Taxa de desemprego diminui nos Açores mas continua a ser a mais alta a nível nacional

No 3º trimestre deste ano a taxa de desemprego diminuiu nos Açores para os 7,3 por cento, baixando 1,4 pontos percentuais em relação ao trimestre homólogo, altura em que a taxa de desemprego se situava nos 8,7%. No 3º trimestre deste ano o número de desempregados baixou também 0,9 pontos percentuais em relação ao trimestre anterior.
De acordo com dados do Serviço Regional de Estatística (SREA) apesar de elevada, a taxa de desemprego actual nos Açores é a menos taxa da actual série do Inquérito ao Emprego, ou seja desde o 1º trimestre de 2011. 
Apesar disso, a taxa de desemprego nos Açores é a mais elevada a nível nacional, que se situa nos 6,1%, e que curiosamente também é o valor mais baixo desde o 1º trimestre de 2011. Abaixo dos Açores (7,3%), situa-se logo a seguir a região do Alentejo (7,0%), a Região Autónoma da Madeira (6,9%), a Região Norte (6,6%), a Área Metropolitana de Lisboa (6,4%), o Algarve (5,3) e a Região Centro que apresenta a taxa de desemprego mais baixa a nível nacional (4,8%).
De acordo com o SREA, neste trimestre a população desempregada nos Açores contabiliza-se em 9.199 indivíduos, ou seja, menos 1.605 desempregados que há um ano atrás (-14,9%) e menos 1.111 que no trimestre anterior (-10,8%).
Já a população empregada na Região neste 3º trimestre estima-se em 116.373 indivíduos, apresentando um aumento em termos homólogos (3,1% correspondendo a 3.480 empregados) e em termos trimestrais (1,2% correspondendo a 1.394 empregados). 
O SREA dá conta que por sexos, nas variações homóloga e trimestral, verificaram-se aumentos no sexo masculino (3,5% e 1,0% respectivamente) e também no sexo feminino (2,6% e 1,5%). Por grupos etários, em termos homólogos, apenas ocorreram duas diminuições: no grupo etário dos 15 aos 24 anos (-6,9%) e no dos 35 aos 44 anos (-0,5%), sendo que o maior aumento verificou-se no grupo etário dos 65 e mais anos (10,5%). 
A taxa de emprego (15 a 64 anos), neste trimestre, é de 67,0%, enquanto a taxa de emprego total (15 e mais anos) situou-se em 56,9%. A taxa de emprego é mais expressiva na população adulta (onde a taxa mais alta, com 83,4%, é no escalão dos indivíduos com idade entre 25 e 34 anos) do que na população jovem (27,0% nos indivíduos com idade entre os 15 e os 24 anos). 
Por sexos, a taxa de emprego dos homens (65,3%) é superior à das mulheres (49,2%), tendo aumentado no sexo masculino (2,1 pontos percentuais na variação homóloga e 0,7 pontos percentuais na variação trimestral) e também aumentado no sexo feminino relativamente ao mesmo período de 2018 (1,3 pontos percentuais) e em relação ao trimestre anterior (0,8 pontos percentuais). 
Na evolução do emprego por ramos de actividade, todos os sectores aumentaram na variação homóloga (+2,5% no primário, +14,2% no secundário e +0,7% no terciário). Na variação trimestral verificaram-se aumentos nos sectores primário (+3,1%) e secundário (+10,3%), enquanto que no sector terciário ocorreu uma diminuição (-1,1%).
As dados do SREA dão ainda conta que do total de pessoas que, no 2º trimestre de 2019, se encontravam desempregadas, 49,5% saíram dessa situação no 3º trimestre de 2019, sendo que 30,1% se tornaram empregados e 19,4% transitaram para a inactividade. 
Do total de pessoas com 15 e mais anos que, no 2º trimestre de 2019, eram consideradas inactivas, 3,7% transitaram para o emprego e 1,8% transitaram para o desemprego, no 3º trimestre de 2019. No 2º trimestre de 2019, do total de pessoas consideradas empregadas, 95,7% mantiveram essa situação no 3º trimestre de 2019. Assim 4,3% deixaram de manter o emprego, tendo 3,3% saído para a inactividade e 1,0% para o desemprego.

Governo destaca “melhores números em 34 anos”
O Vice-presidente do Governo, Sérgio Ávila, afirmou ontem que “em 34 anos, desde que há séries estatísticas do emprego, nunca houve tantos açorianos empregados como actualmente e nunca houve, nesse mesmo período, tantas pessoas a entrar no mercado de trabalho”.
Para além deste aumento muito significativo do emprego, o Vice-presidente do executivo registou também a melhoria da qualidade do emprego, afirmando que “de acordo com os dados revelados, 77% dos empregados por conta de outrem já são contratos sem termo, ou seja, já estão nos quadros, o que representa um aumento de 6,4% face ao valor de há um ano atrás”.
Sérgio Ávila destacou ainda que “a redução no último ano da taxa de desemprego nos Açores foi superior à que se verificou no conjunto do país, quer face há um ano atrás, quer em relação ao trimestre anterior, o que quer dizer que a redução da taxa de desemprego nos Açores foi mais acentuada que a média nacional”, afirmou ao acrescentar que os dados revelados pelo Instituto Nacional de Estatística indicam que, só este ano, “os Açores criaram, em termos líquidos, mais 5.700 novos empregos, que conseguiram absorver os mais 4.600 açorianos que integraram, só este ano, o mercado de trabalho e, além disso, ainda reduzir em mais 1.110 o número de desempregos, que é o mais baixo da actual série estatística”. O Vice-presidente concluiu que “estes dados revelam que estamos a conseguir cumprir os nossos objectivos, criar mais emprego, mais estável, reduzir o emprego jovem e criar um crescimento do emprego transversal a todos os sectores de actividade, o que é uma enorme satisfação para o Governo dos Açores”, concluiu.                                                   
 

Print
Autor: Carla Dias

Categorias: Regional

Tags:

Theme picker

Revista Pub açorianissima