Lista das 10 melhores ilhas para os britânicos

São Miguel é apontada como melhor ilha remota para “fugir” do coronavírus

 A lista foi criada pela empresa Lottoland, com sede em Gibraltar, que dá conta do “Remote Island Index” [Índice de Ilhas Remotas] para escapar ao coronavírus nas férias de Verão de 2020. 
A empresa, cuja principal área de negócio são as apostas online, apresenta aos britânicos a lista das 10 melhores “ilhas remotas” em termos de eficiência de custos, tempo de viagem a partir de Londres, número de atracções disponíveis e pontuações de avaliações feitas online. 
A lista foi publicada pela edição online do tablóide britânico Daily Express, principal título editado pela Express Newspapers que publica também o Sunday Express, e está a ser replicada nas redes sociais por outros órgãos de comunicação social britânicos. 
À medida que o COVID-19 tem vindo a fazer vítimas e infectados em vários países do mundo, também os britânicos se começam a preocupar perante a aproximação do Verão e das férias. Escreve o Daily Express que os destinos mais populares dos ingleses para fazer férias têm vindo a registar vários casos de infectados com o COVID-19 e com o alastrar do vírus muitos britânicos procuram “praias com sol onde não existem essas preocupações. Qual o melhor sítio para fugir de uma pandemia do que para uma ilha remota?”, questiona o tablóide.
Em primeiro lugar surge então a ilha de São Miguel, “afastada da costa de Portugal” e no meio do Oceano Atlântico. Um porta-voz da empresa Lottoland afirma que esta escolha recaiu no facto de São Miguel ser “uma ilha remota de fácil acesso, com boas avaliações e barata, que tem muito a oferecer em termos de valor de férias”. 
O “Índice de Ilhas Remotas” dá conta que São Miguel conta com 108 atracções turísticas e apenas demora cerca de 0,20 dias de viagem a partir de Londres. A Lottoland dá conta que “a ilha de São Miguel é apelidada de ‘Ilha Verde’ e é a mais populosa dos Açores”, sendo conhecida “pela sua paisagem deslumbrante, arquitectura do século XVIII e pelas oportunidades de observar baleias ao largo da costa”. De acordo com a Lottoland, os Açores são considerados “o principal destino da Europa para observação de baleias e golfinhos” e um bilhete só de ida a partir de Londres custa cerca de 30 libras (cerca de 34,5 euros). 
A Lottoland dá conta que a segunda melhor ilha remota do índice é a Tasmânia, um Estado isolado na Costa Sul da Austrália. A partir de Londres, um bilhete só de ida custa 2.607 libras (cerca de 2.999 euros) sendo que a viagem demora 1,02 dias a partir de Londres para uma ilha onde existem 108 atracções turísticas. No entanto, ressalva o Daily Express já foi diagnosticado o primeiro caso de coronavírus na Tasmânia.
A terceira ilha remota para “fugir” do vírus que tem vindo a afectar o mundo é Maui, no Havai, que possui 48 quilómetros de praias e é a segunda maior ilha havaiana. Maui foi eleita a “melhor ilhas dos Estados Unidos da América” pelos leitores da revista Condé Nast Traveler durante mais de 20 anos. A segunda maior ilha do Havai conta com 109 atracções turísticas e fica a 0,75 dias de viagem a partir de Londres, sendo que cada viagem só de ida custa 3.602 libras (cerca de 4.143 euros).
Em quarto lugar da lista surge a ilha russa de Sakhalin, no Oceano Pacífico a Norte do Japão. Com um total de 79 atracções turísticas para visitar na ilha, a partir de Londres demora 0,64 dias de viagem e uma passagem de ida para Sakhalin custa 3.160 libras (cerca de 3.635 euros).
A Lottoland apresenta em quinto lugar Bohol nas Filipinas onde há praias de areia branca e selvas para explorar num total de 109 atracções turísticas. Uma viagem a partir de Londres demora 0,76 dias e custa 2.091 libras (cerca de 2.405 euros).
De acordo com a Lottoland as restantes cinco ilhas remotas para escapar durante as férias de Verão ao vírus que está a atingir o mundo são Dominica, no Caribe, Île aux Aigrettes nas Maurícias, ilha Waiheke na Nova Zelândia e a ilha de Fernando de Noronha no Brasil.                        

Print
Autor: Carla Dias

Categorias: Regional

Tags:

Theme picker

Revista Pub açorianissima