“É hora de trabalhar na construção dos projectos educativos” para dar melhor resposta às crianças institucionalizadas

É importante a elaboração e implementação de projectos educativos nas Casas de Acolhimento Residencial, frisando que essas crianças “carecem de uma atenção especial em termos de apoio, segurança, afecto e cuidados pedagógicos, o que vem contribuir para a melhoria dessa resposta”, defende a Secretária Regional da Solidariedade Social.
“Estas crianças estão privadas de um ambiente familiar dito tradicional e, por isso, merecem um olhar muito particular sobre o seu processo de desenvolvimento, com uma responsabilidade acrescida para os técnicos, dirigentes e pessoal educativo em geral”, afirmou Andreia Cardoso.
A titular da pasta da Solidariedade Social falava, na Irmandade de Nossa Senhora do Livramento, na abertura da formação sobre ‘Projectos Educativos nas Casas de Acolhimentos da Região’, destinada a técnicos, dirigentes e outros educadores que trabalham nestas instituições, onde destacou a melhoria da qualidade das respostas desta área por via da aposta na formação.
Esta formação pretende incrementar a qualidade e actualidade dos modelos de intervenção e práticas educativas das 40 Casas de Acolhimento Residencial instaladas nos Açores, sendo que a caracterização do perfil de entrada das crianças e jovens do Sistema de Acolhimento Residencial foi a primeira fase deste processo.
“Agora é hora de trabalhar na construção dos projectos educativos, pois é de extrema importância formarmos dirigentes, técnicos e outros educadores para elaborarem projectos educativos para todas as Casas de Acolhimento Residencial da Região”, disse Andreia Cardoso.
A governante revelou que a intenção é que todas as Casas de Acolhimento Residencial disponham de projectos educativos que contemplem novas práticas de intervenção, actualizados e adequados às necessidades do seu público-alvo.
“Este é um importante requisito para que as Casas de Acolhimento em funcionamento na Região se mantenham alinhadas em matéria de promoção e protecção, com os standards actuais de qualidade no acolhimento residencial”, acrescentou.
Andreia Cardoso referiu que esta formação integra um plano formativo anual mais amplo e diversificado, que assenta no objectivo estratégico do Governo dos Açores de promover a crescente qualificação, adequação dos modelos socioeducativos de intervenção e a melhoria contínua da promoção dos direitos e protecção das crianças e jovens em acolhimento residencial na Região.
“Desde 2012 até agora, realizámos 24 acções de formação para técnicos, dirigentes e equipas educativas, cerca de três formações por ano”, salientou a Secretária Regional.

Print
Autor: CA

Categorias: Regional

Tags:

Theme picker

Revista Pub açorianissima