Projeto inovador leva crianças da Povoação a ouvir histórias de autores açorianos

Os alunos do 4º ano do município da Povoação tiveram a oportunidade de ouvir, no Auditório Municipal da Vila, a história verídica micaelense “O Barco e o Sonho”, que ficou eternizada em livro pelo jornalista e escritor açoriano, Manuel Ferreira. Esta obra foi, recentemente, adaptada para crianças por Sandra de Sousa Bairos, contando com ilustrações de Beatriz Arruda. A obra faz parte do projecto “Palavras da Minha Terra” que “consiste em adaptar para os mais novos obras escritas por autores açorianos, para que ainda em idades tenras despertem a curiosidade para a literatura regional, em particular, e para que, no futuro, possam procurar o texto original. Por outro lado, pretendemos aproximar os mais pequenos dos livros e da leitura, visto existir, actualmente, um comprovado distanciamento entre estes e os livros devido, em grande parte, às novas tecnologias”, explicou Sandra Bairos. Segundo a sua autora, outro dos objectivos deste projecto é “contribuir positivamente para os resultados do PISA (Programa de Avaliação Internacional de Estudantes da OCDE), sendo que os resultados do PISA de 2018, relativamente à LEITURA, evidenciaram que um terço dos alunos de 15 anos só lê se for obrigado, e mais grave do que isso, consideram a leitura uma perda de tempo. Ora, o projecto Palavras da Minha Terra quer ser um contributo positivo para a alterações dos resultados do PISA na região insular dos Açores”.
Sandra Bairos afirmou que a primeira obra escolhida para encetar este projeto foi, de facto, “O Barco e o Sonho” de Manuel Ferreira, considerada a verdadeira epopeia açoriana, mas outras estão a caminho. “A obra laboriosamente escrita por quem sempre defendeu o conceito de arreigada açorianidade espelha bem a saga da nossa emigração e o ambiente histórico dos tempos em que a ‘fuga’ dos Açores era a única esperança da concretização de sonhos”.
O projecto foi apoiado pelo município da Povoação e pelos restantes da ilha de São Miguel onde serão desenvolvidas sessões em todas as escolas durante este ano. “Depois de um ano de implementação na ilha de São Miguel irá ‘espraiar-se’ pelas restantes ilhas da região. O projecto tem continuidade com a produção de novos livros adaptados, sendo os seguintes ‘Pedras Negras’ e ‘Xailes Negros’. O objectivo é articular com as bibliotecas escolares, municipais e públicas actividades/acções educativas e culturais de promoção e dinamização do livro, da leitura e da literatura regional, património cultural da nossa terra e da nossa Região, identidade de todos nós”, concluiu Sandra Bairos.
Saliente-se ainda que cada obra adaptada é composta por um pack, reunindo três mediadores culturais: um livro infantojuvenil (com a adaptação); uma brochura com texto dramático – Peça de teatro; e um jogo tipo Quiz, com questões sobre os mesmos conteúdos.

Print
Autor: CA

Categorias: Regional

Tags:

Theme picker

Revista Pub açorianissima