“Jovens reconhecem nos Açores um ambiente propício à inovação”, garante Célia Azevedo

No âmbito da V Feira ‘Angra com Futuro: Mostra de Projectos Empreendedores e Capacitação’, promovida pela Associação AJITER e pela Câmara Municipal de Angra do Heroísmo, a Directora Regional dos Assuntos Europeus salientou o facto de os jovens Açorianos considerarem que os Açores têm “um ambiente bastante inovador” e reconhecerem o potencial que representa viver no arquipélago.
Célia Azevedo apontou os objectivos e o trabalho desenvolvido pelo projeto ‘Ilhas de Inovação’, no qual os Açores estão envolvidos desde 2016.
A Directora Regional sublinhou que os jovens Açorianos consideram ainda que as pessoas têm boas competências digitais e que existe na Região uma boa aceitação das tecnologias modernas, além de boas bases de conhecimento e capacidades de investigação nos Açores, acrescentando que o facto de os jovens Açorianos entenderem que têm boas condições de vida no arquipélago, em termos de progressão de estudos, oportunidades de estágio e infra-estruturas, referindo-se aos resultados de um inquérito, realizado pelo projeto ‘Ilhas de Inovação’ a 833 jovens das nove ilhas, com idades entre os 15 e os 30 anos.
 “Um dos objectivos do ‘Ilhas de Inovação’ é o de tentar conhecer melhor a realidade dos jovens que vivem nas regiões insulares parceiras, nomeadamente a sua percepção sobre o empreendedorismo, a inovação, as oportunidades e os desafios de viver nestas regiões” disse a Directora Regional.
Para Célia Azevedo, “é importante comparar e analisar a realidade dos Açores com a de outras regiões, uma realidade que é possível através do estabelecimento de projectos de cooperação com regiões com as quais temos semelhanças, como, neste caso, a insularidade”.
Na sua intervenção, a Directora Regional sublinhou ainda que este projeto, que já realizou duas reuniões com todos os parceiros na Região, “serve também para dar a conhecer a realidade dos Açores e as suas imensas potencialidades”.
Célia Azevedo referiu que este o projeto conta com a participação de sete regiões, dos Países Baixos (Frisia), Dinamarca (Samso), da Estónia (Kuressaare), Grécia (região do Egeu do Norte), França (Guadalupe) e Portugal (Açores e Madeira), centrando-se nas oportunidades de diversificação das economias das regiões insulares parceiras, através da melhoria das suas políticas de inovação
Nesta mesa redonda, a que assistiram, principalmente, jovens de escolas secundárias da Terceira, e onde participaram também Duarte Pimentel, Director Executivo do TERINOV, Fábio Santos, Director Executivo da Startup Angra, e Luís Leal, vogal do Conselho de Administração da SDEA, Célia Azevedo frisou a importância de assumirmos que “ser inovador e empreendedor não é apenas criar o seu próprio negócio ou introduzir tecnologia ou digitalização”.
“Todos podemos ser inovadores nas nossas áreas de actuação”, afirmou.
A Directora Regional dos Assuntos Europeus disse ainda que, no caso dos Açores, este projecto tem particularmente em conta as áreas identificadas na Estratégia de Especialização Inteligente (RIS3 Açores), nomeadamente Pescas e Mar; Agricultura, Pecuária e Agroindústria; e Turismo.
 

Print
Autor: CA

Categorias: Regional

Tags:

Theme picker

Revista Pub açorianissima