SATA suspende voos para Toronto, reduz em 50% a lotação dos aviões e só oferece água em viagens até 3 horas

Considerando a evolução da situação relativa ao Covid-19, a Azores Airlines anunciou que irá suspender os seus voos para Toronto, no Canadá, até 14 de Abril. Assim, a última rotação será feita no próximo dia 23.
Também devido ao surto de Covid-19 há novas medidas a bordo, pois como refere o Grupo SATA em comunicado aos passageiros,  tendo como prioridade máxima a segurança de todos, foram implementadas novas medidas a bordo dos  aviões, de modo a mitigar os riscos de exposição e contágio para os nossos passageiros.
Assim, desde ontem deixa de ser permitido o transporte de bagagem de cabine, ficando esta limitada a mala de computador e/ou a carteira de senhora.
Foi reduzida em 50% a lotação dos aviões, o que se traduz num maior espaçamento entre passageiros, para que se mantenha a distância social recomendável, com a ocupação de 2+1 lugares por fila, alternadamente.
O serviço a bordo é também reduzido, limitando-se a serviço de água nos voos até 3 horas e entrega de embalagem de refeição fria em voos superiores a 3 horas.
A SATA também anunciou que no Domingo passado, dia 15, a companhia aérea açoriana montou, em cooperação com o Air Broker EmptyLeg e o operador Soltour uma operação relâmpago para repatriar 110 passageiros, que se encontravam retidos em Punta Cana, República Dominicana.
O voo que partiu de Lisboa às 17H05 (horas locais) e aterrou em Punta Cana às 20H05 (horas locais), tendo regressado à capital portuguesa às 07H45, do dia seguinte.
De acordo com as palavras de Licélia Ferreira, Directora comercial do Air Broker Empty Leg, foi uma operação aérea montada em tempo recorde e sem falhas. A Directora comercial da Empty Leg referiu em nota de agradecimento enviada à companhia aérea, a “competência, antecipação e capacidade extraordinária de resolução rápida e eficiente demonstrada”.
O segundo voo de repatriamento realizado anteontem, dia 17, ocorreu entre Ilha Terceira e a cidade de Toronto, e teve por objectivo o repatriamento de passageiros canadianos e americanos que se encontravam retidos na ilha Terceira. Decolou das Lajes às 16H05 (horas locais) tendo chegado a Toronto às 18H40 (hora de Toronto), 23H40 nos Açores. Como explicou Luis Nunes, General Manager da Inov Travel “os passageiros haviam iniciado a sua viagem, antes de ser conhecida a imposição de restrições aos voos para a Região Autónoma dos Açores”.
De acordo com o mesmo, este voo extraordinário de repatriamento foi solicitado à Azores Airlines, uma vez que se encontravam sem alternativa de regresso a casa, 130 canadianos e 15 americanos. 
O repatriamento destes passageiros, de nacionalidade canadiana e americana, foi considerado pela companhia aérea açoriana como um motivo de força maior, considerando as circunstâncias em que nos encontramos.
“A SATA esteve muito bem, conseguiu autorizações especificas para realizar este voo em tempo recorde, tanto junto das autoridades canadianas como junto do Governo Regional dos Açores, que atendeu prontamente à urgência de repatriamento” referiu o General Manager da InovTravel à comunicação social. “Com este voo extraordinário, resolveu-se com eficácia uma situação potencialmente muito crítica. Com esta medida, conseguiu-se evitar potenciais impactos de maior na segurança e bem-estar dos açorianos e dos nossos clientes. Houve uma rápida e musculada resposta por parte de todos os intervenientes”, concluiu, citada pelo Gabinete de Comunicação da SATA. O mesmo gabinete referiu ainda que a Azores Airlines, nos últimos dias, reprogramou a totalidade da sua operação aérea por forma a fazer face à situação de contingência em que se encontra o País e, em particular, a Região Autónoma dos Açores. Do ponto de vista comercial tem procurado soluções que possam minorar os transtornos sentidos pelos seus passageiros, clientes e parceiros. Do ponto de vista operacional, e em complemento com a SATA Air Açores, procurou redesenhar o serviço de transporte aéreo para o Arquipélago e entre as ilhas por forma a assegurar a continuidade territorial necessária, garantir a mobilidade dos Açorianos e responder às necessidades que vão surgindo, a cada momento.
 

Print
Autor: CA

Categorias: Regional

Tags:

Theme picker

Revista Pub açorianissima