Vai ser lançado concurso público para a variante às Furnas e ligação entre as Furnas e Povoação

 O Presidente do Governo anunciou que, no próximo mês de Maio, será lançado o concurso público para a construção da variante à freguesia das Furnas, um investimento de cerca de cinco milhões de euros que constitui a primeira fase da intervenção na estrada Furnas-Povoação.
 “Neste momento, já está concluída a fase de consulta pública prévia, no âmbito da avaliação de impacte ambiental, a qual já foi também aprovada. O lançamento do concurso público para a construção do primeiro troço - variante às Furnas - será feito durante o mês de Maio, representando um investimento de cerca de cinco milhões de euros, com um prazo de execução de 18 meses”, afirmou Vasco Cordeiro.
 Falando na cerimónia de inauguração da requalificação da entrada nascente da Vila da Povoação, o Presidente do Governo adiantou ainda que, na altura do lançamento do concurso público para a obra deste primeiro troço, será lançado também o concurso público para o projecto de execução do segundo troço, de “forma a que seja possível garantir a continuidade da obra de forma sequencial, ou seja, sem qualquer interrupção”.
 “Ao mesmo tempo que decorre o concurso serão desencadeados todos os processos expropriativos necessários ao desenrolar de toda esta obra”, sublinhou Vasco Cordeiro, para quem este é um investimento que assume uma natureza estrutural para o concelho, uma vez melhorará, significativamente, as ligações rodoviárias à zona sudeste da ilha de São Miguel, particularmente à Vila da Povoação, reduzindo o tempo dos trajectos e aumentando a comodidade e, sobretudo, a segurança de circulação.
 Estão, assim, previstas intervenções na primeira fase relativa à variante às Furnas, assim como na segunda fase, que abrangerá o troço Furnas–Agrião-Lomba do Cavaleiro e a requalificação do troço entre a Lomba do Cavaleiro e Vila da Povoação.
 Nesta ocasião, o Presidente do Governo destacou, por outro lado, o investimento de cerca de cinco milhões de euros na consolidação de taludes na estrada de acesso à freguesia da Ribeira Quente, cuja segunda fase será colocada a concurso no próximo mês de Março.
 Sobre a requalificação da entrada nascente da vila da Povoação agora inaugurada, o Presidente do Governo sublinhou que esta é mais uma, de entre várias obras, concretizadas pelo Governo dos Açores ao nível das estradas da Região, que, só nesta última legislatura e até ao momento, totaliza um investimento concluído no valor de 25 milhões de euros por todas as ilhas.
 A obra inaugurada representa um investimento de mais de 1,2 milhões de euros, que se traduz, não só na melhoria da segurança rodoviária na entrada nascente da Vila da Povoação, mas também de reforço das condições de mobilidade no troço Povoação-Nordeste. 
Esta era uma estrada com uma largura bastante limitada e limitativa, que não permitia a circulação pedonal nas devidas condições de segurança, nem a passagem, em simultâneo, nos dois sentidos, de viaturas pesadas, na zona das pontes sobre as ribeiras do Purgar e Lagos.
 Apresentava ainda outros constrangimentos, como as linhas de água das duas ribeiras – as quais têm o maior caudal registado nos Açores – que eram transpostas por duas pontes que limitavam a secção de vazão, assim como o facto de as anteriores estruturas já apresentarem alguns problemas de estabilidade, a carecer de intervenção.
 “A obra inaugurada assegura aquelas que eram as nossas principais preocupações: o reforço da segurança na circulação de veículos e na circulação pedonal, a qual passará a ser feita em espaços próprios, e a garantia de que está assegurado o escoamento de água, no caso de haver aumentos significativos do caudal das ribeiras. Temos, pois, motivos suficientes para estar muito satisfeitos com a obra que agora inauguramos”, referiu Vasco Cordeiro.
 Na sua intervenção, o Presidente do Executivo açoriano deixou ainda a garantia de prosseguir o investimento na construção de novas estradas e na beneficiação e conservação das estradas existentes.
 “Apesar do actual Quadro Comunitário de Apoio, na negociação que foi feita em 2013, ter excluído as estradas da comparticipação de verbas comunitárias, o Governo dos Açores conseguiu, entre 2014 e 2020, 16 milhões de euros de fundos comunitários que permitiram realizar diversas intervenções neste domínio por todas as ilhas da nossa Região”, salientou.
 
 
 

Print
Autor: CA

Categorias: Regional

Tags:

Theme picker

Revista Pub açorianissima