5 de abril de 2020

Recados com Amor

Meus Queridos! Há dias, a minha prima Maria dos Flamengos ligou-me para serenar um pouco a cabeça pois ela tem estado resguardada por causa do Coronavirus, e disse-me que se não morrer da doença pode morrer da cura, porque já não aguenta estar em “prisão domiciliária” e sem culpa formada… Ainda por cima, nem tem havido reuniões da Assembleia Legislativa para que pudesse pelo menos, assistir à troca de galhardetes entre os seus ricos deputados. Ao longo da conversa, Maria dos Flamengos dizia que aquela máxima que os antigos diziam que “Deus escreve direito por linhas tortas”aplica-se como uma luva ao meu querido Primeiro-ministro António Costa, pois ele andou durante os quatro anos passados… a dizer à boca cheia que era o maior… porque consegui virar a página da crise gerida pelo Governo anterior de Passos Coelho/Paulo Portas, esquecendo-se que o grande feitor e gerador da crise fora os seis anos de Governo do seu partido, com José Sócrates ao comando da embarcação… Agora, o meu querido Primeiro-ministro António Costa está atado de pés e mãos… pela pandemia que rebentou dentro de portas e que ninguém sabe como vai acabar… Maria dos Flamengos continuou desabafando… dizendo que por cá nas nossas Ilhas afeitas a terramotos, vulcões e outras tempestades, … também não se sabe como é que tudo isso vai ficar em ano de eleições… Pois é, o meu querido Presidente Vasco ao anunciar os cercos concelhios à Ilha de São Miguel… para garantir a saúde, amarrou à sua decisão …. a Associação de Municípios dos Açores e a Associação de Municípios de São Miguel que deram a sua concordância à medida e que ele fez questão de enfatizar… Se correr bem… ficam todos bem na fotografia, mas se correr mal as culpas hão-de ser repartidas por quem decidiu e por quem concordou pondo na balança uma pitada de emoção e esquecendo as razões que a razão por vezes esquece… Já agora pergunto com a minha ingenuidade… porque razão a Associação de Municípios dos Açores foi chamada a pronunciar-se sobre matéria que respeita a São Miguel e não à Região… Isso é como se tivesse a pedir que a Associação de Municípios dos Açores referendasse uma medida que dizia apenas respeito aos Micaelenses…Tenham dó!   Cá por mim, que moro aqui na Rua Gonçalo Bezerra e por cá faço conta de continuar a residir durante mais uns anitos, não consegui resposta para retorquir a todas as questões colocadas por Maria dos Flamengos, ainda mais quando sei que algumas amigas e conhecidas começam já a pirar da cabeça por estarem confinadas a um apartamento de quarto e meio… Só conseguiu dizer-lhe que gostei de ver o Presidente da Câmara do Porto a pôr os pés à parede quando a Directora Geral de Saúde queria pôr o cerco à cidade nortenha… o que seria bonito! E também gostei de ver o Presidente da Câmara de Ovar, perante a pandemia generalizada decidir fazer o cerco ao município… Por cá o silêncio dos autarcas é sepulcral, sobretudo do Município de Ponta Delgada, que conta metade da população de São Miguel… São sortes! Quem está na maior com tudo isso é o meu querido Presidente Marcelo, que tem assunto para comentário diário… e além dos putativos… e do já anunciado candidato à Presidência da  República meteram para já a viola no saco.... e o palco é todo do meu querido Presidente Marcelo…

Meus queridos! Mesmo que a gente queira fugir, vai sempre cair nesta maré de pandemia que está a mexer com todos,… com o  seu rosário de medidas que estão a por de pernas ao ar  a vida de toda a gente, duma maneira ou outra. Quando ouvi o nosso Primeiro-Costa dizer que o Governo e a Presidência da República iam agilizar os indultos e o perdão parcial a penas de prisão até dois anos – “excepto a quem tenha cometido crimes de homicídio, violações, abuso de menores, crimes de violência doméstica, ou ainda os crimes cometidos por titulares de cargos políticos ou elementos das forças armadas e magistrados”, pensei logo com os meus botões… que no meio de todas as excepções aclamadas, quem será indultado afinal, são os ladrões e os arruaceiros que bateram em polícias… ou gente indefesa, porque esses são quase os únicos que não constam da vasta lista de excepções. É caso para dizer que uns são filhos de Deus e outros filhos do diabo, quando no fundo foram condenados pelo mesmo sistema judicial… e ao abrigo do mesmo código criminal… Mas isso sou eu que digo, porque pouco entendo dessas coisas da política. Só espero que daqui a dias não seja preciso arranjar mais policia para ir pôr na ordem os ditos amnistiados… 


