17 de novembro de 2019

Recados com Amor

Meus Queridos! A semana foi dominada pela agitação política que começou com o PS/A a chamar os independentes para se juntarem aos socialistas para pensarem os Açores do futuro. A minha prima Isabelinha logo me telefonou dizendo que estava muito apoquenta com tal iniciativa, porque para ela era sinal que dentro do partido que milita… os valores esgotaram-se e pelos vistos já não há gente capaz de preparar a nova etapa que se inicia com as eleições de Outubro do ano que vem… Ela teme que os “ratos” comecem a abandonar o barco antes do tempo… enfraquecendo o partido para o próximo acto eleitoral, sobretudo numa altura em que o PSD/A parece querer renascer das cinzas, com Bolieiro ao leme do barco, depois de se ter apresentado como candidato alternativo, com um discurso cativante, apontando para a refundação do partido fundador da Autonomia, e com um propósito de fazer uma politica não de ataque, mas de confronto de projectos alternativos… Cá por mim que não sou mulher de me meter em políticas parece no entanto que a iniciativa do Partido Socialista e a candidatura do Presidente da Câmara de Ponta Delgada à liderança do PSD/A são dados importantes para reanimar a cena politica Açoreana e sobretudo comprometer os Açoreanos na formulação do modelo político regional para o futuro próximo. Espero não estar enganada no meu raciocínio… e se estive, aqui voltarei para dizer de minha justiça… 

Meus queridos! Juro que ainda não percebi nada daquilo que está a acontecer no reino da Educação e até já desisti de perceber… porque  são muitas coisas de uma vez só para a gente encaixar... Pelo que dizem, já não vai haver aulas nas férias para os alunos com falta de aproveitamento. Os mesmos queridos que apoiaram a medida e e venderam a ideia que seria cura para todos os males, agora voltam atrás e deixam o meu querido Secretário Avelino a falar sozinho. Depois decretam o enterro dos chumbos até ao nono ano… e até já se diz que os exames são todos um verdadeiro disparate… Por outro lado, os manuais escolares para os dois primeiros anos do ensino básico, (eu sempre digo a primeira e segunda classe), vão ser emprestados sem obrigação de devolver, ou seja, vão ser dados… Neste caso, aquilo mesmo dava uma trabalheira para apagar tudo quanto as crianças tinham escrito, mas a minha prima Jardelina não se conforma com tal medida porque custou-lhe os olhos da cara ter de pagar os livros que o neto riscou com caneta… Agora diz que se sente discriminada porque para uns é dado e para outros era emprestado… Por outro lado, Jardelina diz que o novo currículo escolar parece que não anda nem desanda e as escolas nem sabem como levar a carta a Garcia... E para finalizar, quero lembrar que a Escola das Capelas está encalhada, e a Escola da Povoação que precisa há anos de um edifício adequado às novas necessidades do ensino, transformou as casas de banho em instalações para acolher os serviços administrativos…. Este o rosário da Educação que temos e e diz a minha prima Jardelina que, estamos numa de “todo ao molho e fé em Deus”!


Ricos: Concretizaram-se os vaticínios das minhas amigas da Quinta Murada, quanto ao avanço de Bolieiro para os comandos do PSD/Açores, uma decisão há muito aguardada, não apenas pelas suas hostes, como pela própria sociedade civil açoriana, até mesmo pela minha amiga Amparo do Espírito Santo, uma ferrenha apoiante do CHEGA, que ali prometeu ir à entronização do líder social-democrata. Naquele conclave, as minhas amigas regozijaram-se com a escolha de um novo “Comandante” para gerir a SATA, depositando esperanças de que este perito em aviação consiga levar o avião a bom destino... A opípara refeição ficou a cargo da matriarca do grupo, que foi destra na confecção de vários tipos de feijão assado muito saborosos. Não sou mulher de enredos, mas sei que a Benedita, ciumenta como é estava esquiva… por não ter sido referida no meu último recadinho. Apesar disso, trouxe uma saborosa goiabada, que foi a sobremesa predilecta das convivas, que desta vez contou com a presença da cativante Maria das Dores, quase sempre embarcada para as Américas, com a justificação de ir tratar das suas artroses reumáticas…. No entanto, as minhas amigas ficaram muito pesarosas porque a  comadre Cesaltina faltou ao convívio,… coitada, devido ao  seu popó, comprado em segunda mão, ter ficado empanado na canada onde mora… Lá a pobre teve de chamar o reboque para desimpedir a fila de carros que ali se gerou… e acabou perdendo o requintado convívio…A ausência de Cesaltina foi tão sentida que a finória Eduardinha logo sentenciou que sem a Cesaltina aquele convívio social não tinha o mesmo sabor. Espero que na próxima não haja novos empenamentos para todas as ungidas possam estar presentes…


Meus queridos! A minha prima da Rua do Poço disse-me que está a contar os dias para o começo das obras nas Galerias da Calheta, porque já passaram os quatro meses e já acabou a época alta que os promotores pediram para evitar pó e barulho aos turistas. Todos os dias ela vai ver se já há alguma máquina a chegar. Até agora é nada, mas ela confia que “brevemente” não quer dizer “eternamente”… haverá noticiias…Entretanto ali perto, mesmo em frente ao velho edifício que já foi escola e cadastral e agora qualquer dia cai de podre, a Câmara do meu querido Presidente Bolieiro está a rebaixar os passeios, para ajudar as pessoas com deficiências e limitações… O trabalho está a ficar um brinquinho com o aprumo dos calceteiros que estão a repor o ladrilho com os símbolos do mar, tal como há muitos anos ali foi colocado, quando era presidente da Junta de São Pedro, o velho e saudoso Virgílio de Amaral Dâmaso. É bom manter o que de bom se fez…para memória futura.


