30 de janeiro de 2020

PSD defende novas instalações para o CAO da Santa Casa da Misericórdia da Horta

Os deputados do PSD/Açores eleitos pelo Faial defendem novas instalações para o Centro de Actividades Ocupacionais (CAO), tendo questionado o Governo Regional sobre o ponto da situação daquele investimento, nomeadamente “se os estudos prévios e o respectivo projecto já estão elaborados”, avançam numa nota à imprensa.
Carlos Ferreira e Luís Garcia lembram que, no início de 2018, na Assembleia Legislativa, o Governo assumiu, “através da Secretária Regional da Solidariedade Social, que era uma prioridade adequar a estrutura física do CAO existente na Santa Casa da Misericórdia às necessidades, comprometendo-se com o arranque do respectivo projecto”, referem. No Faial, o CAO existente pertence à Santa Casa da Misericórdia da Horta, “e  está com a sua capacidade esgotada, contando 35 utentes, incluindo 14 na sua residência, mesmo a funcionar em instalações provisórias, num pré-fabricado da altura do sismo de 1998”, explicam os deputados em comunicado.
Os social democratas enviaram um requerimento à Assembleia Legislativa, onde confirmam que “as instalações estão muito degradadas, exigindo-se, num curto espaço de tempo, novas instalações que possam proporcionar aos utentes uma resposta mais consentânea com as suas necessidades”, adiantam.
“O mesmo acontece com o desempenho profissional de quem ali presta a exigente missão de proporcionar àqueles cidadãos uma vida com qualidade, e que necessita de melhores condições de trabalho”, acrescentam.
Destacando que “a inclusão plena dos cidadãos portadores de deficiência na nossa sociedade é um desafio de excepcional complexidade, que a todos deve comprometer e envolver”, Carlos Ferreira e Luís Garcia querem conhecer o calendário previsto para o investimento anunciado.
Da mesmo forma, segundo o comunicado, questionam a tutela sobre “a capacidade prevista do novo CAO projectado ou a projectar e a capacidade da sua residência. Queremos ainda que o Governo divulgue o local para estão previstas as novas instalações do CAO, assim como informações sobre eventuais listas de espera para a valência de CAO e para a residência afecta ao mesmo”, elencam.
“Os CAO desempenham um papel insubstituível na promoção de condições que contribuam para o desenvolvimento das capacidades da qualidade de vida do seus utentes, pelo que vemos urgência na resposta a todas as nossas questões” dizem também Carlos Ferreira e Luís Garcia.

Print
Autor: CA

Categorias: Regional

Tags:

Theme picker

Revista Pub açorianissima