Zonas húmidas dos Açores

No dia 2 de Fevereiro comemorou-se o Dia Mundial das Zonas Húmidas. Mas o que são as Zonas Húmidas? Uma zona húmida pode ser qualquer ecossistema estruturado em águas não muito profundas (como zonas de pântano) e com água estagnada ou corrente. Pode ser de água doce, salobra ou salgada, incluindo águas marinhas de pouca profundidade.
Mas qual é a importância deste tema? Estas áreas são dos ecossistemas mais ricos e produtivos do mundo em termos de diversidade biológica, possuindo grandes concentrações de aves aquáticas, mamíferos, répteis, anfíbios, peixes e invertebrados.
Além disso, estes espaços têm associados vários serviços e funções muito importantes para nós, tais como o controlo de inundações (retendo o excesso de água), a reposição de águas subterrâneas e a regulação do ciclo da água. A produção de biomassa, a retenção dos sedimentos e nutrientes e a mitigação das alterações climáticas (através da captura de dióxido de carbono da atmosfera e a libertação de oxigénio, com a fotossíntese) são outros dos benefícios.As zonas húmidas também apresentam grandes valores culturais, turísticos e recreativos, sendo atualmente muito procuradas para a prática de ecoturismo.
No dia 2 de Fevereiro de 1971, foi adotado um tratado inter-governamental na cidade iraniana de Ramsar, com o objetivo de conservar estas áreas que se revelaram tão importantes. Este foi o primeiro tratado global com esta preocupação e ficou conhecido como a Convenção de Ramsar. Esta entrou em vigor em 1975 e conta atualmente com 1929 sítios designados, em 160 países contratantes em todos os continentes, perfazendo uma superfície total de cerca de 188 milhões de hectares de zonas húmidas.
No nosso arquipélago existem zonas húmidas costeiras (com influência marinha) e zonas húmidas terrestres (sem influência marinha direta). Do conjunto das zonas húmidas, foram oficialmente designados 13 sítios Ramsar, que abrangem uma área total superior a 13 mil hectares.
Os sítios Ramsar designados nos Açores valem pela sua raridade no contexto internacional, nomeadamente as zonas húmidas do tipo geotérmico ou turfeiras com vegetação arbórea. 
Estas zonas são locais muito sensíveis que se encontram gravemente ameaçados a nível mundial por diversos fatores, tais como a poluição, a urbanização e a intensificação da agricultura e das pescas.
Além das medidas de gestão destas áreas, nós, enquanto cidadãos, também podemos ajudar na sua proteção. Participar em campanhas de conservação e de restauro das zonas húmidas, utilizar produtos não tóxicos e moderar a utilização da água no dia-a-dia são algumas das ações que podem marcar a diferença.

Referências
http://www.azores.gov.pt/Gra/srrn-natureza/menus/secundario/%C3%81reas+RAMSAR/
http://siaram.azores.gov.pt/vegetacao/zonas-humidas/_texto.html
http://www.azores.gov.pt/NR/rdonlyres/C93C7160-8DB3-4232-A5B5-B9CDD6021F50/1061272/Handout3_2017_pt.pdf

Referências das fotografias
1. https://www.pinterest.com/pin/748019819330476115/
2. https://natalyadrian.com/2016/04/03/faja-da-caldeira-do-santo-cristo/

Print
Autor: CA

Categorias: Regional

Tags:

Theme picker

Revista Pub açorianissima