Vagas em lares residenciais mais do que triplicaram em três anos, garante Vasco Cordeiro no fim da visita a São Jorge

O número de vagas em lares residenciais nos Açores para cidadãos com deficiência aumentou, entre 2013 e 2019, de cerca de 40 para quase 140, um crescimento que o Presidente do Governo enquadrou na prioridade assumida pelo Executivo de também dar resposta às preocupações das respectivas famílias. O anúncio foi feito por Vasco Cordeiro, na inauguração das obras de requalificação do Centro de Actividades Ocupacionais (CAO) da Santa Casa da Misericórdia da Calheta, em São Jorge.
O crescimento das vagas disponibilizadas neste tipo valência na Região permitiu dar uma resposta concreta às preocupações das famílias em relação ao futuro dos seus familiares que, sozinhos, não têm condições para ter a sua autonomia.
“A política também é isso. A política é também criar respostas para estas situações. E é isso que tem sido feito por toda a Região e que está a ser concretizado com os investimentos que estão a decorrer”, salientou o Presidente do Governo, no terceiro dia da visita estatutária a São Jorge.
Segundo adiantou, desde 2013, já foram investidos cerca de 13,6 milhões de euros na remodelação, adaptação e construção de respostas sociais na área do apoio aos cidadãos com deficiência em São Jorge, Pico, Graciosa, São Miguel e Terceira.
“Estamos a falar de investimentos que permitiram fazer a diferença para melhor na vida desses açorianos”, sublinhou Vasco Cordeiro, ao apontar também o exemplo do crescimento, entre 2013 e o final de 2019, do número de vagas em Centros de Actividades de Ocupacionais de cerca de 515 para cerca de 600.
“Isto faz a diferença na vida daqueles que passaram a ter este tipo de apoio e faz a diferença na vida das suas famílias”, referiu o Presidente do Governo, para quem “não deixar ninguém para trás é também criar as condições para que esses nossos concidadãos possam usufruir da sua cidadania o mais possível”.
Nesse sentido, Vasco Cordeiro anunciou que, depois do projecto-piloto desenvolvido em 2019, o Governo vai implementar este ano o programa de turismo inclusivo ‘Açores para Todos’, que permite aos cidadãos portadores de deficiência conhecer outras ilhas da Região.
“Esta foi uma experiência que fizemos em 2019. Estamos muito satisfeitos com os seus resultados e queremos reforçar e aumentar o número de ilhas e o número de participantes em 2020”, referiu.
Na sua intervenção, Vasco Cordeiro salientou, por outro lado, que é o dinheiro dos impostos pagos pelos Açorianos que permite “alcançar estes resultados” em matéria de apoio social, o que deve constituir motivo de orgulho da Região.
“De Santa Maria ao Corvo, todos os açorianos ajudaram a que os jovens do Centro de Actividades Ocupacionais da Santa Casa da Misericórdia da Calheta tivessem, hoje, melhores condições de apoio. E isso deve ser motivo de orgulho como Região”, concluiu o Presidente do Governo.
As obras de requalificação deste CAO frequentado por cerca de 25 utentes, inauguradas exactamente um ano após a cerimónia de assinatura do contrato da empreitada, representaram um investimento de cerca de 250 mil euros e permitiram recuperar um imóvel de importância arquitectónica no centro da Vila da Calheta.

Aprovados aprovados 90 ME de investimento na
 modernização das explorações agrícolas nos Açores

Já foram aprovados 90 milhões de euros de investimentos promovidos pelos agricultores para a modernização das explorações, financiados pelo PRORURAL+, o que traduz um sinal claro de confiança no futuro da agricultura nos Açores.
“No global, a Região já aprovou cerca de 900 projectos de modernização das explorações agrícolas, que representam um investimento de 90 milhões de euros, sendo que, por outro lado, cerca de 240 jovens agricultores instalaram-se pela primeira vez no sector, com um investimento público de 10 milhões de euros”, revelou João Ponte, que falava quinta-feira na inauguração do caminho agrícola do Pau Pique, cerimónia presidida pelo Presidente do Governo, Vasco Cordeiro.
Para o titular da pasta da Agricultura, estes dados, para além de expressarem a vontade em melhorar o desempenho das suas explorações, transmitem ainda uma grande confiança por parte dos agricultores no futuro do sector nos Açores.
O caminho agrícola agora inaugurado no âmbito da visita do Governo à ilha de São Jorge, resulta de um investimento de 400 mil euros, que promove a melhoria da acessibilidade e o dinamismo económico do sector.
Para João Ponte, o Governo Regional cumpre com esta inauguração mais um compromisso assumido com os agricultores e com as organizações de produtores, adiantando que serão beneficiados com esta obra, localizada no Perímetro de Ordenamento Agrário (POA) da Ribeira Seca – Norte Pequeno, 25 explorações agrícolas, numa área com 150 hectares.
O Secretário Regional destacou que, só nos últimos 10 anos, o Governo dos Açores investiu em infraestruturas agrícolas na ilha de São Jorge cerca de cinco milhões de euros, o que revela bem a aposta feita no desenvolvimento do sector agrícola, na criação de boas condições para os agricultores poderem exercer a sua atividade e tornar as suas explorações cada vez mais competitivas e preparadas para os desafios do futuro.

Print
Autor: CA

Categorias: Regional

Tags:

Theme picker

Revista Pub açorianissima