tecnológico na Ilha Terceira: aquando da edição anterior da Web Summit, tínhamos cinco empresas instaladas. Hoje temos mais do triplo e com mais de 130 postos de trabalho qualificado criados. Naturalmente que a promoção que fizemos na edição do ano passado não foi indiferente a este sucesso”, concluiu Vítor Fraga.
O Stand dos Açores é, também, o espaço disponibilizado às nove entidades que constituem a Rede de Incubadoras de Empresas dos Açores para reunirem com eventuais parceiros, anunciar medidas, novidades, projectos da área do empreendedorismo, inovação, financiamento e internacionalização.
Recorrendo às novas tecnologias, a SDEA disponibiliza igualmente um canal digital para divulgação junto das 30 empresas açorianas de base tecnológicas presentes, das oportunidades de investimento e desenvolvimento de negócio que surjam durante o evento, permitindo, ainda, que haja um acompanhamento posterior dos contactos que possam ser desenvolvidos pela equipa de captação de investimento.
 

Print
Autor: CA

Categorias: Regional

Tags:

Theme picker

Revista Pub açorianissima