Português procurado desde 1991 por ter fugido da cadeia do Porto foi detido no Pico onde vivia e usava identidade falsa

Um português, com falsa identidade (espanhola), com mandato de captura internacional por ter fugido da cadeia do Porto em 1991, foi ontem detido pela Guarda Nacional Repúblicana (GNR) na ilha do Pico. 
Em comunicado, o Comando Territorial dos Açores, através do Posto Territorial de São Roque do Pico da GNR, revelou que no dia 31 de Janeiro, deteve um homem de 48 anos, por falsificação de documentos, em São Roque do Pico, sob o qual pendia um mandado de detenção europeu e que estava evadido da prisão desde 1991.
Segundo a informação disponibilizada, tudo aconteceu no  decorrer de uma operação de fiscalização de âmbito fiscal e aduaneiro, num parque de mercadorias de um transitário em São Roque do Pico, altura em que os militares abordaram um homem que se identificou como cidadão espanhol, através do documento de identificação e carta de condução.
O suspeito estava a carregar para o interior de um veículo de aluguer caixas de ferramentas para comercializar, não apresentando documentos de transporte. Efectuadas diligências policiais, os militares da GNR apuraram que o documento de identificação e carta de condução eram falsos, pelo que o homem foi detido por falsificação de documentos e presente para primeiro interrogatório ao Tribunal Judicial de São Roque do Pico no dia 1 de Fevereiro, ficando sujeito à medida de coação de prisão preventiva.
As diligências feitas pela GNR possibilitaram concluir que se trata de um cidadão português sob o qual pendia um mandado de detenção europeu, para cumprir cinco anos e cinco meses referentes a um processo de tráfico de droga e posse de arma proibida, encontrando-se evadido desde uma saída precária em 1991.
Na sequência da acção, a GNR refere que apurou, junto dos representantes legais das marcas, que as caixas de ferramentas que o suspeito tinha em sua posse para comercializar, eram contrafeitas, pelo que a mercadoria foi apreendida e elaborado novo auto de notícia pelo crime de contrafação e uso ilegal de marca.
O homem que vivia no Pico com normalidade é um fugitivo e esteve em liberdade 29 anos e só foi apanhado por não ter a necessária documentação do material que carregava.
                        

Print

Categorias: Regional

Tags:

Theme picker

Revista Pub açorianissima