Padre Nuno Maiato reza o Terço a partir de casa para o mundo português e conta com centenas de seguidores

São as novas tecnologias de informação e de comunicação que estão ao dispor de todos e também da Igreja. O Padre Nuno Maiato reza o Terço, todos os dias, a partir das 18h30, em sua casa na companhia dos seus pais. Os momentos são transmitidos em directo através do seu perfil da rede social Facebook. “Além disso, em privado, rezo missa, todos os dias, ao meio dia, e por enquanto é isto que tenho feito. Até há pouco tempo a missa era na igreja, mas desde sábado tenho celebrado a missa aqui em casa”, validou.
Entretanto, o Pároco da Matriz de Santa Cruz, Ouvidoria da Lagoa, “tenciona fazer uma catequese Online para a família, no próximo sábado, pensando sobretudo nas crianças”, assim como planeia “transmitir em directo a celebração de uma missa, no domingo, a partir de casa ou da igreja, à semelhança do que tem feito todos os dias”.
O Padre Nuno Maiato já está há uma semana a rezar o Terço todos os dias, a partir das 18h30, através da rede social Facebook. 
Ao longo dos séculos, a oração do Terço tem permanecido como uma das orações pessoais e comunitárias mais praticadas pelos católicos.
Esta longa tradição não impede que o terço possa ser rezado de forma diferente, adaptado aos ritmos da vida de hoje, e mantendo toda a sua vitalidade.
No perfil do Padre Nuno Maiato, a partir das 18h30, cerca de duas centenas de pessoas acompanham esta oração, mas outros párocos do nosso país e diocese estão a ter iniciativas do género, como são os casos de Tiago Tedéu, Pároco de Ponta Garça e Ribeira das Tainhas e o Padre Marco Luciano, da Ouvidoria da Horta.

Todos preocupados 
com os seus paroquianos

Por outro lado, o Padre Nuno Maiato diz que “há ainda muitos padres que não têm esta facilidade de comunicar através das novas tecnologias”, mas que lhe têm dado o testemunho, nas conversas que tem tido, “que todos os dias têm celebrado missa pelas intenções dos seus paroquianos, assim como têm feito muitas orações, em privado. Ou seja, não são apenas aqueles que estão nas redes sociais que estão a rezar e em comunhão com os seus paroquianos”.
A propósito das novas tecnologias, recorde-se aquilo que o Papa Francisco disse aos participantes da plenária da Pontifícia Academia para a Vida, divulgada no dia 28 de Fevereiro: “A «galáxia digital» e a «inteligência artificial» estão no centro da mudança de época que estamos vivendo. A inovação digital diz respeito a todos os aspectos da vida, seja pessoal, seja social.”
O Padre Nuno Maiato testemunha “a hora de rezar o Terço tem sido de grande alegria para mim como para as pessoas que têm rezado o Terço. É este o testemunho que tenho recebido. Têm estado pessoas de várias ilhas dos Açores, do continente, da América, do Canadá, do Brasil e de outras partes. Todos estamos nessa hora num momento de comunhão, de grande alegria e serenidade, e tenho tido testemunhos muito bonitos, de pais e dos seus filhos, crianças, que rezam em conjunto, coisa que não faziam antes. Há um comentário de uma senhora, que guardo com especial alegria, porque acho que resume bem o sentimento de todos aqueles que rezam o Terço no meu perfil, que disse: «Eu aguardo por esta hora do Terço, como aguardo pela hora do meu jantar».
“Tem sido uma experiência enriquecedora, que preferíamos não tê-la nestes moldes, mas uma vez que estamos nesta contingência, tem sido uma experiência que me faz sentir verdadeiramente padre”, acrescentou.

               Marco Sousa
 

Print
Autor: CA

Categorias: Regional

Tags:

Theme picker

Revista Pub açorianissima