5 de fevereiro de 2020

O tempo …


PSD há tempo de mais?
44 anos de governação do PSD na Madeira. 20 anos de governação do PSD nos Açores. 27 anos e 2 meses de governação do PSD em Ponta Delgada.

PS há tempo de mais?
23 anos e 4 meses de governação do PS nos Açores. 16 anos de Carlos César e 7 anos e 4 meses liderados por Vasco Cordeiro.

PS e Ponta Delgada?
Em Ponta Delgada, o PS só governou no século passado durante 4 anos. 3 anos de Mário Machado e 1 ano de João San-Bento. O PS na esmagadora maioria das vezes apresentou propostas para fazer de Ponta Delgada uma cidade de marca em Portugal. Em 2013 o PS obteve o melhor resultado de sempre para a autarquia de Ponta Delgada, recebi vários telefonemas a congratular o nosso trabalho e a lamentar a derrota. A resposta foi simples: “foi a vontade do povo e há que respeitar”. O PS deve-se afirmar com argumentos de substância com a força de ideias e a certeza de ações, para uma vitória no tempo que o povo o quiser.

O poder pelo poder…
Na Madalena, localidade onde se realizou o congresso do PSD, exaltou-se como maior crítica os quase 24 anos de governo PS, por ser muito tempo. Curiosamente, nesse concelho, o PSD é poder há 27 anos. É esta contradição insanável de quem não tem argumentos, de quem faz da participação política a procura de lugares, a procura do poder e por isso afirma “…o objetivo de um partido grande não pode ser o de perder por poucos…”. É apenas uma questão de querer o poder no tempo ou fora dele.

O tempo e o povo exigem mudanças no sistema
O tempo com peso no percurso democrático assume-se desde logo ao ter sido o PS a percebê-lo. Em 2009, por iniciativa socialista limitaram-se os mandatos dos presidentes de câmara e dos Presidentes de Governo dos Açores. O tempo não é um peso, nem argumento político, a falta de decisão e liderança sim. O tempo só é força quando se quer “passar entre os pingos da chuva” à espera que com o tempo a chuva pare.

Os 99 tempos de Santa Clara
São 99 anos de Santa Clara. Está a ser um bom tempo cronológico que selou a comemoração do aniversário com a vitória frente ao Paços de Ferreira. Rumo à manutenção na I liga. É um orgulho para os Açores. 

O tempo e a meta de 55% para reciclagem 
de resíduos 
São Miguel é a ilha que mais produz resíduos, com mais população residente e turística. 6 municípios têm a responsabilidade de gestão e tratamento de resíduos e de valorizar e premiar a participação dos cidadãos. A Lagoa irá recolher os resíduos porta a porta e em Ponta Delgada já se faz recolha porta à porta - excelentes medidas. Se o projeto da central de valorização energética para São Miguel - que é necessária. Haverá sempre lixo para incinerar, então que se ganhe valor transformando em energia, porque este não ficará debaixo do tapete nas nossas casas e devemos evitar exportar o nosso lixo para que os outros o tratarem – estima-se para 2024, 39% de taxa de reciclagem, isso é muito pouco ambicioso. Para quando uma ação pública da AMISM de comprometimento e envolvimento com os cidadãos para uma disrupção do paradigma atual ?
 

Print

Categorias: Opinião

Tags:

Theme picker

Revista Pub açorianissima