António Gaudêncio, sócio gerente da Açorjardim

“Os cafeeiros têm procura e produzem bem” inclusive cá na ilha

António Gaudêncio é natural de Águeda, mas já se considera um açoriano, uma vez que vive na Região há mais de 30 anos. Tem duas filhas e duas nestas.
O nosso entrevistado disse que “foi amor à primeira vista”. Em São Miguel cumpriu o serviço militar obrigatório, regressando mais tarde aos Açores. Começou por trabalhar como comerciante, num ramo completamente diferente do actual. 
Todos os anos regressa à sua terra natal, até porque tem duas vinhas que necessitam de ser cuidadas.

Flores e plantas: uma paixão

A paixão pelas flores e sementes de jardim surgiu há cerca de 20 anos. “Tinha outros negócios, mas comecei por gostar das plantas, porque também tinha terras. Mais tarde também comprei umas estufas e comecei a produzir plantas, surgindo a oportunidade de abrir um viveiro na estrada da Ribeira Grande. Depois, como tinha esta loja aqui na Rua do Mercado, expandi-me para aqui, no Mercado Municipal”.
Há uma dezena de anos no Mercado da Graça, a Açorjardim tem à sua disposição, flores e sementes que ali pode encontrar. Além da qualidade, encontrará dedicação e aconselhamento, totalmente focadas na satisfação do cliente. 
Ali poder-se-ão encontrar diversas plantas ornamentais, Palmeiras, Fetos, Cicas, Camélias, Estrelícias, Azevinhos, Magnólias, Roseiras, Dragoeiros, Ficus, Árvores de fruto, Sementes, Bonsais, Plantas de interior e muito mais, para além de vasos e terra. 
Várias foram as plantas que nos chamaram à atenção, entre elas, arbustos cafeeiros, que tal como o nome indica, delas se colhem as sementes, com as quais se preparam os cafés.
A propósito, “os cafeeiros têm tido procura, apesar de não ser uma procura exorbitante, porque estão a dar sucesso nas ilhas de São Jorge e Terceira, e aqui tenho conhecimento que várias pessoas têm e produzem bem”.
O seu crescimento não é tão rápido, “mas depende muito dos elementos climáticos, principalmente a temperatura do ar e a precipitação, e em menor escala, os ventos, a humidade relativa do ar“.
Turistas procuram mais as sementes

António Gaudêncio valida que “os micaelenses procuram mais as plantas aromáticas”, mas ao invés, os visitantes “procuram os vários tipos de sementes, porque também é mais prático levar”.
Nesta altura do ano, e isto António Gaudêncio tem registado, “Fevereiro é o pior mês do ano no Mercado da Graça, em termos de vendas, mas depois só começa a melhorar a partir de Abril até Outubro. Novembro, Dezembro e Janeiro, e Março inclusive, são meses sem grandes volumes de negócios”.
Maio, Junho, Julho, Agosto, Setembro e Outubro “são os meses com maior movimento de turistas”, registados pelo sócio gerente da Açorjardim, que ali compram em maior número. Em percentagem, “70% são turistas, os restantes são locais”.
Quem mais compra as plantas de interior? “Normalmente são as pessoas que habitam em apartamentos, mas também as aromáticas”.
Para os turistas, “vendem-se muito os fetos arbóreos de pequenas dimensões, porque eles vêem os fetos nas Furnas ou na Caldeira Velha, por serem plantas exóticas e deslumbram-se com elas”.
Para o continente, “curiosamente, vendem-se muito araçaleiros, cafeeiros, plantas de chá ou bolbos de Beladona. Dizem que as Espadas de São Jorge dão sorte e até são das plantas que se vendem mais, porque também são muito resistentes e não necessitam muita rega”.
Ainda sobre os araçaleiros, que dão frutos vermelhos, roxos e amarelos, muita gente compra porque, essencialmente, têm aqueles que dão frutos amarelos e acabam por comprar os araçaleiros que dão frutos vermelhos e os roxos, por serem diferentes. Esta planta originária de África, dá-se muito bem no continente”, acrescenta.

Estacas de hortências

A planta pequena do inhame também é muito bem vendida, mas também a planta do ananás, que é emblemática ou as estacas da hortências.
As hortências também são curiosas, porque a estaca pode ser de uma planta que dá uma flor de cor azul, mas depois as flores mudam de cor, isto tem a ver com o pH do solo onde estão plantadas. Ou seja, as hortências adquirem determinada cor, devido o solo ter mais ácido ou mais alcalino.
Em termos mais práticos, quando as hortências produzem flores azuis é sinal que o pH do solo é ácido.
Quando as hortências produzem flores cor-de-rosa é sinal que o PH do solo é alcalino.
Perspectivando o futuro, e como também é empresário, anseia por mais e melhores vendas. “De 2018 para 2019, a Açorjardim registou um ligeiro acréscimo nas vendas e Janeiro deste ano, já foi um melhor mês do que igual período nos dois anos anteriores, mas depende, porque como estou agregado ao sector do turismo e quanto mais turistas vierem, tanto melhor”.

 

Print

Categorias: Regional

Tags:

Theme picker

Revista Pub açorianissima