Vai ser criado um recife artificial para mergulho em Santa Maria para proliferação e observação da vida marinha

O Governo dos Açores vai utilizar um antigo navio da Marinha Portuguesa para criar um recife artificial e um local privilegiado para a proliferação e observação da vida marinha, ao largo da ilha de Santa Maria. O anúncio foi feito pelo Secretário Regional do Mar, Ciência e Tecnologia.
Gui Menezes salientou que a Região manifestou interesse junto do Ministério da Defesa em adquirir um navio que pudesse “servir de naufrágio, para dinamizar as actividades de mergulho na Região, mais propriamente em Santa Maria”.
“Tivemos agora a confirmação de que o navio ‘Schultz Xavier’, de 56 metros de comprimento, está disponível”, disse, acrescentando que será elaborado um caderno de encargos para o seu afundamento.
O Secretário Regional, em declarações a jornalistas, assegurou que “serão cumpridas as regras ambientais previstas nestas situações”, ao nível da limpeza, descontaminação e preparação do navio para que possa ser afundado.
“Depois de concluído o caderno de encargos, será lançado um concurso público”, afirmou Gui Menezes, adiantando que o processo vai ser candidatado ao programa operacional Mar2020.
“Julgamos que durante o próximo ano será possível concluir este processo, que estimamos que custe entre 350 e 400 mil euros”, afirmou o governante, referindo que “nos próximos meses, vai ser analisado o sítio ideal para o afundamento do navio”.
O Secretário Regional referiu que, quando o afundamento se concretizar, vai haver um acompanhamento, “não só do ponto de vista biológico, dos organismos que se fixarão [no naufrágio], mas também o acompanhamento do ponto de vista económico”, através da contabilização do número de visitantes que vão mergulhar naquele navio, para aferir a importância económica” do projeto.
Segundo Gui Menezes, este trabalho será desenvolvido em parceria com a Associação Amigos do Mar de Santa Maria (AAMAR), que tinha solicitado o apoio do Governo dos Açores para a concretização de um projeto deste género.
“É do interesse do Governo Regional [o afundamento do navio] porque estamos a contribuir para a economia azul”, afirmou, referindo que “já existem exemplos no país de criação de naufrágios, sendo que os navios afundados “foram preparados, cumprindo toda a regulamentação ambiental prevista nestas situações”.
Gui Menezes frisou que “o mergulho em naufrágios é uma atividade muito apetecível, que atrai muita gente”.
“Estamos esperançados que seja uma mais valia para a Região e, neste caso em particular, para a ilha de Santa Maria, que já tem muitas actividades ligadas ao mar, e este será mais um ponto de atracção”, frisou.
O despacho do Ministro da Defesa que autoriza a cedência do ex-NRP ‘Schultz Xavier’ à Secretaria Regional do Mar, Ciência e Tecnologia do Governo dos Açores foi publicado em Diário da República.
 A Secretaria Regional do Mar, Ciência e Tecnologia compromete-se a efectuar o deslocamento e o afundamento, em coordenação com a Marinha Portuguesa, garantindo o cumprimento da Convenção OSPAR, em relação à localização e área propostas para o afundamento.

Reforçado apoio à investigação marinha e à contratação de investigadores nos Açores

Foi aberto um concurso para apoiar projectos de investigação e desenvolvimento alinhados com a Especialização Inteligente definida para a Região (RIS3 Açores) no eixo ‘Pescas e Mar’, num investimento de 2,2 milhões de euros, sendo cofinanciado pelo FEDER, em 1,8 milhões de euros, e pelo Orçamento da Região.
O Secretário Regional do Mar, Ciência e Tecnologia referiu que o aviso publicado na página da Internet do Programa Operacional Açores 2020 destina-se à Universidade dos Açores, que se deve candidatar tendo em vista a implementação e execução de um projecto científico na área do Mar, sendo o centro de investigação OKEANOS a unidade de referência, que deve incluir a contratação de 10 doutorados, por um período de três anos.
Segundo Gui Menezes, o objectivo deste aviso é “reforçar as condições de base para a produção científica e inovação, especificamente no domínio prioritário do Mar”, acrescentando que “é uma área de grande relevo no âmbito das actuais estratégias regionais, nacionais e internacionais, e de grande impacto para o desenvolvimento socioeconómico e coesão”.
O titular da pasta da Ciência frisou também “a aposta na contratação de recursos humanos qualificados, promovendo, desta forma, o emprego científico e o reforço do sistema científico regional, fixando investigadores e contribuindo para a sua estabilidade laboral”.
Recentemente, também foram abertos dois avisos para os nós regionais do Roteiro Nacional de Infraestruturas de Investigação de Interesse Estratégico, nomeadamente o European Multidisciplinary Seafloor and Water Column Observatory - Portugal (EMSO-PT) e o European Marine Biological Resource Centre - Portugal (EMBRC.PT), num investimento superior a 2,4 milhões de euros para os próximos três anos.
“Estes últimos avisos que, neste momento, estão no ar totalizam um investimento global de 4,6 milhões de euros”, afirmou Gui Menezes, acrescentando que, desta forma, “fica executada” a verba do Programa Operacional Açores 2020 alocada ao objectivo 1.1.1 – ‘Aumentar a produção científica de qualidade e orientada para a especialização inteligente’.
Para o Secretário Regional, estes apoios não só reforçam as competências científicas da Região, mas também promovem “a sua internacionalização, a produtividade científica, a qualificação e contratação de investigadores, e contribuem para o desenvolvimento da economia do mar” nos Açores, conforme refere a nota do Governo.

Print
Autor: CA

Categorias: Regional

Tags:

Theme picker

Revista Pub açorianissima