Ricos! Isto de estar em isolamento, apenas ligado aos computadores e tablets dá, às vezes, para criar paranóias que até parece que está tudo doido. A minha prima Jardelina, que gosta muito de andar nas redes sociais, diz-me que fica espantada com tanta gente à cata dos mínimos erros que outros possam cometer. Criticam as televisões por simples troca de letras, atacam os jornalistas quando cometem algum erro. Zurzem nos membros do Governo quando têm a infelicidade de cometer qualquer deslize e só não olham para si e para os seus erros. Passa fora com tanto treinador e treinadora de bancada sempre prontos a nicar em tudo como se eles mesmos fossem infalíveis. Claro que a liberdade de expressão não foi suprimida com a emergência nacional, mas primeiro pensem na pressão com que muita gente está a trabalhar e na erosão que esta má-língua causa em quem ainda tem de sair de casa para trabalhar… Tenham tino e aproveitem o tempo de quarentena para se instruírem, lendo  livros e tirando as lições que eles dão…  porque a falta de cultura e educação é a pior praga que há!  


Meus queridos! Do melhor que ouvi esta semana, veio da parte do chefe da PSP da cidade património, João Araújo que disse que “é verdade que fiz um juramento de bandeira, onde jurei dar a vida pela pátria, mas não jurei dar a minha vida por Gente Burra do meu país, também não jurei dar a vida por uma dúzia de imbecis que querem os aeroportos abertos para irem gozar férias”. Pois! Mas eu não sei é o que me apetece chamar aos ditos cujos que não quiseram fechar os aeroportos a tempo e agora o vão fazer, na altura da Páscoa, só porque o crescer da desgraça os fez esquecer da tal continuidade territorial com que encheram a boca no mais atroz centralismo. Por  isso mesmo o meu repenicado beijinho para o chefe João Araújo que até mereceu honras de ser notícia nacional…

Ricos! Li no jornal que tão generosamente me acolhe no seu seio que a Câmara do meu querido pPresidente Gaudêncio, da minha cidade-norte, vai ajudar com material informático os alunos mais carenciados, das escolas do concelho para poderem, depois das férias da Páscoa, ter ensino à distância. Eu sei que há muitas famílias que não podem comprar um tablet ou um computador, mas isto é um apoio que tem de ser muito pensado para se evitarem abusos como os que aconteceram nos tempos do célebre Magalhães em que muitas crianças mal os receberam, dois dias depois já os tinham vendido ou trocado por outras coisas mais sugestivas… Na minha opinião de quem já viveu muitos anos e sabe alguma coisa daquilo “que a casa gasta”, todos os materiais devem ser cedidos a título de empréstimo para ser devolvido no final, ou então poderiam ficar com os alunos, mas só depois de eles provarem que passaram de ano e estudaram… o que agora até não se sabe pois o que mais se fala este ano é que todos transitarão para o ano seguinte, com passagem administrativa.


Meus queridos! Nos meus recadinhos da semana passada eu estranhava que o charmoso Reitor do Santuário da Esperança e a Irmandade do Senhor ainda não tivessem cancelado a festa deste ano, para que algumas pessoas que ainda pensam que isto vai passar depressa, pudessem orientar a sua vida. Dito e feito, dois dias depois era anunciada a suspensão da Festa para ser repensada noutros moldes, caso haja segurança para tal. Isto mesmo penso eu, porque até será um momento diferente, se for possível, uma grande procissão, diferente da institucional e multi-secular, em acção de graças e súplica. E estou a ver, por exemplo, todos os ranchos de romeiros que não saíram este ano (e os que saíram), a integrarem esta procissão especial, antecedida de uma grande Eucaristia Campal. Mal não vem ao mundo com a falta das festas, porque como disse o Cónego Adriano, a real Figura de Cristo está nos que sofrem e nos que tratam e em todos os que trabalham para que não falte o essencial. Haja Fé!


Meus queridos! Depois da querela que deixou o meu querido Presidente Vasco Cordeiro e o Embaixador-Inquilino da Madre de Deus às avessas, por via do fecha-não fecha dos aeroportos, e ainda sem perceber aquele esclarecimento de Pedro Catarino que fala num “possível” mal-entendido, já que mal-entendido ou é ou não é, sempre quero perguntar onde estão aqueles que durante anos e anos andaram a defender o cargo de Ministro da República, transmutado agora em Representante da dita cuja… enquanto muitos nunca aceitaram e lutaram contra aquilo que o saudoso director do jornal que tão generosamente me acolhe no seu seio, Jorge do Nascimento Cabral chamou de “excrescência constitucional”. E nem imaginam como gostei de ver o meu querido director, Américo Viveiros, no telejornal da RTP/Açores, dizer que “aquele cargo está em vias de extinção”… E está, porque se não fosse o estado de emergência, já nem dele se falava…

Print
Autor: CA

Categorias: Maria Corisca

Tags:

Theme picker

Revista Pub açorianissima