Madruga da Costa afirmou no Funchal que 20% dos americanos que viajam de Boston para os Açores vão em direcção à Madeira

 Não há ligação directa da SATA entre a Madeira e Boston ou Toronto, mas o Director Comercial da companhia aérea açoriana releva os números de ligação e o seu contributo para o turismo da Região.
Ricardo Madruga da Costa, Director Comercial da SATA, relevou na sua intervenção na XIII Conferência Anual de Turismo, numa organização da Delegação da Madeira da Ordem dos Economistas, que “20 por cento dos passageiros que fazem a ligação entre Ponta Delgada e a Madeira, são provenientes de Boston e Toronto”.
O responsável da companhia aérea açoriana diz que “naturalmente que todos queremos o melhor, e o melhor para o passageiro são sempre as ligações directas”, mas na falta dessa possibilidade, existem essas alternativas, relevando, desta forma, o contributo da SATA também no reforço de mercados emissores para a Região.
Irá ser a SATA a arma de secreta da entrada do mercado norte-americano na Madeira foi a pergunta que se seguiu na ‘mesa redonda’.
Estamos confiantes que aquilo que estamos a fazer vão satisfazendo o mercado?,foi a sua resposta, depois de ter alinhado as apostas para 2020, com reforço da capacidade das aeronaves que viagem entre os Açores e o continente norte-americano.
Para tal, disse Ricardo Madruga da Costa afirmou que “é preciso tempo para trabalhar os destinos e, por outro, os mercados emissores. No seu entender, o tempo tem sido das coisas mais mal tratadas, porque é preciso também ajustar ao mercado”.
É o caso da Alemanha, com um voo para Frankfurt, quase 80% dos passageiros vai dessa cidade aos Açores directamente sem pensar noutros mercados, uma rota lançada em 2014 unicamente para captar os turistas alemães. Noutro caso, a rota da Toronto, no Canadá, criada há mais de 30 anos e visando o mercado da emigração e mantém-se estável desde o início.
A companhia está quase a vender mais vendas no on-line em detrimento das vendas a retalho, nas agências. Já no caso dos EUA, a venda on-line já é superior à tradicional e a maioria dos passageiros não tem ligação familiar ou étnico aos Açores, clientes provenientes de 76% dos estados americanos em 2014 para 92% em 2018, para reservas de voos desde Boston.
Cerca de 20% dos passageiros fazem a ligação entre Ponta Delgada e a Madeira com a SATA já são provenientes da rota de Boston, o que revela um mercado que importa explorar, daí que Ricardo Madruga da Costa avance que a companhia vê uma oportunidade para aumentar a oferta da rota com melhores aviões e mais voos.
Ricardo Madruga da Costa tem 30 anos ao serviço do Grupo SATA.

Print
Autor: CA

Categorias: Regional

Tags:

Theme picker

Revista Pub açorianissima