Meus queridos! Aqui pelos Açores, e para além da crise sísmica que tem deixado preocupados os açorianos, principalmente quem vive no Faial e Pico, São Martinho este ano veio com um Verão bem apetecível que residentes e turistas dos muitos barcos de cruzeiros vão aproveitando, pois que por outras bandas o Inverno já dá sinais de frio e de muita chuva, com montes de snow em terras de Tio Sam e Canadá, e com as grandes cheias de Itália, principalmente em Veneza, como nos tem mostrado a televisão, a toda a hora… Para mim, que já vou conhecendo alguns anitos de vida, a natureza é um mistério e por isso mesmo fico admirada que perante as grandes inundações de Veneza, andem aí a dizer que tudo isto é por causa das alterações climáticas… Como diz a minha prima Jardelina, o que se tem ouvido é que estas são as piores inundações desde há mais de 50 anos e são fruto do tal aquecimento global… O que apetece perguntar é se as grandes inundações de há 50 anos e as de há cem anos, também foram fruto das alterações climáticas… Ou será que a natureza tem os seus ciclos que a gente ainda não conseguiu entender. Tenham dó! e parem para pensar… Por isso é que não sou nem quero ser fundamentalista do clima!


Ricos! Não sou mulher de andar a lamuriar por tudo e por nada, porque sei que as coisas, em termos sociais estão cada vez mais difíceis e ninguém tem varinha de condão para resolver os problemas que crescem todos os dias… de uma geração que se criou pensando num mundo de facilidades que não existe e que em vez de encontrar rigor na disciplina, encontra sempre quem desculpe tudo em nome de explicações sem lógica, nem autoridade. Por isso mesmo o vandalismo é cada vez maior… Ainda esta semana, a minha prima da Rua do Poço passou em frente à cadeia da Boa Nova e o quiosque que lá está que é propriedade da Junta de Freguesia foi vandalizado e a sua frente, de pedra basáltica foi toda riscada com spray preto que vai ser o cabo dos trabalhos  para o limpar… Claro que não pode haver um polícia em cada canto, mas a verdade é que não se vê nenhum por aí. E depois dá nisso… precisamente uns dias depois de terem fechado o posto de polícia que ali havia e que mesmo sendo uma secção para assuntos de armas e similares, sempre ia mantendo o respeito, com a presença dos agentes!


Meus queridos! É costume criticar o atendimento nos serviços públicos, diga-se que algumas vezes com razão e outras por desconhecer as linhas com que se cosem aqueles e aquelas que ali trabalham. Por isso mesmo também é bom reconhecer quando vemos o atendimento correcto e profissional que se faz aos utentes. A minha prima Rosa de Jesus teve necessidade de ir ao Centro de Saúde, para tratar de um assunto seu na secção de Saúde Pública que lá existe e onde… entre muitos outros serviços… se requisitam e marcam as Juntas Médicas para os mais diversos fins. Com imensa gente lá à espera e com uma só funcionária a atender, é de registar a simpatia, a rapidez e as informações sintéticas e esclarecidas da senhora que lá atendia os clientes. Claro que ela não tem nenhuma responsabilidade nas demoras do atendimento ou solução dos problemas, mas a forma como atende merece o meu ternurento beijinho. Pelo menos por aquilo que me contou a minha prima…


Meus queridos! Em política, uma das coisas mais frequentes são os chamados “tiros nos pés” de quem apenas pensa nos seus interesses de grupo ou pessoais. A guerra que se criou agora lá para os lados de São Bento por via dos deputados dos pequenos partidos não poderem usar da palavra nos debates quinzenais, apenas veio dar força aos tais solitários do hemiciclo. Praticamente ninguém ligava aos debates, mas agora anda toda a gente atenta a ver quem fala e deixa de falar. A incapacidade de adaptar o regimento da Assembleia da Republica à nova realidade que se segue à pulverização de votos nas eleições de Outubro passado,… fez vitimas que passaram a ter mais atenção e a serem ouvidas porque se tornaram numa classe excluída pela maioria da antiga geringonça e apêndices…. Diz a minha sobrinha neta que anda pelas redes sociais, que o grande beneficiado tem sido o deputado Ventura do Chega, que com as suas migalhas de tempo consegue centenas de milhares de visualizações e comentários. Que se cuide quem teima em não entender os novos tempos… e volto aqui a lembrar que o saudoso jornalista Emídio Rangel dizia que de um sabonete podia fazer um presidente da República… graças ao marketing político… Pelos vistos o dito Ventura do Chega ainda vai chegar longe devido às asneiras de quem se julga os maiores..  

Print
Autor: CA

Categorias: Maria Corisca

Tags:

Theme picker

Revista Pub açorianissima